Review: 385 Overdrive Walrus Audio

Published on maio 11th, 2018

 

Acabamento/Construção/Embalagem

A Walrus Audio vem construindo a sua reputação no mercado como um dos melhores fabricantes do mercado. Parte dessa reputação vem pelos excelentes acabamentos dos seus pedais. E o 385 obviamente não foge à regra. O pedal foi baseado num antigo projetor valvulado e a arte reflete exatamente essa vibe. A pintura e a arte são muito bem feitas e o pedal é bem bonito e se destaca fácil num pedalboard. Os knobs são muito bonitos e acabados.

O pedal é bem robusto. Os jacks in e out ficam na lateral do pedal e a entrada para fonte de alimentação fica na parte superior do pedal (um pouco mais para o lado esquerdo). O pedal apenas pode ser alimentado por fonte 9v (centro negativo, padrão Boss) mas internamente é ampliafo para 18v, o que garante o headroom.. A placa é muito bem montada e fixada e ainda oferece três trimpots cuja função não é informada pelo fabricante.

A embalagem dos pedais da Walrus é toda personalizada. A do 385 é na cor verde com indicações do modelo, site e logo do fabricante. Acompanham o pedal um manual (simples e eficiente) um adesivo e uma palheta, além dos pés de silicone caso o músico deseje colocá-los. Excelente!

 

Timbres

Eu gostaria de iniciar parabenizando o fabricante por buscar algo diferente do padrão que temos observado na indústria. O fato do pedal ter sido projetado sobre a sonoridade de um projetor valvulado que era utilizado como preamp por guitarristas do passado já chama a atenção. A primeira coisa que chama a atenção no 385 é a ampla variedade de timbres distorcidos que ele pode oferecer.

Se trata de overdrive bem dinâmico, com controles extremamente sensitivos e com um ótimo alcance. Os controles de graves e agudos funcionam como boost/corte de frequências e a força com que você palheta afeta bastante a dinâmica e sonoridade do pedal (Seria o fato de internamente o pedal trabalhar com 18v?). Só essa dinâmica já é capaz de oferecer possibilidades bem legais. Você pode passear pelo knob de ganho que vai encontrar sonoridades interessantes por todo o cursor. Em altas quantidades de ganho o 385 pode atingir o território de Fuzz, especialmente se os agudos também estiverem numa configuração que se destaquem, ou seja, ele possui bastante ganho! Com baixo ganho o pedal permanece com uma sonoridade bem viva.

Outra característica na sonoridade do 385 é que ele possui um brilho inerente, mas agradável. Mas é preciso atenção em guitarras equipadas com single coil. Mas se for uma característica que não lhe agrade, pode ser minimizada com a utilização dos controles de graves e agudos. Ele trabalha bem com outros pedais de booster/drive/fuzz, mas já que os controles nele são bastante interativos, talvez sejam necessários alguns ajustes de acordo com os pedais que você utilizar em conjunto com o 385.

Se fosse para resumir o 385 em uma única palavra eu usaria inspirador. É muito legal a forma como ele é dinâmico a palhetada e como os controles de equalização são interativos. Se você está procurando um overdrive com voicing diferente de Marshall, Vox, Fender, etc, e que seja dinâmico e versátil? A sua procura pode ter terminado. Esse 385 é um belíssimo overdrive!

 

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Um overdrive com quatro controles não representa um desafio em termos de complexidade. Então, em linhas gerais, o 385 é um pedal bem simples de se operar. Restará a você entender bem como funcionam os controles de equalização (que são bem dinâmicos) e de como eles irão interagir com os outros elementos da sua cadeia de sinal (Amplificador, Guitarra e Pedais). Uma atenção especial se você utiliza guitarras equipadas com single coil.

 

Regulagem Favorita

Vol: 13:00h

Gain: 11:00h

Bass: 12:00h

Treble: 11:00h