Review: Bad Wolf Effect Zone Pedals

Published on agosto 10th, 2018

 

Acabamento/Construção/Embalagem

Esse é o primeiro pedal da empresa nacional (e pernambucana) Effect Zone Pedals. A pintura no pedal é bem executada, na cor vermelha com as inscrições na cor branca que ficam bem visíveis. A arte em si é um pouco confusa mas nada que desabone o pedal. Bem legal começar com padrão de qualidade.

A construção do pedal é bem sólida, a caixa é de metal e bem sólida e com as dobras muito bem feitas. Os parafusos de fixação ficam na lateral do pedal, o que vai tornar o processo de fixação de velcro mais chato (no meu caso, que prendo o velcro nos parafusos), mas que não prejudica em nada qualquer outra funcionalidade. A placa é bem montada e organizada e o Bad Wolf possui 4 knobs e um pequeno switch. Os controles de entrada e saída de áudio ficam nas laterais do pedal, assim como a entrada para a fonte de alimentação (9v, centro negativo). Não gosto da entrada de alimentação nessa posição pois acaba atrapalhando a utilização de cabos em “L”.

A Embalagem e bem estilosa. O pedal vem acondicionado numa caixinha de madeira com a logo do fabricante gravada e um tecido aveludado na pare interna. Muito bacana! Acompanha o pedal um cartão do fabricante com o número de série do pedal. Senti falta de um manual para explicar a proposta do pedal e o funcionamento dos controles, especialmente da chave.

Timbres

O Bad Wolf é um pedal de distorção que possui aquele “DNA Marshall”que agrada a diversos guitarristas. Esse é um pedal pra galera que curte e toca rock, especialmente para quem busca sonoridades mais pesadas. A combinação dele com uma Les Paul num amplificador valvulado produziu timbres matadores!

De maneira geral, gostei mais do Bad Wolf em guitarras equipadas com captadores Humbuckers. Parece que foram criados um para o outro. Não é que o pedal não funcione com singles, nada disso. Foi apenas uma preferência minha na utilização. Apesar das altas quantidades de ganho, consegui extrair bons timbres de overdrive do Bad Wolf. Com o controle de ganho por volta das 10h e os controles de tone e presence por volta de 13h, o pedal proporciona um timbre cremoso e cortante, sem deixar de oferecer um bom sustain.

Em afinações mais baixas o Bad Wolf ainda proporciona uma boa definição em acordes mais abertos, mas mesmo assim ainda pode te oferecer timbres para Hard Rock e Metal. Os controles de equalização funcionam bem, oferecendo uma gama interessante de sonoridades. O switch no meio do pedal proporciona dois tipos de clipagem que podem oferecer uma sonoridade mais aberta com menos ganho, ou mais fechada, comprimida e com mais ganho. Fica a gosto do freguês. O meu único ponto de observação sobre o pedal é que, em níveis muito altos de ganho, achei o pedal um pouco ruidoso. Obviamente estou falando de muito ganho, o que naturalmente proporciona ruído, mas acho que vale a observação.

A Effect Zone Pedals começa a sua caminhada com o pé direito, oferecendo um produto competente, com boa sonoridade e que vai agradar a muitos guitarristas. O Bad Wolf é uma fera pronta para rosnar nos pedalboards espalhados pelo país.

 

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Você não deve encontrar maiores dificuldades em operar o Bad Wolf. Os controles são bem instintivos e a seção de equalização (controles de presence e tone) são bem úteis na hora de ajustar o seu timbre à guitarra e amplificador. A chave que proporciona dois tipos de clipagem também é simples e acrescenta mais possibilidades ao pedal.

 

Regulagem Favorita

Gain: 10:00h

Level: 11:00h

Presence: 11:00h

Tone: 12:00h

Switch: Para cima