Review: Merman VFE Pedals

Published on maio 5th, 2017

 

Acabamento/Construção/Embalagem

Os pedais da VFE possuem um excelente padrão de acabamento e construção. A pintura é executada de maneira excelente e a impressão das palavras, fonte escolhida, a cor do pedal e escolhas dos knobs oferecem um excelente conjunto. Em termos de acabamento, é um dos fabricantes que mais oferece opções e variações de cores e knobs.

A construção é extremamente sólida e robusta. Os componentes escolhidos para a construção do pedal são excelentes e toda a parte interna do pedal é muito bem feita e organizada. O modelo analisado por ser alimentado apenas por fonte padrão (9v). Detalhe que a VFE foi pioneira no sistema “soft touch”de acionamento. Outro detalhe na construção é que o foot switch pode ter uma função “momentânea”, onde o efeito só funciona enquanto o foot está pressionado.

A embalagem segue o ˜padrão caixa branca”com adesivo indicando o fabricante e modelo do pedal. Acompanham um manual muito bem feito e explicativo (apesar de simples) e um adesivo do gabricante

Timbres

Para muita gente, a coisa que mais vai chamar a atenção sobre o Merman é o fato dele ser baseado no famosíssimo Klon Centaur. Então você já tem uma idéia do que o pedal pode lhe entregar. Se trata de um overdrive de baixo/médio ganho, com um controle de tone bem atuante e, no caso desse modelo, alguns controles extras bem interessantes que vão diferenciá-lo da multidão de “clones” (Não resisti ao trocadilho) que inundam o mercado.

A quantidade de controles pode confundir um pouco. São 6 na área externa do pedal e mais dois trimpots internos. Os controles de tone, level e gain são auto-explicativos. Vamos aos demais controles: O controle comp determina a quantidade de compressão no sinal. Quanto mais ganho adicionado, mais alcance esse controle tem (E também menos volume geral). É bastante efetivo na compressão do sinal. A forma como esse controle altera o ataque e a dinâmica do drive é bem bacana! Vale a pena explorar bastante! O controle bottom adiciona “corpo”ao timbre, adicionando um “punch clean” mesmo com o knob drive setado na configuração máxima. O controle warm foi o mais discreto para mim. Ele funciona ajustando o volume de sinal limpo, adicionando um pouco mais de dinâmica, e trabalha em conjunto com o trimpot interno attack, que pode acrescentar agudos e volume.

O grande mérito do Merman é funcionar bem com praticamente tudo. Testei com diferentes guitarras e amplificadores e ele se mostrou bastante eficiente. Você pode utilizar o Merman como overdrive de baixo médio/ganho em diversas situações, e pode conseguir até alguns sons mais agressivos se estiver utilizando guitarras com humbuckers. É um pedal que respeita demais as características de guitarras e amps que estão sendo utilizados. Ele também combina muito bem com outros overdrives, tanto fazendo a função de “empurrar” ou sendo “empurrado”por outro overdrive ou booster. Ele também vai brilhar empurrando o seu amplificador valvulado, trazendo aquele crunch maravilhoso (no caso do amp estar no clean) ou empurrando a saturação para algo mais agressivo.

O Merman é uma ótima ferramenta para se ter no Pedalboard. Soa muito bem em diversas situações e pode exercer variadas funções. Não se apegue apenas ao fato de ser baseado no Klon. Não é uma réplica exata. É um ótimo e musical overdrive que pode proporcionar ótimos resultados sonoros ao seu timbre!

 

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Para um overdrive, o Merman oferece bastante desafio ao seu usuário, pela quantidade de opções que ele oferece. E alguns controles não são tão comuns em overdrives ou trabalham em atuação conjunta com outros controles. Então é preciso investir um tempo para extrair tudo de melhor que ele modelo pode oferecer. O que é mais bacana é que tudo soa muito bem, são praticamente ajustes finos, então a jornada de descoberta desses controles certamente será bastante produtiva e musical.

Regulagem Favorita

Vol: 13:00h

Treble: 12:00h

Gain: 13:00h

Comp: 09:00h

Warm: 09:00h

Bottom: 12:00h