Entrevista: Alexander Pedals / Disaster Area

Published on março 24th, 2017

Voltamos com mais uma entrevista exclusiva para vocês!

Se comandar uma marca de pedais já é um desafio, imagina estar a frente de duas marcas bem fortes! Fomos conversar com o criador de ambas, Matthew Farrow, para conhecer um pouco mais sobre ambas e entender todo esse desafio!

Pedais & Efeitos: Muito obrigado por nos conceder essa entrevista Matthew! Como surgiu o seu interesse por pedais de efeito?

Matthew: Eu sempre amei pedais, eu acho. Meu pai me contou histórias sobre a construção de caixas de fuzz em suas aulas de eletrônica de escola, então eu estava sempre à procura de pedais em mercados de pulgas, vendas de jardim, qualquer lugar que eu pudesse encontrá-los.

Pedais & Efeitos: E em que momento você decidiu trabalhar com isso? 

Matthew: Eu li o livro de Craig Anderton “Projetos eletrônicos para Músicos” quando eu estava na escola, e há um capítulo sobre como fazer uma carreira. Eu decidi nessa época que eu queria construir pedais como carreira. Craig disse que seria difícil de fazer, e ele estava certo!

Pedais & Efeitos: Você começou com a Disaster Area, certo? Uma escolha um tanto inusitada começar fabricando controladores…

Matthew: Na verdade, eu comecei uma empresa chamada Pharaoh Amplifiers no início dos anos 2000 fazendo tradicionais pedais analógicos. Eu era bem sucedido fazendo isso, mas eu decidi voltar e terminar a escola quando minha filha nasceu. Enquanto eu estava na escola eu construí um controlador MIDI para a minha Line 6 M9, e acabei fazendo controladores para as pessoas em alguns fóruns. O interesse cresceu rapidamente e agora estamos aqui.

Pedais & Efeitos: Qual o produto mais vendido da Disaster Area e qual o seu favorito?

Matthew: Parece que vem em ondas: às vezes os controladores menores como o DMC-3XL ou DMC-4 vendem muito bem, e às vezes nós temos alguns meses com os controladores maiores vendendo melhor. O DPC-8EZ é provavelmente o nosso mais vendido ao longo do tempo, tem uma ótima combinação de recursos, operação fácil e baixo custo em comparação com os outros produtos do mesmo tipo. Eu realmente gosto do pequeno DMC-3XL, eu tenho um no meu pedalboard para controlar três dispositivos MIDI.

Pedais & Efeitos: Depois da Disaster estar consolidada você decidiu iniciar com a Alexander Pedals. Qual foi a razão para você criar uma nova empresa?

Matthew: O mercado para controladores midi é muito pequeno. Eu decidi expandir com pedais tradicionais e fez muito sentido separar as duas marcas. Os controladores da Disaster Area são desenhados para trabalhar com pedais de diferentes fabricantes e eu não queria fazer pedais da Disaster Area porque os clientes poderiam pensar que os controladores só funcionariam com nossos pedais ou vice-versa.

Pedais & Efeitos: Qual o pedal mais vendido da Alexander Pedals e qual o seu favorito?

Matthew: O Jubilee e o F.13 são os nossos mais vendidos por muito. O meu favorito agora é o Sky Fi, nosso pedal de Delay + Reverb.

Pedais & Efeitos: Quantas pessoas trabalham nas suas empresas hoje? A mesma equipa trabalha nas duas marcas?

Matthew: São 6 pessoas contando comigo. A mesma equipe trabalha em tudo – Disaster Area, Alexander, além de alguns contratos de fabricação para outras marcas.

Pedais & Efeitos: Na sua opinião, qual o grande diferencial que a Disaster Area e a Alexander Pedals oferecem aos seus clientes?

Matthew: Estamos realmente focados em produtos de qualidade que são inovadores, oferecendo recursos que outras empresas podem não ter.

Pedais & Efeitos: O Brasil é um mercado emergente que tem crescido bastante e seus pedais ainda não estão disponíveis no nosso país. Você vende diretamente para cá ou tem algum plano para ter os pedais sendo vendidos aqui?

Matthew: Nós amamos o Brasil! Nós vendemos diretamente. O transporte e os impostos podem ser muito caros infelizmente, assim nós estamos trabalhando para conseguir alguns lojistas locais no Brasil logo.

Pedais & Efeitos: E quais os próximos projetos da Disaster e da Alexander? Pode nos antecipar alguma notícia exclusiva?

Matthew: Receio que não posso comentar sobre futuros lançamentos de produtos, mas estamos sempre trabalhando em novas coisas!

Pedais & Efeitos: Matthew, muito obrigado por nos conceder essa entrevista. Gostaria de deixar algum recado para os nossos leitores?

Matthew: Muito obrigado por seu interesse em nossos produtos! Estou ansioso para trabalhar com os músicos do Brasil no futuro!

 

 

 

E também em Inglês!

 

Pedais & Efeitos: Matthew, in the first place thank you for giving us this interview! How your interest in effects pedals come about?

Matthew: I’ve always loved pedals, I think. My dad told me stories about building fuzz boxes in his high school electronics classes, so I was always on the lookout for pedals at flea markets, yard sales, any place I could find them.

Pedais & Efeitos: And at what point did you decide to work with it?

Matthew: I read Craig Anderton’s book Electronics Projects for Musicians when I was in high school, and there’s a chapter about making a career out of it. I decided around that time that I wanted to build pedals for a living. Craig said that it would be tough to do, and he was right!

Pedais & Efeitos: You started with the Disaster Area, right? A rather unusual choice to start manufacturing controllers…

Matthew: Actually, I started a company called Pharaoh Amplifiers in the early 2000s making traditional analog pedals. I was pretty successful doing that but I decided to go back and finish school when my daughter was born. While I was in school I built myself a MIDI controller for my Line 6 M9, and ended up making controllers for people on a few forums. Interest grew rapidly and now here we are.

Pedais & Efeitos: What is the best selling product of the Disaster Area and which one is your favorite?

Matthew: It seems to go in waves – sometimes the smaller controllers like the DMC-3XL or DMC-4 sell really well, and sometimes we’ll have a few months with the larger controllers selling better. The DPC-8EZ is probably our best seller over time, it has a nice combination of features, easy operation, and low cost compared to the other products in the space. I really like the small DMC-3XL, I have one on my board for controlling three MIDI devices.

Pedais & Efeitos: After the Disaster was consolidated you decided to start with Alexander Pedals. What was the reason for you to start a new company?

Matthew: The MIDI controller market is pretty small. I decided to expand into traditional pedals, and it made a lot of sense to separate the two brands. Disaster Area controllers are designed to work with lots of different pedals, and I didn’t want to make Disaster Area pedals because then customers might think that they only work with our controllers or vice versa.

Pedais & Efeitos: What is Alexander Pedals best selling pedal and which one is your favorite?

Matthew: The Jubilee and F.13 are the best sellers so far. My favorite right now is the Sky Fi, our reverb + delay pedal.

Pedais & Efeitos: How many people work in your companies today? Does the same team work on both brands?

Matthew: There are six people here including me. The same team works on everything – Disaster Area, Alexander, plus some contract manufacturing for other builders.

Pedais & Efeitos: In your opinion, what is the great difference that Disaster Area and Alexander Pedals offer their customers?

Matthew: We’re really focused on quality products that are innovative, offering features that other companies might not have.

Pedais & Efeitos: Brazil is an emerging market that has grown a lot and your pedals are not yet available in our country. You sell directly here or have a plan to have the pedals being sold here?

Matthew: We love Brazil! We do sell direct. Shipping and taxes can be very expensive unfortunately, so we’re working to open some local dealers in Brazil soon.

Pedais & Efeitos: And what about the next Disaster and Alexander projects? Can you anticipate some exclusive news?

Matthew: I’m afraid I can’t comment on future product releases, but we are always working on new stuff!

Pedais & Efeitos: Matthew, thank you so much for giving us this interview. Would you like to leave a message for our readers?

Matthew: Thank you for your interest in our products! I am looking forward to working with the musicians of Brazil in the future!