Review: Sonar Tremolo Zvex

Published on Maio 25th, 2017

Acabamento/Construção/Embalagem

A Z.Vex já é conhecida no mercado por suas caixinhas na horizontal. Esse modelo é da série Vexter, onde os pedais são todos sem uma pintura, apenas polidos com as inscrições e uma pequena arte no centro do pedal. O acabamento é bem simples mas no final dá um resultado bem legal.

A construção dos pedais é bem bacana, com todos os componentes placas e fios muito bem organizados numa montagem bem limpa e organizada. Vale lembrar que esses pedais da série Vexter não são fabricados nos EUA, mas mesmo assim o padrão de construção é muito bom. O pedal pode ser alimentado por bateria de 9v ou vonte padrão (centro negativo).

Nesse modelo em especifico nós não recebemos o pedal na embalagem, mas outros pedais do fabricante seguem um padrão de caixa branca com um adesivo na parte superior indicando o modelo, os pedais vem embalados num paninho e normalmente acompanham manual e certificado de garantia.

 

Timbres

A primeira coisa que eu gostaria de ressaltar aqui é a capacidade da Z. Vex de colocar em caixas pequenas uma quantidade absurda e de opções e controles. Nesse, são 10 parâmetros que podem ser controlados e/ou alterados. Um dos principais objetivos do Sonar é trabalhar bem com amplificadores distorcidos e pedais de distorção/fuzzes. Para isso o modelo foi construído com um gate que trabalha entre cada pulso do tremolo para suprimir qualquer feedback ou sujeira no sinal. E é bastante eficiente nesse aspecto.

4 pedais controlam os parâmetros do pedal: Volume, Speed, Duty (que determina a duração do pulso) e Delta. Esse último é responsável por uma das ferramentas mais legais do Sonar. Dependendo de como você ajustar o switch para uma das duas posições (duas setas amarelas) o efeito vai acelerar ou desacelerar de acordo com ajuste do knob. O Tap tempo é muito preciso, bastando 2 pisadas para ajustar a velocidade de acordo com o andamento desejado. Ainda existe um switch em que você define a quantidade de repetições, onde você pode dobrá-las ou quadrupicá-las. Como se isso tudo já não bastasse, a Z.Vex adicionou o circuito do Machine ao pedal, o que torna o Sonar capaz de fornecer sonoridades absolutamente distintas e até estranhas em alguns momentos e ajustes. Se você gosta de experimentos sonoros com timbres bizarros e não tradicionais, esse pedal vai lhe satisfazer bastante!

Ainda existem controles “ocultos” no Sonar. Ao manter pressionado o controle de “Tap”por poucos segundos, dois leds amarelos piscarão, e assim, os controles de Speed, Duty e Delta passam a ser controles de Attack, Release e Depht. Como esses são controles mais “tradicionais”, podem ajudar a moldar o seu som para tremolos mais convencionais.

As possibilidades do Sonar vão muito além de um simples tremolo. Você encontra as sonoridades clássicas mas também pode explorar sonoridades mais exóticas com a adição do Machine. O controle de Tap facilita bastante a utilização em diversas possibilidades e o controle Delta oferece umas viagens interessantíssimas. Isso torna esse pedal único dentro da sua categoria, e isso é um mérito incrível.

 

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Aqui eu entrei num dilema. São muitos controles que oferecem diversas possibilidades e configuração. Mas como se trata de um efeito simples como é o tremolo, as coisas se tornam mais simples. E além disso, você não precisa mexer em todas as configurações para encontrar uma boa sonoridade. Isso facilita bastante a utilização do pedal.

Regulagem Favorita

Vol: 12:00h

Speed: 12:00h

Duty: 09 :00h

Delta: 10:00h