Review: Descent Walrus Audio

Published on julho 21st, 2017

Acabamento/Construção/Embalagem

A Walrus Audio já alcançou um padrão de excelência reconhecido no mercado. O acabamento dos seus produtos é um diferencial do fabricante, sempre com uma proposta visual bem interessante. O Descent não foge a regra, sendo impecavelmente acabado. A arte do pedal é muito bonita e todas as inscrições do pedal são muito bem aplicadas. Mesmo com a grande quantidade de controles, é possível identificá-los sem maiores dificuldades.

A construção do pedal é bastante sólida, com ótimos componentes e uma placa muito bem montada. A empresa optou nesse modelo por usar os footswitchs do tipo “soft”, em que não é necessária empregar nenhum grande força para acionar o pedal nem gera algum tipo de ruído. O pedal pode ser alimentado via fonte padrão (boss, 9v). Possui saída estéreo e uma entrada para um controlador externo que pode ser utilizado para alternar os três modos do pedal.

A embalagem vem com a mesma arte do pedal, sendo bem fácil de se identificar a que modelo se refere. Acompanham o pedal Adesivo, palheta e um bom manual do usuário, explicando o funcionamento dos controles e sugerindo algumas considerações.

 

Timbres

O Descent é um reverb com 3 modos e dezenas de possibilidades. Dá para imaginar só observando a quantidade de controles que ele possui, certo? São 3 modos: Hall, Reverse e Shimmer. Então esse é um pedal para quem realmente gosta de reverb e quer explorar diversas possibilidades com o efeito. Se você gosta de criar aqueles tipos de acorde com sonoridade espacial, ou aquela ambiência com clima sci-fi, sua procura acabou. Os timbres do Descent são quase em sua totalidade grandiosos. A ausência de um modo spring mostra bem a opção feita pelo fabricante.

A quantidade de controles pode assustar, mas eles oferecem ótimas possibilidades de ajustes e configurações de reverb. O knob reverberation time, por exemplo, pode oferecer desde um efeito sutil a um reverb com uma cauda bem longa. Os controles ainda oferecem ajuste nas oitavas, ajuste na difusão e reflexão de paredes virtuais dentre outras possibilidades. O modo shimmer certamente vai agradar bastante os que curtem o efeito. Ele oferece uma clareza bem interessante as notas individuais dentro de um acorde e não ficam perdidas dentro de uma massa sonora, como acontece em alguns pedais que oferecem esse efeito.

O modo Hall foi o meu favorito. As variações e possibilidades que os controles proporcionam são incríveis. Em configurações mais extremas ele pode se aproximar um pouco no modo shimmer ou oferecer reverbs grandiosos de grandes salas, mas também pode oferecer reverbs mais discretos ou sonoridades mais escuras. Especificamente no modo hall os controles Tweak e Diminish controlam o “tipo de parede” que compões as salas, que podem ser lisas ou irregulares e que afetam como o efeito “refletiria”nas mesmas. Uma viagem mas que na prática oferece uma variação bem bacana.

O modo Reverse é o mais diferente deles, mas não menos divertido. Você pode brincar bastante com a combinação do ataque da palheta com o tempo de reverberação. Dá para usar inclusive quase como se fosse um delay, repetindo imediatamente a sonoridade tocada. Sem falar que você também pode brincar com as oitavas nesse modo e deixar as coisas bem bizarras… E você ainda pode brincar bastante com um pedal de expressão, mudando configurações através dele… A possibilidade de salvar três presets no pedal também é uma mão na roda, especialmente com tantos controles e possibilidades.

O Descent é um pedal divertidíssimo. São diversas possibilidades e sonoridades que certamente vão agradar os amantes de reverb e ambiências. Você pode argumentar que é um pedal que possui muitos recursos para um efeito simples como reverb. É verdade, mas o Descent vai levar o efeito a um outro patamar, e isso é um ótimo feito. Mais uma bola dentro da Walrus Audio!

 

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Uma das maiores dificuldades no manuseio do Descent é que alguns controles mudam de função de acordo com o modo selecionado. Então , na hora de programar o pedal, é bom sempre ter o manual ao seu lado. Outra coisa a lembrar é que os controles dry mix e wet mix permanecem com a mesma função, independente do modo selecionado.

Depois de programado é só alegria. Os seus sons já estarão preparados e o acesso aos modos pode se dar através do footswitch do pedal ou via algum controlador externo.

Regulagem Favorita

Modo: Hall

Dry Mix: 13:00h

Reverb Time: 13:00h

Diminish: 12:00h

Tweak: 13:00h

Wet Mix: 12:00h

Dry Signal: 13:00h

-1 : 12:00h

+1 : 12:00h