E como foi a Music Show?

Ding Mao
setembro 25, 2018
Logo Pedais e Efeitos
Versus: 385 x Warhorn Walrus Audio
setembro 27, 2018

E como foi a Music Show?

De 13 a 16 de Setembro de 2018 ocorreu a primeira edição da Music Show Experience, a nova feira da música para o mercado brasileiro. Sofrendo com a ausência de algumas marcas/importadoras que preferem se abraçar com a detentora do modelo atual de feira estabelecido no país (na minha opinião, falido) e com algumas propostas bem interessantes se compararmos a esse modelo “tradicional”, o evento chegou cercado de perguntas e expectativas.

O local escolhido foi o São Paulo Expo, que está ficando conhecido por fazer grandes eventos na cidade. É um local afastado, que encarece a logística para quem não é da região, ou para quem precisa atravessar São Paulo para chegar ao evento. O local tem uma ótima infra-estrutura, mas a distância do centro pode ter atrapalhado na questão de público. A proposta da feira era proporcionar uma “Experiência” a todos os envolvidos. É um conceito interessante, mas difícil de se implementar num mercado onde o forte e o corriqueiro são as práticas de: “Olhe, mas não pegue” ou “Vai comprar?”. Então foram poucos os stands que se preocuparam em oferecer algo do gênero aos presentes. Um deles foi o stand da SG Strings que estava com uma máquina oferecendo a possibilidade de quem participasse ganhar um jogo de cordas. A grande maioria dos exibidores preferiu se acomodar ao estilo tradicional de feira. Isso não é necessariamente um problema, mas se a proposta do evento é fazer algo diferente, é uma mensagem que precisa ser reforçada. Ainda no quesito “experiência” a organização promoveu vários encontros e debates sobre diversos temas relacionados à música, negócios e tecnologias. Bola dentro!

A feira também se propôs a tratar de maneira diferente os produtores de conteúdo, convidando e informando aos mesmos sobre conceitos e idéias do evento. Isso sem dúvida é um novo paradigma, já que grande parte da informação e conteúdo sobre as marcas é gerado por esse pessoal. Mas no evento a coisa não fluiu tão bem. A estrutura destinada a esses produtores era bem organizada, sem dúvida, mas pouco funcional. Para mim, que fui exclusivamente para trabalhar e mostrar o que estava acontecendo em tempo real, não funcionou. Não dá para montar um espaço para Imprensa e Youtubers sem internet, certo?

A questão do ruído foi um ponto importante durante o evento. Mas na verdade é uma questão recorrente nesse tipo de evento. No caso da Music Show um agravante foi a quantidade de palcos espalhados pelo evento. Claro que é sempre bacana ter música ao vivo, mas a soma do som produzido pelos dos palcos com o som produzido por todos os stands deixou a coisa meio caótica. Há quem argumente que faz parte do DNA uma feira de equipamentos musicais o ruído. Eu concordo com isso. Só que quando a situação sai do controle, esse mesmo ruído acaba cansando os ouvidos presentes e encurtando a presença dos visitantes na feira, e ninguém quer isso.

O grande diferencial da Music Show foi o espaço destinado aos Handmades. Ali foi possível conhecer o trabalho de muita gente bacana e competente e de mostrar que existe muita coisa com nível internacional sendo produzida no Brasil. Foi um respiro num mercado em crise e que ainda não entendeu muito bem o que está acontecendo. Os handmades e luthiers mostraram que competência e criatividade podem andar juntas e que essa é uma realidade que veio para ficar. As grandes importadoras podem até fazer beiçinho, boicotar o evento, pedir um espaço separado para negócios (essa, para mim como produtor de conteúdo, o pior conceito do evento) ou qualquer outra coisa. Os handmades vieram para ficar e a Music Show marcou um golaço com essa iniciativa.

Entre erros e acertos a primeira edição da Music Show saiu vencedora. Tem agora que se auto-analisar e entender e corrigir os erros e potencializar os acertos já que a organização já confirmou uma nova edição para 2019. Vamos acompanhar e torcer para que o evento cresça cada vez mais, e por um pavilhão ainda maior de handmades na próxima edição!

Se você quiser conferir os vídeos que produzimos durante o evento, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *