“Não acredito em mágica”

Novo Wah Vox!
outubro 3, 2011
Mais T-Rex!
outubro 7, 2011

“Não acredito em mágica”

É inegável que a onda dos pedais de Boutique veio para ficar. Mas com essa onda também ocorreu uma certa desvalorização (e até certo ponto, um menosprezo) pelos chamados “pedais de linha”. Mas de um tempo para cá, a customização desses pedais se tornou uma febre, para quem quer melhorar e turbinar o seu timbre sem se desfazer do amado pedal.

Para falar sobre pedais de linha x boutique, MOD’s e outras coisas mais, nosso colaborador Jean Santos, conversou com Júnior Rossetti, idealizador da (ainda desconhecida) Jr MOD/Chutando Lata Pedals. Confira a esclarecedora (e polêmica!) entrevista.

 

clip_image002

Pedais & Efeitos: Como e quando começou o interesse em mexer em pedais? Começou com mods ou fabricando pedais próprios, e quando percebeu que isso poderia virar um negócio?

JRMOD: Eu sempre fui um aficionado por timbre, nunca virtuoso apesar de já ter tentado “fritar” na adolescência, rsrsr… Mas o timbre em si sempre me pegou pela perna, passava milhões de vezes mais intrigado quando ouvia Andy Summers, SRV, a aula fenomenal de chorus e alavanca de Steve Stevens em Eyes Without A Face do Billy Idol, as notas que só existem na guitarra do Jeff Beck e do Scofield, a impressionante diversidade sonora/timbre do Jimmy Page entre pouquíssimos outros, do que na velocidade do Malmsteen, Tony Macalpine, Vinnie More, etc. Ou de qualquer um que decida estudar 10 horas por dia (vão me crucificar por esta frase! (risos)).
Sentindo a necessidade de ter o “meu som” e não ser mais “um” com o timbre de plástico comecei a pesquisar como os meus ídolos conseguiam chegar naqueles sons maravilhosos. Por procurar tirar o máximo do que tenho e não ficar trocando o tempo todo de pedais e amplificadores (vicio de 80% dos guitarristas que realmente acreditam que o problema está sempre no equipo e nunca neles mesmos).
Neste sentido eu comecei a fuçar, e, isto se tornou um hobby extremamente prazeroso e posteriormente um trabalho que hoje curto absurdamente, moldar um timbre pra mim é algo inexplicável, mágico.
Isso começou em meados de 1998 com o falecimento da minha primeira esposa. Para não pensar em coisas desagradáveis ficava mexendo milimetricamente em tudo que tinha de equipo tentando aperfeiçoar cada detalhe sonoro.
Fabricar pedais não é o meu forte exatamente, porque gosto mesmo é de customizar. Caso tenha que fazer um pedal, em 100% dos casos é como o músico precisa e não como eu quero, e por isso uma linha pré-definida na minha cabeça não funciona ainda. Montar pedais no meu trabalho é mesmo segundo plano, pelo menos por enquanto!

pedaiscustom_clip_image017

Pedais & Efeitos: Quando surgiu a JR Mod/Chutando Lata Pedals?

JRMOD: Respondendo a esta pergunta e também completando a anterior, começou em 2005. Foi a época que achei por bem colocar no mercado minha experiência como “chato detalhista”… rsrsr!

Pedais & Efeitos: Fale um pouco dos pedais de linha: ‘P Ringer, ‘O Soldier, Bee Ringer e ‘Train Booster.

JRMOD: Na verdade são pedais que fiz pra mim e para alguns amigos, e aí resolvi colocar pra vender, mas como eu disse construir pedais não é o meu forte. Eu quero sempre fazer o melhor do melhor e aqui no Brasil isto é praticamente inviável monetariamente falando, pelo menos por enquanto, peço sinceramente que me desculpem os handmade´s (eu acho que todo mundo tem que ter seu espaço e suas opiniões), mas eu ainda não ouvi um pedal nacional que eu gostasse… Ou um “clone” igual ou melhor que o original, aliás, ouvi sim! O “TOP TONE DG-1 e DG-2” esses me convenceram, são clones excelentes dos pedais do CORNISH. O resto não adianta, não acredito em mágica, não venha me falar que componentes “xing-tosco-ling” comprados na Sta Ifigênia tem a mesma qualidade dos de primeira linha escolhidos a dedo, não adianta! Não existe isso. Não quero entrar neste mérito, mas vender um pedal por 1/3 do preço que custa pra montar um de qualidade… Vocês acreditam mesmo que fica bom? Eu sei, entendo e louvo muitos profissionais que possuem ótimas intenções de proporcionar bons timbres para quem tem pouca grana ou não querem gastar muito, mas até aí tentar convencer que um celta é igual a uma X6 é menosprezar inteligência de qualquer um, e, com modificações não é diferente. É rotina aqui na JRMOD desfazer mod´s feitas com componentes “podreras” ou capacitores de materiais diferentes dos que seriam indicados (materiais que trabalham em/com freqüências distintas das que são necessárias em um local “Y”), ou até mesmo colocados no pedal porque fulano disse que ficou legal. Mod´s que custam metade do que eu cobro e tem gente que vem me falar que fica bom?? Desculpa mas não fica mesmo, e provo isto a qualquer um que queira! Sei também que esta minha opinião quanto a pedais fabricados no Brasil pode até contradizer o fato deu ter os meus pra vender no site, porém, não sou perfeito. Desculpem-me queridos, mas na minha orelha ainda não rolou um nacional de linha bacana, e não é por falta de bons profissionais!

Junior Rossetti

Pedais & Efeitos: No seu ponto de vista qual é o melhor pedal de linha que existe?

JRMOD: Não acredito nesta abordagem, é óbvio que existem pedais fantásticos, extremamente bem construídos, produzidos a mão ou em linha de montagem super bem policiados e com um controle de qualidade impecável, mas isto nem sempre significa bons resultados no palco. Estou cansado de ver neguinho com verdadeiras fortunas tirando um som “lixo” e outros manos com meia dúzia de tranqueira, se tanto, arrancando “O” timbre dos deuses. “o melhor é aquele que você gosta e tira um bom som dele”

Pedais & Efeitos: Quais são os três pedais que vocês acham que mais se favorecem com as mods, e qual a mod em questão?

JRMOD: As modificações que mais impressionam os clientes são MT-2 SUSTAINIA PLUS, SD-1 SS CUERVO e a CS-3 ULTRA PLUS. De meros boss que sofrem extremo preconceito, estes pedais passam a ser ultra top de linha que qualquer pedal boutique, repito, qualquer pedal boutique tem que dar um duro absurdo pra chegar a qualidade adquirida destes modelos após as modificações, e isso quando conseguem, diga-se de passagem!

SD-1 SS CUERVO MOD

 

Pedais & Efeitos: No site de vocês temos uma parte destinada às mods da Monte Allums, vocês possuem algum tipo de parceria com a empresa Monte Allums, ou ela foi escolhida pela facilidade da disponibilidade dos kits?

JRMOD: A JRMOD é representante oficial e a única autorizada a instalar os kit´s de Monte Allums no Brasil (isso pode ser conferido no próprio site de Monte Allums em pedal mod parts / authorized installers) e esta parceria foi escolhida a dedo. Não conheço modificação de Monte Allums ruim ou + ou – que seja. Gosto é pessoal, existem as pessoas que gostam mais e as que gostam menos, mas a qualidade é indiscutível!

Pedais & Efeitos: Observamos que hoje em dia as pessoas estão se afastando de alguns pedais que antigamente eram consagrados como a Boss, Ibanez, MXR, devido ao ‘boom’ em relação aos pedais de ‘boutique’. Existe tecnicamente alguma coerência quanto a isso, ou ainda dá para ser feliz com um Boss de R$ 200,00?

JRMOD: Sim existe uma coerência técnica “qualidade dos componentes usados”, as empresas de pedais boutique pegaram este hiato deixado pelas grandes marcas no intuito de “tetraplicar” exponencialmente o faturamento e começaram a fazer pedais de qualidade usando bons componentes, porém, um fato que é muito importante, e que passa despercebido aos leigos e até mesmo a grandes profissionais, por falta de atenção (busca da informação) e também desconhecimento técnico, é que a maioria dos pedais de boutique nada mais é do que variações dos consagrados boss e ibanez, e às vezes são cópias na cara dura meeeesmo, haja vista que antes dos tais “consagrados” (dentro do meu pequeno conhecimento é obvio) só existiam fuzz e suas variações, wah, vibe e um ou outro efeito aqui e ali. Os japinhas vieram e mudaram a história dos pedais, se bem que a EHX também chegou meio que junto na época, mas eram todos trambolhões e o mundo estava hipnotizado pela proporção tamanho/qualidade dos japoneses no meio da década de 70. Agora quanto ao afastamento do público aos pedais boss/ibanez eu acredito que isto esteja se estabilizando devido às modificações. O mito de que só boutique presta está começando a cair por terra, principalmente porque na boutique tudo é muito lindo, perfeito e embalado em ouro. A maldade é inerente a um bom Overdrive, e as coisas quando são muito belas e perfeitas demais enjoam. Dá pra ser feliz com um boss? Ôôôô, e como dá! Traga-o aqui e eu te mostro! kkkkkk!

FUTURO MT-2 SUSTAINIA PLUS MOD

 

Pedais & Efeitos: Diga-nos o que vocês pensam sobre o tão mal falado buffer dos pedais da Boss.

JRMOD: A JRMOD é contra o TBP puro, impedâncias, cabos, chaves, plugs, jacks acumulados demandam uma perda de sinal, isto é fato! TBP e só TBP é lenda, porém, eu tenho que concordar que os buffers da boss/ibanez possuem alguns problemas e que são mais evidentes num modelo do que em outros, mas as modificações estão aí pra ajudar a corrigir isto também. Nada melhor do que um bom buffer para alinhar sua cadeia instrumento – pedais/amplificador(es). Palavras não só minhas, mas de muitos engenheiros de renome como o grande PETE CORNISH.

Pedais & Efeitos: Qual a marca de pedais (boutique ou não) que vocês mais admiram e por quê?

JRMOD: De linha disparado BOSS! Alguns modelos desta marca são verdadeiras máquinas sonoras prontas para transbordar qualidade, basta uma pitada de atenção e bons componentes no lugar certo. O SD-1 com a SD-1 SS CUERVO MOD é perfeito exemplo disto, sem medo de errar digo que o SD-1 com esta mod é um dos melhores pedais de overdrive do mercado. O MT-2 com a SUSTAINIA MOD é um “A-B-S-U-R-D-O”!!! É difícil existir um pedal de alto ganho com o potencial de um MT-2 com esta mod instalada. Valvulado ou não, costumo usar o seguinte jargão “traga qualquer pedal de alto ganho aqui e teste ao lado do meu MT-2 SUSTAINIA PLUS, se o MT-2 não for melhor, ele é no mínimo igual a qualquer modelo que você trouxer caso contrário eu lhe dou a grana do seu pedal em dobro no cash!” Tamanha é a confiança que tenho na qualidade deste modelo após ser modificado. Concordo que a BOSS poderia – já que está com intuito de vender acessivelmente muito – também possuir uma linha mais “PRO” com componentes melhores para músicos profissionais mais exigentes, até mesmo pra fazer frente às boutiques e resgatar a qualidade que seus modelos vintage possuem, como a Ibanez faz, porém fazendo isto ou não é inegável que esta marca mudou a forma de fazer pedais. Absolutamente tudo mudou após a entrada deles no mercado. Agora, boutique mesmo é PETE CORNISH… Ali é complicado! TR-2 HI-FI PLUS MOD

Pedais & Efeitos: Qual lenda vocês acham que predomina no mundo dos pedais? Quais os maiores erros que as pessoas ainda cometem ou acreditam?

JRMOD:
1ª – TBP não perde sinal. Esta lenda é um absurdo! E o que tem de gente que realmente acredita nisto é impressionante!
2ª – colocar um chip “NOS” (new old stock) em um TS-9 vai deixá-lo com som do TS-808 vintage… Tem fulano que vende estes chips na net com este apelo e o pior, tem gente que compra…
3ª – trocar o indutor do seu wah vai fazê-lo ficar igual a um vintage, nossa! Eu passo mal quando vejo isto!
Na minha modesta opinião estas são as lendas e erros mais comuns praticados hoje… Disparado!

Pedais & Efeitos: No ponto de vista de vocês o quê no mundo dos pedais o cliente deve observar para não entrar numa furada, como escolher ou reconhecer um bom pedal?

JRMOD: Existem algumas variantes nesta situação que vão determinar quanto e como vai se gastar com pedais. Uma delas é a experiência, outra é a preguiça de se informar. Não adianta falar para alguém que não quer ou não consegue ouvir que este ou aquele é melhor, ou que este é melhor para isto e não pra aquilo, ou esse não funciona aqui, mas ali vai ficar duca, ou qualquer coisa deste tipo.
Meu pai sempre diz “enquanto vocês não baterem o nariz não vão aprender”. E com músico, principalmente guitarrista isso acontece em 99% dos casos, a ansiedade aliada ao modismo, à preguiça de pesquisar ou até mesmo a falta de grana (por incrível que pareça) acaba levando o fulano a comprar, se frustrar e vender, comprar, se frustrar e vender e assim sucessivamente por muito tempo. Os paliativos e os “combos mágicos” com tudo dentro (multi-efeitos) enchem os olhos dos inexperientes e preguiçosos!
O cara tem preguiça de parar pra regular um pedal o que dirá ler um manual de 200 páginas de um multiefeito. Fora que tudo tem seu tempo, o tempo de se interessar, o tempo de aprender, o tempo de fritar, o tempo de descobrir novos horizontes musicais, o tempo de prestar a atenção ao timbre. Apesar de que este último que é o mais valioso na personalidade musical de cada um, nem todo mundo consegue atingir.
Agora quer uma dica realmente preciosa? Preste muita atenção ao que está acontecendo quando algo não vai bem ao seu som, simplesmente faça a pergunta mais importante do problema: O que na cadeia “humano – guitarra/instrumento – efeitos – amplificador” não está funcionando? Tente resolver esta questão, pense, analise, não saia vendendo e comprando e vendendo e comprando, isto definitivamente não vai resolver seu problema! Vou falar uma coisa tragicômica (com um exemplo da situação) que venho observando em 30 anos vivendo no meio de músicos em geral, o trágico é: o problema nunca é ele “o músico” sempre é o equipo que deixa a desejar, isto pode acontecer? É claro que sim e acontece, porém, não é a regra, muito pelo contrário. Agora o engraçado é a seguinte frase/situação… “naaaaassss… Agora sim… Esse é o pedal/ampli/gtr, sei lá… Puuuooooota soooommmm mano”… Dois dias depois, não são seis meses ou um mês depois não! São dois dias depois! Está anunciado no mercado livre pela metade do preço que pagou! Vocês aí do site tem idéia de quantas e quantas vezes já vi e ouvi isto acontecer?

modsjr_clip_image002

Pedais & Efeitos: Se algum leitor estiver interessado em adquirir um pedal ou realizar uma mod com vocês qual é o procedimento e qual o prazo para receber um pedal de linha e o prazo para receber um pedal modificado?

JRMOD: Bom… Aqui na JRMOD/Chutando Lata temos por lema sempre ser o mais rápido possível na entrega de pedais modificados, por isso, sempre, sem exceção atendemos com hora marcada, a menos é claro que o equipo para ser modificado venha de fora da cidade de São Paulo, mas mesmo assim fazemos todo o possível para agendar a data de chegada e assim não encavalar modificações. Porque o intuito aqui não é só a rapidez, mas também a atenção voltada única e exclusivamente para o equipo que estamos trabalhando/mexendo/modificando.
|No caso do cliente trazer e retirar, o processo é: marcamos uma hora por telefone, o cliente vem, aqui ele poderá pode testar uma grande variedade de pedais modificados além é claro de discutirmos a fundo o que ele espera do efeito, após isto o pedal é encaminhado para modificação. Quando pronto (no máximo 12 horas após) o cliente pode retirar, o pedal volta para as mãos de seu dono acompanhado dos componentes originais retirados, manual das modificações, dicas de uso e o principal “5 anos de garantia total”! Os pedais que vem de fora também terão o mesmo prazo para as mod´s e irão voltar para seus donos da mesma forma, com as mesmas garantias e manuais, a única diferença é a maneira de chegarmos num consenso do que fazer no pedal, mas isto pode ser feito por telefone ou email (telefone obviamente é melhor). Já para pedais fabricados geralmente entrego no prazo de 30 a 45 dias, pois absolutamente tudo vem de fora, nem a placa é estampada aqui, tudo vem dos USA!

Para maiores informações sobre pedais e MOD’s, acessem www.jrmod.com

pee
pee

17 Comentários

  1. Vinícius disse:

    Mandei um boss mt-2 para fazer uma mod com o Júnior. Não posso comentar a respeito da qualidade do serviço pois o pedal não retornou para mim até hj (já se passaram mais de 6 meses). Quando enviei o pedal contratei o serviço de seguro do correio, quando o Jr me enviou de volta ele não fez a contratação desse seguro, resultado, o pedal foi extraviado e o Jr não quis assumir a responsabilidade pelo pedal não ter retornado. Os correios informaram sobre um ressarcimento que não chegava a nem 1/4 do valor do pedal mas q iria ser depositado na conta do remetente, no caso o Jr. Até hj ele não entrou em contato para pelo menos minimizar meu prejuízo, após várias tentativas minhas, ou seja, não posso comentar a respeito da qualidade do mod mas quanto ao atendimento, estou realmente insatisfeito. Comunicação ruim e falta de compromisso com o cliente. Tomem cuidado!

  2. Marco Aurelio disse:

    Conheci o Junior Rosseti através de uma pesquisa sobre a polemica historia de pedal “TRUE BYPASS” http://www.jrmod.com.br/notruebypass.html . Depois de ler e ser convencido que true bypass não é isto tudo. Comecei a ler sobre modificações e descobrir onde realmente estava todo X da questão, ouvi sampler, peguei referencia e mesmo assim não encontrei o timbre desejado. Contudo resolvi arriscar, comprei um BD2 e um SD1 zerados, nem usei antes das mods, não gostava do timbre original, mandei pra EFX, conversei e falei o que eu esperava de cada pedal. Pronto, chegaram! Agora vou testar, aff… que decepção nada do que eu tinha falado e pra piorar os pedais ficaram sem presença, uma merda!
    Ficaram na prateleira, comprei o JHS-Morning Glory, não era bem o que eu queria, mas fazer o que né.
    Depois de um tempo encontrei esta entrevista na pedais e efeitos, fui convencido a refazer as mod’s, logo repeti o processo, conversando com o Junior Rosseti , contei o que eu esperava de cada pedal.
    Ele muito atencioso me deu varias dicas, convenceu que seria a salvação. Então, pronto! Modificados! Agora vamos testar, e pra falar verdade, nunca tinha visto um som daquele, realmente o cara sabe do fala e entende bem o que queremos, hoje tenho o timbre que sempre corri atrás. Com certeza faremos outras modificações.

  3. Junio Moura disse:

    Conheci o Junior depois de trocar um Boss CE-3 por um CE-2 do Fabio Carvalho, ele me apresentou o trabalho dele, eu tinha um Mxr Zw-44 Zakk Wylde Overdrive que não estava me agradando “magro ardido”, liguei para ele, para resolver um defeito de potenciometro do pedal, foi ai que ele colocou lado a lado com seu SD-1 com a mod SS Cuervo, haha, fiquei de queixo caido pelo timbre, anunciei na hora meu mxr no ML rsrsrsrs, peguei o sd-1 e levei na hora para modificação, simplesmente absurdo se tornou meu drive principal, recomendo o trabalho do Junior Rosseti, vale cada centavo pelo timbre porpocionado.

  4. Fabio Carvalho disse:

    Conheci o Junior na net, quando comecei a me interessar por MOD’s. Nessa ocasião, usava pedais Handmade, gringos e nacionais, tds TBP, porém, fui percebendo, que ao trocar meus pedais de linha por pedais TBP, comecei a perder som, e sem saber pq, já que o TBP é dito como a solução. Nessa mesma época, procurei um Handmade renomado de SP, pq gostava do meu Turbo Rat, e do meu Wah JH-1, mas sentia que eles me limitavam, e ñ resolviam minhas necessidades como eu esperava. Esse mesmo Handmade, ao invés de ouvir minha necessidade, disse que eu trocasse de pedais, ou que o que eu imaginava, ñ era possível fazer neles. Desolado, quase me desfiz deles. Foi quando o Junior sentou comigo, ouviu o que eu queria, e transformou meu Turbo Rat, num pedal ESMAGADOR, e meu JH-1 no Wah mais versátil que já toquei!!! Isso, sem tirar as características que eu curtia neles. Outra coisa por ex, é que já tive clones, como um clone do Direct Drive, de outro Handmade renomado em SP, e logo depois, consegui um Barber SS, ao qual, colocando um do lado do outro, era incrível como nada tinham haver…Abri os dois pedais, e estava alí, claramente a diferença. COMPONENTES!!! Amigos, ñ tem jeito… qualidade tem preço!!! Um clone pelo 1/3 do preço do original, nunca vai soar como o original. Só os Top Tone ví que segue a risca na qualidade. Fora que, depois de ouvir e ver a nítida diferença de uma cadeia de pedais TBP, e um bufferizada, vendi meus pedais, comprei os veinhos de guerra td de novo, e fiz as MOD’s com o Junior. Hoje, nada faço sem consultar o Junior, que, além de fazer as MOD’s já consagradas, ainda faz alguns detalhes conforme o meu gosto. Pq o Gilmour manda seus Big Muffs pro Cornish??? Pq o Brad Paisley tem seu Signature do Wampler, após usar TS9 Keeley??? Simples. Pq eles queriam achar seu som, e esses caras renomados, atenderam suas necessidades. Pq o BB Preamp tem sua versão Andy Timmons??? Hoje, na minha opinião, o grande Modder, se preocupa com a necessidade do cliente, e é isso que a Chutando Lata faz. Cabe ao músico, saber o que ele quer, o som que tem na cabeça, escolhe o pedal que gosta, e se for o caso, manda modificar. Já ví gente perguntar se um DS-1 pode ter o som de um Big Muff Russo. Cabe ao músico, no mínimo, o que é cada pedal, sua natureza, entes mesmo de modificalos. Bela reportagem do Junior, e ele me provou a qualidade de sua empresa.

  5. Hudson Gomes disse:

    Olá pessoal sou guitarrista da dupla Christian & Daniel da Tupy Fm 104,1.
    Eu tenho pedal modificado pelo Júnior!
    É muito bom excelente é a melhor Mod do mercado pode conferir.
    Já tive pedaleira simuladores é uma merda nada se compara a pedal modificado p/ fazer ao vivo, depois que o Junior fez as modificações ficou animal um puta som.

    Na minha opinião para vc tirar um timbre bacana não é so pedal Mod
    vc tem que ter um amp valvulado americano, uma guitarra excelente com captadores muito bons, cabos da melhor qualidade e os pedais modificados
    ligados na ordem certa. por isso eu procurei o Jr Mod.

    Eu uso Amp Fender Twin Amp U.S.A, guitarra Fender Mod 62, captadores Fender Hot Noiseless, e pedalboard Mod ficados pelo Jr Mod.
    Ao vivo não tem p/ ninguém puta som de guitarra nada se compara a isso
    Um grande abraços a todos.

    Hudson Gomes

  6. Felipe Gardenal disse:

    Eu tenho pedal Modificado e fabricado pelo Júnior!

    …o pessoal confunde a qualidade de fabricação com qualidade sonora, realmente ouvir o som do pedal e conseguir diferenciar todas as etapas do som, mão + instrumento + amplificador + efeitos + cabos + fontes é um grande desafio!

    …o pedal responde com um instrumento x bem, com o y nem tanto, tem que garimpar independente do equipamento e saber a sequência correta da cadeia…

    Isso só aprende fazendo e testando, às vezes o pedal é inocente no processo, é de boa qualidade, porém não vai responder se não estiver tudo em harmonia!

    É isso aí!

  7. Junior disse:

    Estanislau, acho que você precisa conhecer mais alguns Handmades nacionais… Faz uma pesquisa e depois volta a comentar…

  8. Estanislau disse:

    Eu já fiz modificações com o Júnior e fiquei muito satisfeito. As mod´s são pra realçar o que o pedal já tem de bom e melhorar as imperfeições. Agora quanto a essa polêmica aqui, concordo em gênero, número e grau com o Júnior:”Não existe mágica!” O handmades nacionais podem estar evoluindo, mas é covardia comparar com os handmades americanos por exemplo. Desde o acabamento até a eletrônica. E eu não estou falando de preço, porque alguns pedais gringos, de linha, são caros e um bosta. É uma questão de PESQUISA e INOVAÇÃO mesmo! Fulltone, Xotic, Wampler, estão onde estão porque tem produtos FODAS e se alguém fizer algo dentro do Brasil tão bom e ORIGINAL, sem copiar ninguém, vai ter seu reconhecimento. Mas esse ainda não é o caso.

  9. Bruno disse:

    Entendo sim sua posição Junior. E em uma questão concordo com você, sobre os pedais vendidos por 1/3 do preço. Alguns exemplos que vejo são vendidos por 80 reais em média no mercado livre, e se formos parar para calcular não dá pra comprar componenentes de qualidade, muito menos tirar um lucro deste negócio. Como não manchar a “imagem” do pessoal que faz um trabalho de qualidade?
    Me desculpe pela mal interpretação.. e até concordo sobre os de linha brasileiro, ainda torço o nariz para eles. Aliás coloca umas demos do SD-1 SS CUERVO lá no site, fiquei muito interessado, apesar de gostar bastante dele do jeito que veio! Grande abraço!

  10. Jose disse:

    Mostrou a falta de conhecimentro de eletrônica, de fabricação dos pedais e da procedência dos componentes. Sem mais.

  11. eu entendo, sei e assumo que minha entrevista é um tanto qto polêmica em alguns aspectos, porém fui mal interpretado em alguns pontos da entrevista, e isso fica evidente em algumas colocações feitas acima.. FRED em momento algum disse q BOSS é o melhor pedal de linha… e sim q é o q eu “mais admiro”, principalmente pela sua história e no que eles pode se transformar qdo modificados, pra mim ñ existe o melhor pedal e sim aquele q vc mais gosta e q consegue tirar o melhor, deixei isto bem claro… e JUNIOR ñ disse que pedais Handmade ñ são bons ou q já ouvi todos, disse que na minha orelha (pro meu gosto) não chegou ainda um pedal “DE LINHA” nacional legal!” veja bem o q está escrito!.. existem excelentes profissionais aqui no Brasil desenvolvendo e fabricando verdadeiras máquinas sonoras… o q eu “ñ vi” e “ñ ouvi” ainda, e falo com propriedade pois já testei muitos e muitos é q “clones nacionais” q custam 1/3 do preço dos originais ñ possuem a qualidade dos seus clonados! é isto… agora agradeço mto os comentários e as colocações feitas, pois isto me ajuda a esclarecer quaisquer duvidas q possam existir sobre o q está escrito! e se eu poder ajudar em algo estarei a disposição no email rossettijrmod@hotmail.com

    abrs e obrigado por lerem e participarem!

  12. Bruno disse:

    Também discordo dessa generalização dos handmades. Existem muitos handmades brasileiros que fazem todo tipo de serviço: Clones, aperfeiçoam clones, projetos próprios. E como o JRMOD trazem todos componentes dos EUA.
    E digo outra vez, é um trabalho adimirável. Que o diga Big Louis, Marcos Câmara, Güero.. parabéns a todos e humildade sempre!

  13. Junior disse:

    Interessante… Será que ele testou TODOS os handmades nacionais pra afirmar o que disse? Duvido.

    Ainda mais com a facilidade de acesso a componentes importados. Então pra mim isso é pura besteira.

  14. isaac silva disse:

    Impressionante visão que chega ao mesmo ponto que dezenas de profissionais chegam ao longo de sua carreira.
    Musica moderna é uma questão de tentativa e erro e de gosto pessoal.
    Não adianta nada ter um equipamento caro se vc tem uma opinião sobre seu som que não agrada aos outros.
    E o que importa no final das contas é agradar a maior parte possível.

  15. Luiz disse:

    Muito boa a entrevista! Agora só falta o entrevistado fazer um site bacana, pra gente ver e ouvir as mods..

  16. Paulo Rori disse:

    Eu tenho um SD-1 modificado pelo Júnior e passou a ser o grande coringa do meu set. Depois disso passei a me interessar pelo tema e comecei a montar os meu pedais. Concordo com a questão da qualidade dos componentes. Uso xing-ling em protótipos mas na hora de montar pra valer, não só gabinetes, potenciômetros e jacks tem que ser de qualidade mas principalmente os componentes, e isso não é barato. Um Boss dura a vida toda, o hand-made também tem que ser assim. Qualidade é o que vc espera de um equipamento, é gosto! O que fala bem ao seu ouvido! Já ouvi um MOD do Jr para o CS-3 que é maravilhoso. Pode ser um Boss melhorado e te deixar mais satisfeito que outro que custe 3x mais. Parabéns pela matéria!!!

  17. Fred disse:

    Muito boa a entrevista!
    O cara parece ser muito sério e entender do que faz.
    Só achei complicado citar os pedais boss como os melhores de linha.
    Afinal, se eu comprar um deles e não fizer a mod, ele vai continuar soando do jeito normal e não de um jeito foda.
    Mas foi a única coisa que eu discordei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *