Entrevista: Django Pedais!

Whiskey Bender DMB Pedals
junho 26, 2013
Primeiras Impressões: Juice Stomp Audio Labs
junho 30, 2013

Entrevista: Django Pedais!

Novidades no mercado tendem a ser sempre boas, porque oferecem, quando trabalhadas de forma correta, um ar de renovação. Quando essas novidades parecem vir acompanhadas de gente competente e dedicada, a expectativa se torna ainda maior.

E esse parece ser o caso dos mineiros da Django. Chegaram ao mercado focados em produtos de qualidade, buscando oferecer aos seus clientes uma experiência através dos seus produtos. Para conhecer um pouco mais sobre as pretensões e objetivos da marca, fomos conversar com um dos seus sócios, Alisson Rocha. Confira o papo!

 

django

 

Pedais & Efeitos:Como surgiu seu interesse por Pedais e em que momento surgiu a ideia de criar a Django? 

Alisson: Olá Pedais & Efeitos. Primeiramente, gostaríamos de agradecer pela entrevista. Para nós, é muito bom saber que existem pessoas interessadas em conhecer nossos produtos. Respondendo sua pergunta, apesar de parecer que a DJANGO é uma empresa nova, foram mais de cinco anos fazendo pedais sob encomenda para músicos e amigos sem usar nenhuma marca específica, e somamos a esta experiência o desejo de encontrar no mercado, produtos que realmente falassem de qualidade e cumprissem. Daí a certeza – então é isto que devemos e podemos fazer.

 

Pedais & Efeitos: Quantas pessoas trabalham na Django atualmente? 

Alisson: Somos uma dupla. Sou publicitário e meu sócio é engenheiro. Nós dois somos músicos com mais de 10 anos como guitarristas, formação acadêmica e técnica, com bastante experiência e vivência do universo musical, o que nos coloca em condições favoráveis neste mercado. No nosso departamento de comunicação cuidamos do site, redes IMG_9657sociais, identidade visual, design, produções, campanhas, novos negócios, assessoria, divulgação, comercial e tudo que envolva a marca. O nosso departamento de produto responde pelo desenvolvimento destes, testes, estudos/pesquisas, projetos, sonoridade e outros detalhes que acredito serão respondidos nas próximas perguntas.

Pedais & Efeitos: Vocês iniciaram os trabalhos na Django lançando dois pedais, um Fuzz (Black Dog) e um Delay (Get Back). Porque decidiram iniciar com esses modelos e como foi o processo de desenvolvimento deles? 

Alisson: Quando discutíamos por onde começar, as opções eram muitas e, na grande maioria das vezes bastante óbvias. No entanto a gente sempre teve uma coisa muito firme em nossos pensamentos que era: “Não vamos fazer nada que seja mais do mesmo. Que não acrescente nada de bom”. E por isso esses dois efeitos foram escolhidos. O processo de desenvolvimento deles, os desenvolvimentos técnicos que conseguimos nesses dois campos, nos possibilitaram realmente trazer algo que vale a pena para o mercado. Esse sempre vai ser um ponto recorrente da DJANGO; qualquer lançamento que fizermos, nós teremos a certeza de que tem que valer muito a pena para acontecer.

Outro ponto foi: No nosso mercado, temos vários desses efeitos que não correspondem à expectativa dos músicos mais exigentes, e são estes músicos que tratam a música com muita seriedade que a DJANGO tem procurado atender. A escolha de cada componente, projeto do circuito, as decisões na implementação de recursos, tudo é feito levando em conta o resultado final para o guitarrista. Por que é isso que importa, o uso que o pedal vai ter.

Pedais & Efeitos: Vocês se basearam em algum outro pedal no desenvolvimento do Black Dog e do Get Back? 

Alisson: Não. Quem precisa copiar ou se basear em outros pedais está sempre um passo atrás, esperando alguém fazer primeiro. Isso não é necessário. Nossos projetos não são fruto de experimentalismo, tentativa/erro ou simples cópias.

Vamos falar como exemplo dos dois pedais já lançados: No projeto do delay tomamos por base o datasheet da unidade (CI) de repetições que usamos e a partir da implementação sugerida nele, começamos a trazer isso pro mundo das guitarras e isso levou um bom tempo. A gente queria um delay que fosse orgânico, que fosse dinâmico, mas que não fizesse o timbre sofrer por isso. Foram uns bons meses de trabalho e após isso ficamos muito satisfeitos com o resultado, como vocês podem ver no nosso site e em um post especial no nosso blog.

delay

Se você analisar qualquer pedal de fuzz disponível no mercado, verá que a teoria por trás deles é basicamente a mesma, um circuito básico de amplificação, ensinado em qualquer curso básico de eletrônica. O que importa é o que você faz a partir daí – Qual o tratamento você dá a esse projeto? O que falta? O que sobra? Como você imagina um fuzz ideal? Respondidas estas e outras questões, é partir para os trabalhos e apresentar algo novo.

Vemos marcas, muitas no Brasil inclusive, cobrando preços abusivos e entregando pedais medíocres e, se fosse pra trabalhar assim a gente teria continuado em nossos empregos.

Pedais & Efeitos: Existe uma preocupação em tornar os pedais originais no aspecto sonoro? 

Alisson: Com toda certeza. Fazer pra termos volume não é o nosso interesse. Só apresentaremos um pedal com a marca DJANGO, quando ele for capaz de fazer uma diferença no cenário musical, e uma diferença pra melhor. Os pedais DJANGO tem a cara e o timbre da DJANGO. E isso pra nós, tem que sempre ser um aspecto positivo. Não basta inovar por inovar, tem que ser pra melhor.

Fomos muito questionados quanto à escolha dos pedais que iniciamos e verão que muitas novidades a esse respeito ainda estão por vir.

Pedais & Efeitos: Como tem sido a resposta do mercado aos pedais? Qual tem sido o pedal mais procurado? 

Alisson: Ao longo da criação da DJANGO, sabíamos que fazendo tudo com muito respeito e profissionalismo, o feedback e retorno do mercado seria positivo, há pessoas realmente interessadas em produtos de qualidade mesmo, mas não esperávamos que fosse nos surpreender tanto. No lançamento realizamos o sorteio do nosso BLACK DOG | Fuzz, e no início, a busca por este pedal foi maior. Porém com o tempo, o GET BACK | Delay foi sendo descoberto pelos músicos que buscam por tal efeito, então atualmente a procura tem sido basicamente igual.

fuzzTem sido interessante ver que os músicos estão mais criteriosos, observando melhor, com isso vão melhorando a percepção e certezas de qualidade.

Pedais & Efeitos: Ao que me parece (ainda não pude conferir os pedais) vocês se preocuparam em proporcionar aos clientes que compram os pedais da Django uma experiência completa, pensando em aspectos como embalagem, manuais, etc. Isso faz parte da identidade da marca? Porque vocês optaram por valorizar esses aspectos que pra tanta gente só representa custo? 

Alisson: Cada detalhe importa. Como você mesmo comentou, isso não diz respeito ao pedal em si, música é sempre uma experiência completa, por que os equipamentos que a acompanham teriam que ser diferentes? Para nós, cuidados com detalhes sempre serão bem comuns. Já produzir pedais visando a excelência é obrigação. Estes cuidados não se encerram só com o pedal, ou com os itens que o acompanham, isto extende-se ao nosso suporte ao cliente. Prezamos e muito pela resposta rápida e precisa e pelo auxílio aos que nos depositam essa confiança. Vamos acompanhar todos os pedais, onde estiverem, e a disposição sempre para conversar sobre música, pedais e instrumentos. O que podemos adiantar sobre este assunto é que estamos com nossa máquina criativa preparando bem mais surpresas e detalhes neste exato momento. Os clientes da DJANGO merecem porque entenderam a proposta, e outros mais entenderão.

Pedais & Efeitos: Qual o grande diferencial da Django? 

Alisson: Nossos diferenciais começam com a junção de algumas coisas: 1) Um grande conhecimento e experiência do mercado de equipamentos para músicos, das dificuldades e necessidades dos nossos amigos instrumentistas, do sofrimento que é a vida de um cliente aqui no Brasil no que diz respeito a atendimento e 2) uma formação e experiências sólidas em termos de tecnologia relacionada a áudio. Essa experiência faz uma diferença enorme na hora das tomadas de decisão sobre cada detalhe técnico dos nossos projetos. Temos um imenso cuidado de fazer um produto que seja bonito visualmente, mas que acima de tudo seja fantástico de se ouvir e tocar, e que dure pra toda vida. Esses pedais são companheiros pra uma jornada. Indo para uma via mais técnica: Nossa escolha de componentes não tem enganação como já vimos no nosso mercado: Usamos Jacks Neutrik, comprados direto do fabricante, chaves 3PDT de longa duração, testadas e aprovadas, e de fabricação americana. São potenciômetros alpha 16mm comprados também direto do fabricante, e usamos caixas nos padrões Hammond que passam por um rigoroso controle de qualidade quando chegam até nós. Todos os pedais saem de fábrica com true bypass: confiabilidade, funcionamento sem ruídos, durabilidade e isolamento eficiente. E a garantia é de 01 ano contra defeitos de fabricação. E destacamos também que enfrentamos vários desafios para adquirimos legalmente todos os materiais que usamos em nossos pedais. Trabalhar legalmente no Brasil é complicado e requer muita vontade – pagamos todos os impostos cobrados em nosso país, e isso é parte da nossa preocupação em fazer tudo direito.

Envio black dog

Pedais & Efeitos: E quais são os projetos futuros da Django? Pode nos adiantar alguma coisa, alguma notícia exclusiva? 

Alisson: Estamos trabalhando pesado no desenvolvimento e prototipagem dos nossos novos projetos e tem coisa muito boa vindo por aí. Entre algumas destas coisas, podemos dizer que em nenhum momento esquecemos dos nossos amigos baixistas, novidades estão a caminho para eles (e outras surpresas)!

Pedais & Efeitos: Quer deixar algum recado pra os nossos leitores?

Alisson: Há muita névoa no mercado brasileira de equipamentos, e é difícil separar o joio do trigo, mas acreditamos que podemos contribuir com os músicos nesta tarefa. Durante muitos anos, nós vivemos e respiramos música. Trabalhamos para entregar ao mercado produtos que darão aos músicos a oportunidade de estarem bem equipados para realizarem seus trabalhos e acreditamos que o resultado do que estamos fazendo contribuirá bastante para o mercado musical e cultural. Como bem deixamos claro no site da DJANGO, queremos que mais e mais pessoas toquem, que vivam a música. A música é o que nos move também. GO!

pee
pee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *