Entrevista: Mythos Pedals

Vlog: Como é organizar o Pedais & Efeitos Experience?
fevereiro 19, 2020
Meu Pedalboard! (Jan/Fev – 2020)
fevereiro 26, 2020

Entrevista: Mythos Pedals

Voltamos com nossas entrevistas! Depois de um longo hiato, decidirmos bater um papo com o criador da Mythos Pedals, Zach. Ele fala sobre o surgimento da marca, dos seus pedais e de como é trabalhar em parceria com artistas! Confira!

Pedais & Efeitos: Oi Zach! Obrigado por nos conceder essa entrevista! Pode nos contar como surgiu seu interesse por pedais de efeito?

Zach: Eu toco guitarra há 20 anos e admito que nunca fui um grande utilizador de pedais e meus pedalboards ao longo dos anos foram muito modestos. Eu sempre usei pedais para acentuar o que minha guitarra e amplificador estão fazendo e não assumir totalmente o meu som. Entrei na construção depois de anos de modificação, graças ao Brian Wampler. Isso me levou ao buraco do coelho de perseguir o próximo grande pedal para fazer o meu som que eu ouço na minha cabeça.

Pedais & Efeitos: E em que momento você decidiu criar a Mythos Pedals?

Zach: Comecei a usar o nome Mythos Pedals em 2010 como principalmente uma maneira de “marcar” minhas criações DIY. Felizmente, ele “colou”.

Pedais & Efeitos: Eu lembro de você comentando (Provavelmente em alguma live no Instagram) que a operação da Mythos é basicamente composta por uma equipe de um: Você. Ainda permanece assim?

Zach: A maioria de tudo é feita por mim e minha esposa. Como temos um filho de quase 2 anos, minha esposa Morgan passa a maior parte do tempo perseguindo-o. Para acompanhar a produção, comecei a retirar alguma produção de PCB de casa, mas tudo foi construído conforme minhas especificações nos EUA. Toda a montagem final, testes e outros detalhes são feitos por apenas duas pessoas.

Pedais & Efeitos: Como funciona o seu processo de desenvolvimento de novos produtos? Quanto tempo leva do início do processo até o produto estar disponível para o público?

Zach: Projetar um novo circuito às vezes pode levar uma tarde, às vezes pode levar meses e meses. Meu Chupacabra passou meses de revisão e ajustes nos protótipos, mas o Herculean V2 surgiu no computador e apenas foram necessários alguns pequenos ajustes até que meus PCBs protótipos chegassem. Eu sempre quero que meus pedais sejam algo com que eu faria um show e funcionasse com a maioria dos equipamentos dos músicos, é uma tarefa difícil, mas eu me esforço para acertar com todos os nossos pedais.

Pedais & Efeitos: A primeira colaboração entre a Mythos e um artista para criação de um pedal foi com o Joey Landreth, certo? (Me corrija se eu estiver errado). Parece que esse tipo de colaboração funcionou e mais doi s pedais foram anunciados com essa proposta. Qual a diferença em se trabalhar na criação de um produto em conjunto com um músico?

Zach: Eu acredito que a versão de Joey Landreth do Mjolnir foi a primeira colaboração. Isso, ou o Rob Chapman Titan. Joey e eu estamos constantemente lançando idéias, e tudo o que fizemos juntos foi muito bem-sucedido. Todo mundo é diferente de colaborar, Joey e eu somos amigos íntimos e sabemos como as nossas vibrações são, mas outros músicos com quem trabalhei tiveram que ser muito mais específicos em suas idéias, em vez de me deixarem correr solta. Adoro trabalhar com artistas, porque sempre me levam a uma nova jornada criativa.

Pedais & Efeitos: Qual é o seu pedal mais vendido e qual é o seu favorito?

Zach: O Mjolnir e o Golden Fleece são os mais vendidos, eu diria que esses são os mais populares. Meu favorito muda de acordo com o meu humor, mas eu amo meu Wildwood Mjolnir e o Chupacabra. Eu acho que esses dois realmente me refletem como guitarrista e construtor.

Pedais & Efeitos: Na sua opinião, qual o principal diferencial da Mythos Pedals hoje?

Zach: Eu acho que o mais importante é como tivemos que evoluir para lidar com a produção maior. Inicialmente, tudo era bastante artesanal. Eu me esforcei para facilitar as coisas para criar e eliminar todo esse trabalho demorado. Adoro usar esse tipos de montagem, mas quando você recebe pedidos, precisa se adaptar. Eu trabalhei muito duro para levar meus projetos a isso, apesar de qualquer alteração que faça soar igual ou melhor.

Estou constantemente mudando a maioria dos meus pedais para uma construção mais eficaz; isso me deu a capacidade de realizar muito mais. Algumas pessoas pensam que esse tipo de montagem não soa tão bem, mas posso dizer com a máxima confiança que projetamos corretamente que o som é igual ou melhor.

Pedais & Efeitos: O Brasil é um mercado emergente que tem crescido bastante e seus pedais ainda não estão disponíveis no nosso país. Você vende diretamente para cá ou tem algum plano para ter os pedais sendo vendidos aqui?

Zach: Eu envio para todo o mundo, vejo muito tráfego de mídia social no Brasil, mas sinceramente não me lembro de ter enviado um pedal para o país. Eu adoraria ter um revendedor. Eu sempre quero começar com uma loja física em um novo mercado para que os músicos possam experimentá-los pessoalmente.

Pedais & Efeitos: Você anunciou alguns pedais na última NAMM com previsão de lançamento para 2020. Ainda teremos mais alguma surpresa esse ano?

Zach: Ah, sim, eu tenho muitas idéias. Espero ter tempo para atualizar essas idéias. Mas o Lark e o Susmaryosep são apenas o começo dos novos pedais Mythos para 2020.

Pedais & Efeitos: Zach, Muito obrigado pela atenção e por nos conceder essa entrevista! Você gostaria de deixar algum recado para os nossos leitores?

Zach: Obrigado por me entrevistar! Minha mensagem para os músicos seria: da próxima vez que você praticar ou tocar, leve o mínimo de equipamento possível e veja aonde sua guitarra o leva. Isso torna todos esses pedais muito mais doces.

 

 

 

Inglês

 

Pedais & Efeitos: Hi Zach! Thank you for giving us this interview! Can you tell us how did your interest in effects pedals?

Zach: I have been playing guitar for 20 years, admittedly I have never been a huge pedal guy and my pedal boards over the years have been very modest. I’ve always used pedals to accent what my guitar and amp are doing and not totally take over my sound. I got into building after years of modding, thanks to Brian Wampler. It started me down the rabbit hole of chasing that next great pedal to take my sound where I hear it in my head.

Pedais & Efeitos: And when did you decide to create Mythos Pedals?

Zach: I started using the name Mythos Pedals in 2010 as mainly a way to “Brand” my DIY creations. Thankfully it stuck.

Pedais & Efeitos: I remember you commenting (probably on some Instagram live) that Mythos’s operation was basically composed of a team of one: You.
Is it still like this?

Zach: The majority of everything is done by myself and my wife. We have a son who is almost 2 years old, so my wife, Morgan, spends most of her time chasing him. To keep up with production I’ve started moving some PCB production out of the house but everything is built to my spec in the USA still. All the final assembly, testing, and what not are done by just two people.

Pedais & Efeitos: How does your new product development process work? How long does it take from the beginning of the process until the product is available to the public?

Zach: Designing a new circuit sometimes can take an afternoon sometimes can take months and months. My Chupacabra took months of revisions and back and forth on prototypes, where the Herculean V2 came about in the computer and just took some small tweaks once my prototype PCBs arrived. I always want my pedals to be something I would gig with and function with most player rigs, that’s a tall order but I strive to get that right with all of our pedals.

Pedais & Efeitos: What is your best selling pedal and which one is your favorite?

Zach: The Mjolnir or Golden Fleece are the best sellers, I’d say those are neck and neck at being the most popular. My favorite changes depending on my mood, but I love my Wildwood Mjolnir and the Chupacabra. I think those two really reflect me as a guitar player and builder.

Pedais & Efeitos: The first collaboration between Mythos and an artist to create a pedal was with Joey Landreth, right? (Correct me if I’m wrong). It seems that this kind of collaboration worked and more than two pedals were announced with this proposal. What is the difference in working on creating a product together with a musician?

Zach: The Joey Landreth version of the Mjolnir was the first collaboration I believe. That, or the Rob Chapman Titan. Joey and I are constantly throwing ideas around, and everything we’ve done together has been wildly successful. Everyone is different to collaborate with, Joey and I are close friends and we know what the other vibes with, but other players I’ve worked with have had to be much more specific in their ideas instead of letting me run wild. I love working with artists because it always leads me on a new creative journey.

Pedais & Efeitos: In your opinion, what is the main differential of Mythos Pedals today?

Zach: I think the biggest thing is how we’ve had to evolve to handle the larger production. Initially everything was through hole parts with panel mount jacks and hand wiring all offboard hardware. I’ve pushed myself to make things easier to build and eliminate all that time consuming work. I love using those types of parts but when you have orders piling up you have to adapt. I’ve worked really hard to push my designs to that despite any changes I make they sound the same or better. 

I’m steadily switching most of my common pedals to SMT or surface mount construction, it’s given me the ability to accomplish so much more. Some people think surface parts don’t sound as good but I can say with the utmost confidence that designed properly the sound is the same or better.

Pedais & Efeitos: Brazil is an emerging market that has grown a lot and its pedals are not yet available in our country. Do you sell directly here or do you have any plans to have the pedals being sold here?

Zach: I ship all over the world, I do see a lot of social media traffic in Brazil but honestly don’t recall ever shipping a pedal there myself. I would love to have a dealer. I always want to start with a brick and mortar store in a new market so players can come try them in person.

Pedais & Efeitos: You announced some pedals at the last NAMM scheduled for launch in 2020. Are we still going to have any more surprises this year?

Zach: Oh yes, I have so many ideas. I hope I have time to actualize these ideas. But the Lark and Susmaryosep are just the start of new Mythos Pedals for 2020.

Pedais & Efeitos: Zach, Thank you very much for your attention and for giving us this interview! Would you like to leave a message for our readers?

Zach: Thanks for interviewing me! My message to players would be, next time you practice or gig bring as little gear as possible and see where your guitar takes you. It’s makes all these stompboxes that much sweeter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *