Entrevista: Skreddy Pedals!

Lovepedal Hi Volt
março 19, 2014
Novos pedais da Mesa Boogie!
março 24, 2014

Entrevista: Skreddy Pedals!

Voltamos com as nossas entrevistas! E no papo de hoje, conversamos com Marc da Skreddy Pedals, reconhecidamente uma marca com excelentes pedais!

Confira o papo!

skreddy_000

Pedais & Efeitos: Marc, Obrigado por nos conceder essa entrevista! Como surgiu seu interesse por pedais de efeito?

Marc: Eu acho que o rock and roll é uma poderosa influência sobre as crianças, pelo menos era na minha época, eu cresci na década de 70. Houve heróis da guitarra naquela época, e havia um estilo de vida e uma mística ligada à música. Assim, uma pequena caixa eletrônica que poderia fazê-lo soar como o seu herói no rádio era inebriante e muito mágico. E ainda hoje, pedais de efeitos são o caminho mais rápido para obter esse sentimento. Você pode gastar milhares em guitarras e amplificadores e equipamentos de estúdio, ou você pode se divertir instantânea com efeitos acessíveis. Muito mais “Valem o seu dinheiro.” Mas não é como se você estivesse enganando, porque a maioria dos próprios heróis da guitarra usam pedais de efeito também! Então, é uma espécie de emoção de usar o mesmo circuito de pedal, especialmente se ele é feito exatamente com o mesmo tipo de peças e soa da mesma maneira que o que você ouve no disco.

Pedais & Efeitos: E a ideia de fabricar pedais, como surgiu? E a quanto tempo existe a Skreddy?
Marc: O primeiro pedal que eu fiz foi um Fuzz Face para mim por volta de 2002.  Eu desenhei o circuito diretamente sobre um pedaço de uma placa revestida de cobre com uma caneta Sharpie ™ e gravei no fogão da cozinha. Eu queria ser capaz de trocar transistores facilmente, por isso eu projetei o circuito de usar um chip com GoldVersionWebsoquete de 8 pinos onde os transistores ficariam e também um switch para mudar a polaridade da bateria para NPN ou transistores PNP. Você pode vê-lo aqui: Face: http://skreddypedals.com/circuits/FuzzFace-top.jpg  Guts: http://skreddypedals.com/images/fuzzface-innards.jpg  Esquemática: http://skreddypedals.com/circuits/FuzzDriver.gif Os controles extras foram inspirados pelas obras fuzz-face de Joe Gagan e Mike Fuller, e o diodo adicionado ao bias foi inspirado pela placa do projeto Britface.

Pedais & Efeitos: Qual foi o primeiro pedal fabricado e comercializado sob a marca Skreddy?

Marc: O primeiro produto da Skreddy Pedals foi o Mayonaise, lançado em 2004. http://skreddypedals.com/skreddy_pedals_mayonaise.htm Foi um clone “Historicamente correto” do circa 1970 “triangle knob” Big Muff Pi com transistores apropriados, capacitores e resistores com o mesmo timbre cremoso, corajoso, meloso que o original.

Pedais & Efeitos: Como funciona o seu processo de Desenvolvimento? Quanto tempo leva da ideia de um novo pedal até ele estar disponível nas lojas para venda?

Marc: O processo de desenvolvimento começa como uma inspiração. Pode ser um som na minha cabeça, um som de um pedal real mas que é velho e difícil de se encontrar. Ou poderia ser o som de uma música ou álbum favorito. Ou poderia ser uma idéia que vem como resultado de reprodução de música e necessidade de resolver um problema particular com o equipamento . Depois disso , vou pesquisar as maneiras de resolver esse problema “padrão” e usá-las como ponto de partida . Então eu vou refletir e descobrir como eu realmente quero resolver o problema, incluindo todas as melhorias e recursos extras que eu gostaria de acrescentar. Eu faço a matemática para me ajudar a resolver os problemas , mas eu sempre confio nos meus ouvidos para fazer os ajustes finais. A parte mais demorada é a construção de protótipos e ouvir , mudar as coisas , e voltar para a fase de protótipo de novo sempre que necessário. Este processo geralmente leva pelo menos um ano para ser concluído antes que eu tenha um produto que eu me sinta pronto para compartilhar com o mundo. Tenha em mente que este tempo de desenvolvimento tem que ser esculpida na hora que eu preciso para realmente executar o meu dia -a-dia do negócio. Eu poderia lançar novos produtos rapidamente se eu sí fizesse isso.

Pedais & Efeitos: Quantas pessoas trabalham na Skreddy? Qual a sua capacidade de produção atualmente? Existe alguma lista de espera para compra dos pedais?

Marc: Eu começei a Skreddy sozinho. então eu trouxe minha agora esposa (então namorada) Cynthia para me ajudar. Agora nós temos três empresas locais nos ajudando com lotes de projetos de solda, e nós terceirizamos a parte de perfuração das caixas, pintura e silk a algum tempo. Estamos pensando em fazer a nossa própria pintura e   screwREDserigrafia em breve. Adicionamos revendedores ultimamente e mantivemos a demanda até agora, por isso a nossa lista de espera está entre duas semanas e um mês no momento.

Pedais & Efeitos: Existe uma preocupação em tornar os pedais originais no aspecto sonoro?

Marc: Claro, mas há sempre espaços para melhorias também.  Se eu fizer um som baseado em um circuito antigo, eu sou obsessivo sobre o timbre exato que eu estou capturando e que o torna único ou melhor do que algo que está disponível atualmente, e eu sou implacável em persegui-lo.  Eu costumo fazer algo melhor que o original no momento que eu termino. Além disso, serão mais consistentes, enquanto que com os originais você teria que experimentar vários antes de encontrar um realmente com ótima sonoridade. E mesmo assim há melhorias a serem feitas, menor ruído, switching true bypass, indicador LED, melhor precisão do nível de sinal de ganho unitário, melhor ou mais transparente frequência de respostas, etc.

Pedais & Efeitos: Qual é o seu pedal mais vendido? E qual o seu favorito?

Marc: Eu teria que fazer algum tipo de consulta no nosso banco de dados para ter certeza, mas eu suspeito que é o Luna Module Mini Deluxe. O meu favorito é, inevitavelmente, o último que eu acabei de criar. Isso é porque eu acabei de passar por esse longo processo de refiná-lo a tal ponto que eu amo ele e não poderia fazê-lo melhor. Realmente é um processo criativo onde existe um “parto” de alguma coisa e um caso de amor obsessivo ao mesmo tempo. Então, tendo dito isso, minhas afeições estão voltadas agora para o phaser Little Miss Sunshine e para o Hybrid Fuzz Driver. Ambos saíram na mesma época, e eles soam muito bem juntos. Se eu pensasse logicamente a respeito disso, eu nunca teria desenvolvido dois pedais ao mesmo tempo. Mas eu nem sempre escolho essas idéias, pois elas vêm para mim.

Pedais & Efeitos: Você poderia nos falar sobre a sua linha de Pedais? Quantos são e quais são as suas características sonoras?

Marc: Prefiro direcionar o leitor a meu site em skreddypedals.com onde tenho cada um descrito com clipes de som, vídeos e comentários também. Existem muitos para mencionar aqui, e eu suspeito que o seu número vai continuar a se expandir.

ZERO-5

Pedais & Efeitos: Na sua opinião, qual é o grande diferencial da Skreddy?

Marc: Bem, eu não sou uma pessoa extremamente competitiva por natureza, por isso, ao invés de tentar ser “melhor do que” produtos semelhantes já disponíveis no mercado, achei algo que ninguém mais está fazendo e me destaquei por isso.  Tento alcançar uma certa qualidade que não consigo encontrar em nenhum outro lugar ou corrigir problemas de longa data com designs em efeitos antigos clássicos.  Uma grande vantagem para Skreddy pedals é que eu aproveito um monte de experiência prática em meus desenhos de produtos. Eu constantemente escuto de guitarristas profissionais experientes o quanto eles estão satisfeitos e animados por terem encontrado “aquele” timbre que tanto procuravam. Muitas vejo uma enorme quantidade de pedais que foram experimentadas antes da pessoa descobrir a Skyeddy e encontrar o seu favorito.

Pedais & Efeitos: O Brasil é um mercado emergente e cresce cada vez mais. Os seus pedais ainda não chegaram oficialmente ao Brasil. Você vende diretamente para cá ou tem algum plano para que seus pedais estejam por aqui?

Marc: Eu vendo aos brasileiros diretamente. Infelizmente eu acho que pode incindir um grande imposto de importação, então eu acho que as pessoas têm de pagar muito mais. E um revendedor em seu país teria, evidentemente, o mesmo problema. Eu adoraria ter um revendedor aí, vamos ver o que acontece.

Pedais & Efeitos: E quais são os projetos futuros da Skreddy? Pode nos adiantar alguma coisa, skreddy-minilunarmoduledlxalguma notícia exclusiva?

Marc: Eu estou sempre trabalhando em diversas coisas. O melhor conselho que eu posso dar é o de sempre visitar o meu site e dar uma olhada na minha página do Facebook também. Acabei de colocar meu BC109 Fuzz no menu principal com zero de alarde ou anúncio. É um fuzz incrível e divertido, mas ainda é basicamente um Fuzz Face, mas a esse respeito, não é particularmente original. Eu também estou trabalhando em um tom tipo Bender MkI fuzz que, naturalmente, não é original também. Os transistores que eu vou usar são itens que existem em abundância(espero) então vai ter um preço interessante, ao contrário da maioria dos MKI que se utilizam de transistores raros. E vai se utilizar de entrada padrão de alimentação, o que vai facilitar seu uso em pedaleiras. Isto não está pronto e pode nunca ser oferecido, mas é o que eu estou fazendo agora. Talvez algum dia eu faça uma nova versão do Skreddy Echo com algumas das características que as pessoas têm perguntado a anos, também.

Pedais & Efeitos: Marc, muito obrigado pela entrevista! Quer deixar algum recado pra os nossos leitores?

Marc:  Seu ativismo político é inspirador para mim! Continuem o bom combate! Eu desejo que os americanos se importem o suficiente com a injustiça para lutar contra isso. Temos muita injustiça aqui mas somos mantidos culturalmente divididos, somos mal-informados e preguiçosos, ou não temos mais esperanças  de continuar mudando nosso governo para melhor. Um público bem informado é necessário para o funcionamento da democracia, mas uma vontade de realmente fazer alguma coisa sobre isso é necessária quando não está funcionando. Obrigada pelas lições de democracia que vocês demonstraram para nós.

E também em Inglês!

1525052_221404564698974_80584516_n

Pedais & Efeitos: Marc, Thank you for this interview! How did your interest in effect pedals?

Marc: I think rock and roll is a powerful influence on kids, at least it was in my era; I grew up in the 70’s. There were guitar heroes back then, and there was a lifestyle and a mystique attached to the music. So a little electronic box that could make you sound like your hero on the radio was intoxicating and very magical. And still to this day, effects pedals are the quickest route to getting that feeling. You can spend thousands on guitars and amps and studio gear, or you can have instant fun with affordable effects. Much more “bang for your buck.” But it’s not like you’re cheating, because the most guitar heroes themselves use effect pedals too! So it’s kind of a thrill to use the same exact pedal circuit, especially if it’s made out of the exact same type of parts and sounds the same as what you hear on the record.

Pedais & Efeitos: And the idea of making pedals, how did? And how long is the Skreddy Pedals?

Marc: I first made a Fuzz Face pedal for myself around 2002. I drew the circuit directly onto a piece of copper-clad with a Sharpie™ pen and etched it on the kitchen stove. I wanted to be able to swap transistors easily, so I designed the circuit to use an 8-pin chip socket where the transistors go and also a switch to change the battery polarity for NPN or PNP transistors. You can see it here: Face: http://skreddypedals.com/circuits/FuzzFace-top.jpg Guts: http://skreddypedals.com/images/fuzzface-innards.jpg Schematic: http://skreddypedals.com/circuits/FuzzDriver.gif The extra controls were inspired by the fuzz-face works of Joe Gagan and Mike Fuller, and the diode added to the bias was inspired by Plate to Plate’s Britface design.

Pedais & Efeitos: What was the first pedal manufactured and marketed under the brand Skreddy?

skreddy_pedals_001Marc: The first Skreddy Pedals product, the “Mayonaise,” came out in 2004.  http://skreddypedals.com/skreddy_pedals_mayonaise.htm It was a period-correct clone of the circa 1970 “triangle knob” Big Muff Pi with proper transistors, capacitors, and resistors with the same creamy, gritty, syrupy tone as the original.

Pedais & Efeitos: How does the process of development? How long does the idea of a new pedal until it is available for sale in stores?

Marc: The development process starts as an inspiration. It could be a sound in my head the sound of an actual pedal that’s old and hard to find. Or it could be the sound on a favorite song or album. Or it could be an idea that comes as a result of playing music and needing to solve a particular problem with equipment. After that, I’ll research the “standard” ways of solving that problem and use those as my starting point. Then I’ll brainstorm and figure out how I actually want to solve the problem, including all the improvements and extra features I’d like to add. I’ll do math to help me solve problems, but I always trust my ears to make the final adjustments. The most time-consuming part is building prototypes and listening, changing things, and going back to the prototype stage again whenever necessary. This process usually takes me at least one year to complete before I have a product I feel ready to share with the world. Keep in mind this development time has to be carved out of the time I need to actually run my business day to day. I could knock out new products fairly quickly if that’s all I ever did.

Pedais & Efeitos: How many people work in the Skreddy? What is your current production capacity? Is there a waiting list to purchase the pedals?

Marc: Skreddy Pedals started with me by myself, then I brought my now-wife (then girlfriend) Cynthia into the process.  Now we have 3 local private contractors helping us by taking in batches of soldering projects, and we’ve outsourced drilling, powdercoating, and silkscreening for quite some time.  We are planning on doing our own powdercoating and silkscreening soon.  We’ve been adding dealers lately and keeping up with demand so far; so our waiting list is between 2 weeks and 1 month long right now.

Pedais & Efeitos: There is a concern in making pedals with original sound aspect?

Marc: Of course, but there’s always room for improvement, too.  If I make a sound based on an old circuit, I am obsessive about the exact tone I am capturing and what makes it unique or better than something that is currently available, and I am relentless in pursuing it.  I usually make something better than the original by the time I’m done.  Plus then it will be consistent, whereas with the originals you would have had to try out several before  HYBRIDDRIVER-2finding a really great-sounding one.  And even then there are modern improvements to be made; lower noise, true-bypass switching, LED indicator, better accuracy of the unity-gain signal level, fuller or more transparent frequency response, etc.

Pedais & Efeitos: What is your best selling pedal? And what’s your favorite?

Marc: I would have to run some kind of database query to be sure, but I suspect that the Lunar Module Mini Deluxe is probably the best-selling one right now.  My favorite is inevitably the last one I just finished creating.  This is because I’ve just gone through that long process of refining it to the point that I love it and could not make it any better.  Really it’s kind of a process of creatively “birthing” something and like an obsessive love affair at the same time.  So having said that, my affections are tied right now to the Little Miss Sunshine phaser and the Hybrid Fuzz Driver.  They both came out at around the same time, and they sound great together.  If I was logically thinking about it, I never would have developed two pedals at the same time.  But I don’t always choose these ideas; they come to me.

Pedais & Efeitos: Could you tell us about your line of pedals? How many and what are their sonic characteristics?

Marc: I’d rather just direct your reader to my website at skreddypedals.com where I have each one described with sound clips, videos, and reviews as well.  There are too many to go into one at a time here, and I suspect their number will continue to expand.

Pedais & Efeitos: In your opinion, what is the great advantage of Skreddy?

Marc: Well, I’m not a hugely competitive person by nature, so rather than trying to be “better than” similar products already available on the market, I find something nobody else is doing and excel at that.  I try to achieve a certain quality that I cannot find anywhere else or fix long-standing problems with old, classic effects designs.  One great advantage to Skreddy Pedals is that I leverage a lot of practical experience into my product designs.  I constantly hear back from seasoned old pros how they are excited or amazed or satisfied that they’ve finally found “that” tone they were looking for.  I often see either astronomically large numbers of pedals that have come before or actual itemized lists of the pedals that have come before a person had finally discovered Skreddy Pedals and found his or her favorite.

Pedais & Efeitos: Brazil is an emerging market and grows increasingly. Your pedals have not officially arrived in Brazil. You sell directly here or have a plan to get your pedals are here?

Marc: I sell to Brazilians directly.  Unfortunately I think there may be a large import tax, so I think people have to pay lots more.  And a dealer in your country would of course have the same problem.  I would love to have a dealer there; let’s see what happens.

1531560_230026810503416_826192712_n

Pedais & Efeitos: And what are the future projects of Skreddy? Can you do any good, some exclusive news?

Marc: Always working on many things.  The best advice I can give you is to stop by my website from time to time and check my Facebook too.  I just put my BC109 Fuzz up on the main menu with zero fanfare or announcement.  It is an awesome and fun fuzz, but still it is basically a Fuzz Face; so in that respect it isn’t particularly original.  I am also working on a Tone Bender MkI type fuzz that of course is not original either.  The transistors I’ll use in it will be things I can get plenty of (hopefully), so it will come in at an affordable price, unlike most MkI fuzzes that use rare, original-style transistors.  And it will use standard power as opposed to positive-ground; so it won’t be a hassle to put it on your pedalboard.  This isn’t ready and may never be offered, but that’s what I’m doing right now.  Maybe some day I’ll make a new version of the Skreddy Echo with some of the features folks have been asking about for years, too.

Pedais & Efeitos: Marc, thank you for the interview! Want to leave a message for our readers?

Marc: Your political activism is inspiring to me!  Keep up the good fight!  I wish Americans would care enough about injustice to actually fight it.  We have plenty of injustice here, but we are kept culturally divided from each other, misinformed, and are either lazy or else have no hope of ever changing our government for the better.  A well-informed public is necessary for a functioning democracy, but a willingness to actually do something about it is necessary when it isn’t functioning.  Thank you for the lessons in democracy you demonstrate for us.

pee
pee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *