Flanger-X
1 de março de 2023
Fable Granular Soundscape Generator
7 de março de 2023
Flanger-X
1 de março de 2023
Fable Granular Soundscape Generator
7 de março de 2023

Mais novidades da JHS!

A JHS Pedals apresentou novidades na sua série “Legends of Fuzz”!

“Na JHS, os pedais fuzz estão em nossa linha há mais de uma década. Projetamos circuitos originais, clássicos replicados e vimos a tendência de popularidade do fuzz ir e vir. A série “Legends Of Fuzz” é a nossa homenagem aos mais importantes circuitos de fuzz já feitos. É a nossa forma de garantir que as histórias desses efeitos vivam na música que você vai fazer. Desde os primórdios do fuzz da cena londrina de meados dos anos 60 até as ex-fábricas militares soviéticas dos anos 90 que trouxeram o Big Muff de volta à vida, o fuzz conta uma história, e essa história inclui guitarristas como você. Não há nada mais primitivo do que conectar sua guitarra a um vintage circuito de fuzz vintage; é cru, indomável e tão puro que ultrapassa os limites do que seu instrumento pode realizar. Conecte-se a um fuzz e conecte-se a sessenta anos de som lindamente quebrado.”

Em 1973, a lenda dos efeitos Craig Anderton e John Lang lançaram a Seamoon Inc., lançando seu principal pedal fuzz no mesmo ano: o Fresh Fuzz. Inicialmente, um design de caixa de plástico frágil fazia com que esses pedais de baquelite quebrassem quando os guitarristas pisavam neles, então a Seamoon começou a recolocá-los em caixas de metal dentro de alguns meses. Apesar das críticas imprecisas de que o Fresh Fuzz tinha um “som fino”, ele ganhou popularidade e tem sido usado extensivamente por artistas como Tom Scholz (Boston) e o virtuoso da guitarra Eric Johnson. O Berkeley é o nosso tributo à versão mais rara do amplificador operacional único 741 (versão 1).

A Kay Musical Instruments foi fundada por Henry “Kay” Kuhrmeyer em 1º de julho de 1931. Embora Henry tenha mudado rapidamente o foco da produção para todos os tipos de instrumentos de cordas (incluindo baixos, violas e guitarras), eles não entraram no mercado de pedais de guitarra até o final 1960 com uma série de pedais de plástico deliciosamente estranhos e sem botões. Cada uma dessas quatro unidades (o Fuzz Tone F1, Tremolo T1, Wah Wah W1 e Bass Boost B1) foram alojadas em gabinetes baseados em pedal sem botão, permitindo que um parâmetro de cada efeito seja ajustado com o pé. O Kay Fuzz Tone provavelmente foi lançado no final de 1968/início de 1969. Inicialmente projetado como uma versão de baixo custo do Shin-ei/Univox Superfuzz, este fuzz é um dos pedais preferidos do Edge. Cinquenta e quatro anos depois, JHS está lançando nossa versão do Kay Fuzz Tone: o Mary-K. Até adicionamos botões e uma saída de pedal de expressão para aqueles que desejam usá-lo como originalmente planejado.

Permitimos aos usuários do Mary-K a opção de controlar o botão de frequência com um pedal de expressão. Recomendamos os pedais de expressão Nektar NX-P e Roland EV-5, mas muitos outros pedais de expressão também devem funcionar. Esteja avisado: alguns pedais de expressão podem introduzir um zumbido/ruído na cadeia de sinal em ambientes de alta interferência eletromagnética. Portanto, recomendamos o uso de pedais de expressão de chassi de plástico com cabos curtos para evitar ruído indesejado em um ambiente de alta EMI.

Em meados dos anos 60, a primeira empresa nuclear do mundo, a Victoreen Instruments, lançou a Jordan Electronics. Eles começaram a fabricar amplificadores de guitarra transistorizados e lançaram o primeiro efeito plug-in comercialmente bem-sucedido nos Estados Unidos na NAMM Show de 1966, o Boss Tone, embora não tenha chegado ao mercado até 1967. Na época, o fuzz ainda era uma nova fronteira para a maioria dos guitarristas, mas nada mais no mercado parecia ou soava como o Boss Tone (uma verdadeira prova da engenhosidade do proprietário da Jordan Electronics, George Cole, e do engenheiro-chefe, Bob Garcia). A unidade original é uma pequena caixa de plástico moldada de 1¾ por 2¼ de polegada que se conecta diretamente ao conector de saída da guitarra. Infelizmente, os efeitos de plug-in nunca capturaram a praticidade de um bom pedal antiquado, então criamos o Plugin, um pedal em formato tradicional, baseado no chão que apresenta o mesmo timbre único.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/peda8333/public_html/wp-includes/functions.php on line 5349

Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/peda8333/public_html/wp-includes/functions.php on line 5349