Review: Fuzz Bender Keeley Electronics

DD9 Digital Delay
11 de outubro de 2022
Element Series
17 de outubro de 2022
DD9 Digital Delay
11 de outubro de 2022
Element Series
17 de outubro de 2022

Review: Fuzz Bender Keeley Electronics

Acabamento/Construção/Embalagem

A Keeley Electronics é um dos principais fabricantes do mercado. O padrão que a empresa alcançou é altíssimo e não a toa ela ocupa essa posição de destaque. O acabamento dos pedais varia bastante entre os modelos mas com uma característica bem presente na maioria deles: A Simplicidade. O visual do Fuzz Bender é bem simples e clean com o pedal na cor branca e suas inscrições na cor laranja. Chama a atenção o posicionamento, não tão comum, do footswitch no lado esquerdo do pedal e não centralizado como é mais comum. Apesar do visual simples, achei o resultado final bem interessante, com a combinação de cores e os diferentes tamanhos de knobs.

O padrão de construção (como era de se esperar) é muito bom, com uma placa muito bem montada e organizada, se utilizando de bons componentes.  O Fuzz Bender é um fuzz de três transistores com estágios de silício e germânio. Os jacks para entrada e saída de áudio ficam na frente do pedal, assim como a entrada para fonte de alimentação. O pedal deve ser alimentado com fonte padrão (centro negativo, 9v) e tem um consumo de 20mA. O pedal é true bypass.

A embalagem da Keeley é numa caixa de papelão customizada, com a logo do fabricante em todas as laterais e um adesivo identificando o modelo do pedal a que a embalagem se refere. Dentro, o pedal vem embalado num saquinho de plástico com um manual simples, mas bem escrito e um adesivo com a logo do fabricante.

Timbres

Que tal combinar um timbre clássico de fuzz com uma poderosa seção de equalização ativa? Essa é exatamente a proposta do Fuzz Bender. Ele combina transistores de silício e germânio (no cado dois de silício e um de germânio) para criar uma versão atualizada do clássico Tone Bender. Isso vai oferecer ao músico tanto timbres clássicos de fuzz quanto a possibilidade de descobrir novos sons, graças a amplitude e sensibilidade dos controles. A interação entre os controles é muito grande e pequenos ajustes promovem mudanças significativas.

O coração do Fuzz Bender está na sua seção de equalização. Apesar de simples (dois controles, um para graves outro para agudos) ela é extremamente efetiva oferecendo um aumento ou corte das frequências 100 Hz e 10 kHz em até 20dB. Isso vai permitir que o pedal entregue timbres com uma versatilidade que outros pedais de fuzz (especialmente os mais voltados a se basear nos vintage) talvez nem consigam chegar perto. São controles que expandem bastante as possibilidades do pedal. Somando-se a isso, temos o controle de Bias, que define a alimentação dos transistores e que afeta tanto o sustain como a característica do fuzz. Outro detalhe legal é que ele funcionou muito bem tanto em guitarras equipadas com single-coils como em guitarras com humbuckers. Sempre soando enorme e agressivo!

O controle de BIAS oferece uma ótima variação oferecendo ótimas possibilidades ao Fuzz Bender. Ele pode ir de um timbre quente e espesso a uma sonoridade aberta e com o fuzz “falhando”.  Se você quer aquela sonoridade “velcro”, vai encontrar. Se busca por algo um pouco mais moderno, também. O que não vai dar para encontrar aqui são timbres sutis. Mesmo com o controle de Fuzz no mínimo, o pedal ainda oferece uma sonoridade bem suja, característica de fuzzes. É até interessante testar as possibilidades do controle de BIAS com pouco ganho, para uma percepção mais apurada do que ele pode oferecer. A interação entre os controles também é um ponto forte desse pedal, ampliando suas possibilidades. Experimente, por exemplo, utilizar o controle Treble em regulagens mais altas e você pode ser surpreendido com um som de octave fuzz aqui e acolá.

O maior mérito do Fuzz Bender é andar numa linha tênue entre timbres vintage e sonoridades modernas e entregar timbres consistentes e competentes para ambos. Ele trás um toque de originalidade ao misturar dois mundos aparentemente díspares com seus controles de equalização e bias, soando sempre enorme e sujo. Não se trata de um pedal para sutilezas ou texturas com pouco ganho. Aqui você vai encontrar uma sonoridade massiva com a possibilidade de ajustes que vão moldar o seu timbre de fuzz de uma maneira muito interessante. Recomendo demais para os amantes de fuzz! Tanto para aqueles que buscam timbres mais específicos como para os que buscam por novas possibilidades!

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Apesar de se rum pedal de operação simples, existe muito a ser explorado no Fuzz Bender. O alcance de cada controle é bem significativo e a interação entre eles é enorme, fazendo com que pequenos ajustes ofereçam resultados diferentes, mas sempre de muito bom gosto. Fala a pena explorar bastante os controles de equalização para ajustá-los da melhor maneira possível ao seu setup. E não tenha medo de girar os botões e explorar todas as possibilidades que esse pedal tem a oferecer.

 

 

Regulagem Favorita

Level: 11:00h

Bias: 08:00h

Fuzz: 04:00h

Treble: 01:00h

Bass: 01:00h

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/peda8333/public_html/wp-includes/functions.php on line 5349

Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/peda8333/public_html/wp-includes/functions.php on line 5349