Review: BOG Deep Trip

Catalinbread “the Katzenkönig”
outubro 28, 2015
O Mito do Guru e a busca da informação perfeita
novembro 2, 2015

Review: BOG Deep Trip

7X7A8845

 

Acabamento/Construção/Embalagem

Como é bacana ver um fabricante conquistar um padrão alto de qualidade e mantêm-lo em todos os produtos da sua linha. Como já havíamos falado no review do Kryptone, a Deep Trip alcançou um padrão nos seus pedais que é difícil de ser batido. A arte, a pintura, a construção interna, os controles, o led na parte frontal, tudo coopera harmoniosamente para um belíssimo conjunto e mantém o fabricante num seleto grupo de fabricantes com trabalhos que impressionam à primeira vista o seu cliente.7X7A8842

A caixa e o manual que acompanham o pedal ajudam na imersão e experiência do usuário, e novamente
causam ótima impressão. A caixa tem uma bonita impressão na cor vermelha(pra combinar com o pedal) e o manual é daqueles que merece ser lido, já que contém informações interessantes e que realmente podem ajudar e encurtar a curva de aprendizado do usuário. Isso é excelente pois reduz a possibilidade de falta de entendimento com relação ao pedal, fazendo com que o proprietário possa usufruir do máximo que ele pode oferecer.

O BOG funciona com bateria ou fonte comum de 9VDC, e, ao contrário de diversos pedais de Fuzz no mercado, se “relaciona” muito bem com pedais de Wah e Buffers. Mais uma bola dentro!

 Timbres

Se você me pedir para descrever o BOG em uma palavra eu usaria versatilidade. O nome do pedal remete ao clássico “Band of Gypsies” e automaticamente as sonoridades de Jimi Hendrix e do Fuzz Face. Realmente esse DNA é bem presente, mas imagine um DNA modificado, alterado para produzir um produto melhor do que o original.

As possibilidades oferecidas por esse pedal são diversas e todas de excelente qualidade. Você pode não gostar daqueles timbres de Fuzz mais sujões ou de sonoridades um pouco mais modernas, mas eles estão lá, para serem exploradas.

O BOG limpa muito bem quando usado em conjunto com o controle de volume da sua guitarra, o que é uma ferramenta excelente quando se toca ao vivo. Também tem volume suficiente para se destacar na mix de uma banda. O Controle de Bias lhe proporcionará sonoridades lo-fi e um ataque mais cortante, com aquela sonoridade de bateria fraca em fuzzes mais clássicos. As alterações nesse controle mudam completamente o timbre do BOG, proporcionando sonoridades mais equilibradas ou extremas. Os graves do pedal são bem cheios, o que acaba sendo uma mão na roda quando se está tocando com uma Strato ou Tele. Outra característica desse pedal é soar bem com praticamente qualquer coisa que você usar: Singles, Humbuckers, P-90, Lipsticks…

7X7A8840

Os controles de Lows e Highs vão oferecer muitas horas de diversão. Ambos trabalham como filtros de frequências. O controle Lows em específico ainda pode oferecer uma redução no ganho geral do pedal quando regulado para a direita. Quando regulado para o lado oposto, o pedal vai oferecer timbres bem típicos de fuzz. O controle Highs pode oferecer sonoridades mais macias ou agressivas.

Você vai conseguir extrair do BOG sonoridades de Fuzz, Overdrive e Distorção de forma relativamente simples e o mais importante: Sem permitir que o pedal soe genérico. Você mantém sua personalidade com uma versatilidade incrível. Não dá pra ficar melhor do que isso.

 Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Apesar dos cinco controles, não vai ser difícil achar uma regulagem que lhe agrade no BOG. É óbvio que quanto mais você conhecer os knobs e suas funções, mais você vai conseguir extrair do pedal e mais rapidamente. Concentre as suas atenções nos controles de lows e highs. Como explicado acima, as possibilidades são diversas e também é fácil se perder nelas.

Regulagem Favorita

Vol: 13:00h

Bias: 13:00h

Fuzz: 15:00h

Lows: 14:00h

Highs: 11:00h

QuadroBOG

pee
pee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *