Review: Dark World Chase Bliss Audio

War Party
5 de maio de 2022
Honey Comp
9 de maio de 2022

Review: Dark World Chase Bliss Audio

 

Acabamento/Construção/Embalagem

Todos os pedais da Chase Bliss Audio possuem um mesmo “formato” de tamanho e posicionamento de controles, com variações, obviamente, na suas artes. O Dark World oferece um visual sóbrio (que também é uma característica da empresa) e simples, mas com um resultado final muito legal. O acabamento é impecável, sem nenhum tipo de falha. Por ser um pedal compacto e com muitas chaves e knobs, as informações referentes a cada controle é bem pequena, o que torna a visualização de longe, um pouco difícil. Mas a arte foi pensada para ajudar, deixando todas as inscrições “limpas”, sem estarem envolvidas com a arte do pedal.

A construção dos pedais da CBA é bem robusta.  A placa é muito bem soldada e organizada, mesmo possuindo diversos componentes. Os jacks para entrada e saída de áudio ficam nas laterais do pedal, assim como a entrada para utilização de pedal de expressão e para um controlador midi. O Dark World pode salvar até 2 presets sem um controlador. A entrada para alimentação também fica em uma das laterais (um pouco acima dos jacks) e o pedal necessita de 150mA. Ele não possui opção de alimentação por bateria.

Essa minha versão do Dark World ainda veio nas saudosas e lindas caixas de madeira. A embalagem atual do fabricante é mais “comum”, mas não menos funcional, contendo a foto do pedal em uma das laterias  e a logo da empresa na parte superior. O pedal vem acompanhado de um manual extremamente elucidativo e com sugestões bem úteis de regulagens. Também acompanha um adesivo da empresa. Tudo excelente.

Timbres

O Dark World oferece dois circuitos de reverb numa única caixa de tamanho compacto. Num lado, sonoridades de reverb mais “tradicionais”, como Spring, Plate e Hall. No outro lado, sonoridades de reverb mais “atmosféricas” como Shimmer, Modulated e Black. Você pode utilizar esses reverbs de maneira isolada ou misturados. Isso oferece 33 diferentes possibilidades de combinação. o que transforma esse pedal numa opção incrível para quem explora bastante ambiências. Tanto pelo seu tamanho como pela qualidade dos seus sons. Esse projeto é uma colaboração entre três empresas: Chase Bliss Audio, Keeley Electronics (que desenvolveu o lado “World”) e a finada Cooper FX (que desenvolveu o lado “Dark”).

As possibilidades com o Dark World são tantas que é fácil se perder nelas. Quer usando os dois lados separadamente ou misturando para adentrar em territórios sonoros ainda pouco explorados, é um pedal extremamente inspirador para quem curte criar ambiências e texturas. No Lado “W” nós estamos em território mais conhecido. Os timbres dos três modos oferecidos aqui são bem úteis para quem busca apenas um timbre para uma leve ambiência. Tanto o Spring como o Hall são ótimos para isso. Para mais profundidade, o Plate atendeu muito bem, me proporcionando um reverb bem longo e musical. Um detalhe interessante é que possuem apenas dois controles para configurar os timbres de cada modo (além dos dois controles que servem para ambos os lados) e eu realmente não senti falta de mais controles. O controle Dwell é bem útil ajudando a definir o tempo da cauda do reverb.

No lado “D” os timbres começam a adquirir uma sonoridade mais lo-fi que me agradou bastante! Mesmo em sonoridades mais conhecidas como modulated e shimmer essa característica se mantém. Existe uma degradação no som que é muito musical, quase onírica remetendo a tempos mais antigos. O controle Modifiy é o grande responsável por essa dinâmica, e vale lembrar que para modo selecionado ele controla um tipo de efeito. No modo shimmer ele vai controlar se as oitava será acima ou abaixo. No modo Modulated ele controla linda e bizarramente a modulação e no modo Black ele “congela” o som, proporcionando uma sustentação infinita. Mas em vez de apenas capturar e manter um trecho de áudio, ele limpa o buffer de reverberação e captura novos trechos de áudio de entrada, se você tocar alto o suficiente para acionar um limite de volume ajustável. Mesmo em funções já conhecidas, ele atua de maneira diferente.

Mas imagine agora misturar esses “dois mundos”? Imagina poder utilizá-los em paralelo ou em cascata, com um interferindo no outro? O Dark World oferece sonoridades distintas e musicais num tamanho compacto e sem precisar ficar girando diversos controles. São 6 diferentes modos que devem ser explorados de diferentes maneiras e combinações que vão resultar numa ambientação musical extremamente complexa ou apenas num bom reverb para “molhar” o seu som. Não dá pra ficar muito melhor que o Dark World, por isso ele recebe a nossa nota máxima!

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Incrivelmente o Dark World é um pedal simples de se operar. É claro que se você for explorar as opções para utilização com controle de expressão, as coisas ficam um pouco mais complexas, mas pela quantidade de controles que ele tem, e pelos sons quase prontos que ele entrega, é um pedal bem simples de se operar. Mas, para se extrair o melhor que ele pode oferecer, é preciso investir um bom tempo pesquisando suas opções e combinações, já que ele oferece 33 possibilidades. Pode ir tranquilo pois será uma viagem sonora memorável!

Regulagem Favorita

Dwell: 3:00h

Pre-Delay: 1:00h

Modo: Plate

Decay: 09:00h

Modify: 11:00h

Modo: Mod

PARA | D > W | W > D : Para

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.