Review: DOD 250 Overdrive/Preamp

Caverns Delay/Reverb
julho 29, 2015
The Low Blow!
agosto 3, 2015

Review: DOD 250 Overdrive/Preamp

DOD2

A notícia de que a Harman estava relançando os pedais da DOD foi acompanhada com bastante expectativa. Afinal, quem acompanhou as décadas de 80 e 90 sabia da importância e relevância da marca para o mercado da época. Só que segundo a sabedoria popular, “quem vive de passado é museu”e a DOD teria que mostrar que ainda poderia ter espaço num mercado competitivo.

Acabamento/Construção/Embalagem

O Acabamento do 250 Overdrive/Preamp é impecável. A pintura Gold Sparkle é muito bonita bem feita e se destaca facilmente entre outros pedais. Os knobs grandes ficam ótimos e combinam perfeitamente em toda a estética do pedal.

Todos os modelos da “nova DOD” são fabricados na China. Mas antes que você torça o nariz eu informo que a construção tem um nível de qualidade altíssimo. A placa é muito bem construída e os componentes utilizados são de ótima qualidade. Os jacks de cabo ficam nas laterais do pedal e o jack de alimentação fica DOD1na parte superior do pedal. O 250 pode ser alimentado por fonte ou bateria 9v.

A embalagem é simples, com uma caixa de papelão na cor “madeira” e com o logo da DOD impresso. Acompanham o pedal um certificado de garantia e um adesivo da DOD.

As grandes mudanças desse versão reissue para essa nova versão são o True -By-Pass (já que a versão antiga, mesmo desligado dava uma “colorida”no timbre) e um led azul, o que facilita bastante para identificar se o pedal está acionado ou não (a primeira versão não possuía led).

Timbres

Se for pra definir o 250 Overdrive/Preamp em poucas palavras eu diria: “Classic Rock”. Se você procura sonoridades de bandas como Rolling Stones, esse amarelinho pode ser uma ótima opção.

Apesar de ter apenas dois controles, é possível encontrar algumas opções de timbres do 250, o que não deixa de ser surpreendente. Com o controle de ganho numa regulagem baixa, você tem um ótimo booster sujo. Ótimo para empurrar amplificadores valvulados e/ou outros overdrives na hora daquele solo matador, conseguindo mais ganho e sustain. E o que é bacana, sem mascarar ou alterar as características do seu amplificador ou overdrives. Outra opção é utilizá-lo como Overdrive (com os controles de ganho e volume por volta da posição 12:00). Aí ele entra fácil na sonoridade clássica já citada acima no texto. Com os controles de ganho e volume setado em regulagens “altas” o pedal alcança territórios mais pesados, e em certos momentos até fuzz (dependendo da configuração de guitarras e captadores que você esteja utilizando). Nesse caso os graves são preservados, mas há um acréscimo nas frequências médio-agudas, o que é interessante para se utilizar com o captador do braço ou guitarras que tem como característica o DOD3timbre mais fechado. Outro ponto que vale a pena ser ressaltado é que ele limpa muito bem quando trabalhamos o controle de volume do instrumento.

O grande problema do 250 Overdrive/Preamp pra mim é a ausência de um controle de tone. Em algumas guitarras (single coil) ou em regulagens de ganho mais alta, os agudos se tornam um tanto ásperos, que pode incomodar alguns ouvidos. Obviamente existem formas de contornar essa questão, como por exemplo utilizando o controle de tone da sua guitarra(Sim! Lembra dele?).

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Dois controles: Volume e Ganho. Não dá pra ser mais simples que isso. Explore os dois controles para extrair todas as possibilidades que o pedal pode oferecer.

Regulagem Favorita

Volume: 12:00h

Gain: 13:00h

 

QuadroDOD250

 

pee
pee

1 Comment

  1. […] Na prática ele pode se tornar um EQ, destacando ou reduzindo frequências que você desejar. No review do OD/Preamp, eu comentei que o pedal em algumas situações tem um timbre um pouco áspero, com agudos […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *