Review: ECCOS Keeley Electronics

Unity
dezembro 3, 2020
Plexi-Drive Mini
dezembro 7, 2020

Review: ECCOS Keeley Electronics

 

Acabamento/Construção/Embalagem

A Keeley Electronics se tornou uma das principais empresas do mercado e é certamente uma referência para outras. A qualidade dos seus produtos tem sido elogiada e o ECCOS é uma exemplo da razão pela qual a empresa é tão elogiada e conceituada. O Acabamento desse pedal é bem simples, mas extremamente bem executado. A arte é bem minimalista, mas passa exatamente a mensagem que precisa ser passada sobre o que se esperar do pedal. A pintura é muito bem executada na cor branca, com as inscrições e arte no pedal sendo na cor preta, o que torna a visualização mais simples.Todos osknobs tem duas inscrições, já que eles podem exercer dois tipos de função. A inscrição “secundária” é bem pequena e quase impossível de ser ver a distância

A construção do ECCOS é impecável e é muito impressionante o fato do fabricante ter colocado tantas opções e controles numa caixinha só. A placa é muito bem montada e soldada, sem nenhum tipo de sobra ou excesso de cola/solda/fios. Os jacks de entrada e saída de áudio (mono e estéreo) assim como os jacks de operação remota (bypass/ tap tempo) e um jack para pedal de expressão. A entrada para fonte de alimentação fica na parte da “frente” do pedal, que deve ser alimentado por fonte padrão (9v, centro negativo) consumindo 115 mA. O músico pode escolher entre o pedla ser true bypass ou buffered trails e os footswitches tem o acionamento do tipo “soft switching”.

A embalagem segue o mesmo padrão de excelência dos outros quesitos. A caixa vem com uma “luva” com a imagem do pedal impressa na parte superior, logo do modelo nas laterais e na parte inferior constam a logo do fabricante e o código de barras. Ao retirarmos a luva nos deparamos com a embalagem padrão da Keeley, muito bem impressa com apenas um adesivo indicando que se trata da caixa do ECCOS. O pedal vem embalado num saquinho plástico e acompanham dois adesivos e um manual surpreendentemente pequeno no tamanho (já que o pedal tem MUITAS funções) mas ainda sim, contendo todas as informações necessárias para o entendimento do pedal.

 

Timbres

Nos últimos anos o mercado vem sendo invadido por pedais de delays compactos que oferecem diversos recursos. O ECCOS chega com essa proposta mas com um diferencial bem interessante: Flanger na cauda das repetições. Obviamente modulação em pedais de delay não é novidade alguma. Já vi pedais com Phaser, Chorus… Mas não me lembro de outro pedal que ofereça essa combinação e com uma possibilidade de customização tão grande para o efeito de cauda do delay. E isso sem contar com o fato de que o pedal ainda conta com a possibilidade de ser utilizado como Looper… Além disso o ECCOS pode ser utilizado em estéreo, tornando as caudas de flanger ainda mais eficazes.

Os timbres de delay do ECCOS são “quentes” e por vezes (dependendo da configuração), um pouco fechados, o que eu achei ótimo com single-coils.Se você curte a sonoridade de delays analógicos vai gostar imediatamente. Ao adicionar o flanger na cauda o timbre ganha uma vida inesperada, com o efeito ressoando bastante e ganhando bastante vida. Você pode deixar a cauda com modulação bastante discreta ou arrepiar tudo com um flanger pirado na cauda. Sabe aquele timbre de flanger quase “metálico”? Ou a sonoridade de Unchained do Van Halen? Dá para alcançar na cauda do delay com esse pedal. A quantidade de parâmetros do flanger que são passíveis de ajuste é assustadora! O coração do pedal é o controle FDBK. Ao pressionar esse knob você vai ser capaz de mudar a função de todos os demais knobs no pedal, que passarão a controlar, basicamente configurações do flanger (o controle Blend pode acrescentar um Pitch Vibrato nas repetições no lugar do Flanger).

O ECCOS também tem a capacidade de salvar 3 presets no próprio pedal e isso é bem útil na hora de programar diferentes possibilidades. Eu, por exemplo, programei um delay com um timbre bem fechado, numa sonoridade que lembra bastante um delay analógico em um banco e no outro já salvei um delay com uma cauda repleta de flanger e muito movimento. E ainda tem o tap tempo e as figuras rítmicas para brincar, entrada e saída estéreo e a possibilidade de controlar parâmetros através de um pedal de expressão. Eu devo confessar que ainda não explorei o looper como deveria, por falta de tempo e por estar mais interessado no delay mesmo. Mas ele em mono pode gravar até dois minutos e o footswitch de “Tap” se transforma num reverse ou reduz pela metade a velocidade da gravação. É um recurso bem legal para estudar e exercer a criatividade, ainda mais combinando com os efeitos do delay.

São tantos recursos e possibilidades que fica difícil descrevê-las num texto resumido como esse. A experiência de utilizar o ECCOS é extremamente musical e inspiradora. Os timbres são orgânicos e musicais e é difícil parar de tocar quando você começa a explorar o pedal. Se você gosta de delays com sonoridades analógicas, vai adorar esse pedal. Se você quer um delay que saia do convencional e ofereça uma possibilidade sonora diferente, vai se encantar com o ECCOS. E se além de tudo isso você curte criar com um looper, você já sabe qual pedal te espera. Em uma palavra: Excelente!

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Não é que o ECCOS seja um pedal difícil de se usar. Pela quantidade de recursos que ele possui, nem é dos mais complicados. Mas para você entender cada controle e possibilidade PRECISA investir um bom tempo no pedal. As possibilidades na cauda do delay, por exemplo, podem mudar radicalmente o resultado final. Então você certamente você encontrará rapidamente ótimos timbres nele, mas quanto vai você explorá-lo, mais possibilidades legais vai encontrar.

Regulagem Favorita

Time: 10:00h

Rate: 9:00h

FDBK: 11:00h

Blend: 1:00h

Depth: 1:00h

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *