Review: Janus Tremolo/Fuzz Walrus Audio

Deluxe Plus
março 30, 2017
Rockaway Archer
abril 3, 2017

Review: Janus Tremolo/Fuzz Walrus Audio

 

Acabamento/Construção/Embalagem

O Janus é da primeira “leva”de pedais da Walrus Audio. Desde lá a empresa já apresentava uma preocupação e um cuidado incrível com a apresentação e o acabamento de seus pedais. Se trata de um pedal com um acabamento impecável, daqueles que chama a atenção. E por ser grande, a arte tem grande destaque e é muito bem executada.

A construção é excelente, com a pintura e arte extremamente bem feitas e os componentes bem organizados (apesar de um excesso de fios) numa montagem limpa. A disposição dos controles também é muito bem feita e de fácil acesso. Destaque para os dois “joysticks” do modelo, que controlam parâmetros do Fuzz e do Tremolo. O Janus pode ser alimentado apenas através de fonte (padrão boss).

A Embalagem faz jus a beleza do pedal. Não tem como não dica impressionado com o cuidado aos detalhes da Walrus. O pedal vem embalado e acompanham o pedal, palheta, adesivo, pézinhos de borracha (Isso! só para quem quiser colocar!) e um ótimo manual explicando todos os controles do pedal. Muito bom!

Timbres

Vamos começar falando sobre o Fuzz. O Janus oferece 3 diferentes clipagens, que vão oferecer de sonoridades clássicas a timbres de fuzz mais modernos. As três possibilidades são bem diferentes e musicais e vão agradar bastante. Uma mais comprimida, outra com mais ganho e volume…Tem para todos os gostos. Os controles do Fuzz são: Ganho, Tone(controlados pelo joystick), Volume, Blend, Bass, Mode (O que oferece as diferentes clipagens) e Bass. O switch de Bass oferece mais “corpo” ao Fuzz, e é útil quando você optar por uma clipagem mais “magra”.

O Controle Blend é uma ferramenta bem incomum em pedais de fuzz. Você pode definir o quanto da sonoridade do efeito estará presente no sinal, o que cria possibilidades bem interessantes. O Joystick oferece uma experiência bem diferente, e uma maneira bem intuitiva de se achar o seu “sweet spot”. Na vertical você altera a configuração de tonalidade e na horizontal a quantidade de ganho no pedal. As possibilidades são diversas e todas bem interessantes. Você pode ir de um fuzz magro e cheio de ganho a uma sonoridade encorpada com pouco ganho rapidamente.

O tremolo também oferece ótimas possibilidades, apesar de oferecer menos controles. No joystick, você define a velocidade e profundidade do efeito, além de possui um knob para volume do tremolo, o que ajuda muito para que o efeito não suma da mix na banda. Outra vez o joystick foi muito efetivo na busca pela configuração ideal, e até para mudanças bruscas de configuração (Mas para isso é preciso praticar um pouco de malabarismo…).

Os efeitos podem ser usados separadamente, mas utilizá-los em conjunto foi a grande diversão do modelo. O Janus é um pedal muito inspirador, com dois ótimos efeitos, que oferecem ótimas sonoridades e novas possibilidades com a utilização dos joysticks.

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Os joysticks realmente são a novidade do pedal e podem confundir algumas pessoas, até porque eles controlam dois parâmetros importantes de cada efeito. Mas depois de você achar a(s) sua(s) Configuração(ões) favorita(s), é só alegria. É possível (apesar de um pouco complicado) alterar essas configurações no Joystick com o pé. Dá pra fazer umas viagens sonoras mudando radicalmente os parâmetros dos efeitos, mas para voltar a configuração inicial com o pé…

O Janus oferece uma boa variedade de ótimos timbres de fuzz, tremolo e dos dois combinados. Dá pra brincar bastante descobrindo texturas e sonoridades.

Regulagem Favorita

Trem: 5:00h

Level: 2:00h

Fuzz: 3:00h

Level: 12:00h

Blend: 2:00h

Bass: off

Mode: Posição 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *