Review: M1 High-Fidelity Modulation Machine MAKO Series Walrus Audio

ADHD Synth Fuzz
27 de outubro de 2022
Warmdrive
31 de outubro de 2022

Review: M1 High-Fidelity Modulation Machine MAKO Series Walrus Audio

Acabamento/Construção/Embalagem

A Mako Series da Walrus Audio é a linha com os pedais de mais recursos da empresa. São pedais mais completos (e complexos) para quem quer se aprofundar nas possibilidades. Toda a série possui um mesmo padrão visual, com mudanças apenas nas cores dos modelos. O M1 High-Fidelity Modulation Machine é fabricado na cor azul, com um acabamento bem simples que se estende para todos os pedais da série. São tantos knobs e chaves que o visual mais sóbrio me pareceu ser a melhor solução para essa linha. O acabamento é muito bem executado (como era de se esperar dos produtos da empresa).

O nível de construção dos pedais da Walrus é altísismo, e isso se mantém também na Mako Series. Com ainda mais recursos e possibilidades, a placa é repleta de componentes mas tudo muito bem soldado e organizado. O M1 possui entrada e saída estéreo e a possibilidade de ser controlado via MIDI. Você pode salvar até 9 presets direto no próprio pedal e com um controlador midi essa capacidade se amplia até 128 presets. O pedal é bem compacto para a quantidade de recursos que oferece. Isso é um ponto positivo mas trás alguns problemas, como a proximidade dos footswitches. Nada que você não se acostume mas já aconteceu de eu tentar utilizar o tap tempo e desligar o pedal. Outro detalhe interessante é que os footswitches possuem mais de uma função além das tradicionais. Esse pedal é um canivete suíço! Ele deve ser alimentado com fonte isolada (centro negativo, 9v) e consome 300mA. É bom ficar atento para utilizar uma saída que comporte o consumo do pedal.

As embalagens da Walrus são padronizadas, possuindo todas o mesmo acabamento, com variações de tamanho e da ilustração na lateral da caixa que varia de acordo com o modelo do pedal. Dentro da caixa, o pedal vem embalado numa saquinho de tecido com a logo da empresa acompanhado de certificado de garantia, manual, palheta, adesivo e um catálogo com os pedais da empresa. O manual [e muito bem explicado e detalhado e uma leitura atenta certamente fará com que você possa operar o pedal muito bem.

Timbres

O M1 é um pedal de multi-modulação que oferece 6 efeitos: Chorus, Phaser, Tremolo, Vibrato, Rotary e Filter. Cada um desses efeitos pode ser inteiramente customizado e personalizado com os controles disponíveis e são MUITOS parâmetros que podem ser ajustados para chegar no som que se imagina. Sem falar que alguns efeitos possuem diferentes tipos do efeito no pedal. Por exemplo, o Chorus do M1 pode ser um de três tipos: Tradicional, Tri Chorus ou um Chorus em Série. O Tremolo pode ser tradicional, harmônico ou um Pattern Tremolo. E isso vale para cada um dos 6 efeitos do pedal. Deu pra sentir o drama? Eu poderia gastar todo o espaço do review apenas para descrever o que cada um dos controles do M1 pode fazer. Dá pra se perder tranquilamente…

Mas vale a pena investir num pedal tão complexo? Se você gosta de pedais mais simples e diretas, talvez não. Mas o M1 é muito divertido e eu me arrisco a dizer que se você plugar o pedal em qualquer configuração ou efeito e tocar um acorde, vai conseguir um timbre interessante. Vamos falar dos sons do pedal começando pelo Chorus, que oferece sonoridades riquíssimas, com suas três possibilidades. Todas soam muito bem e cada uma tem as suas particularidades. Ele pode oferecer um som de Chorus mais tradicional, com uma voz, que é muito bom se você quer um timbre mais suave do efeito. Se você busca algo mais exagerado, o Dual Chorus vai oferecer uma sonoridade mais densa, adicionando um segundo chorus ao som e o Tri-Chorus oferece três unidades de chorus em paralelo te transportando para outra para outra dimensão (ou década). No caso do Phaser, as opções são os sons de um phaser de dois estágios, um de 4 estágios e um se assemelhando a um timbre de Univibe. Todos com ótimos sons e possibilidades.

O modo Tremolo também contém três diferentes algorítimos com praticamente tudo o que você procuraria em um pedal com esse efeito. O primeiro é um tremolo mais tradicional, baseado em tremolos ópticos oferecendo variações na amplitude do tremolo. O segundo modo é um tremolo harmônico, com um timbre quente que foi o meu preferido nessa categoria. E o último modo é um tremolo quye oferece padrões predefinidos numa sequência rítmica e é bem interessante. O Vibrato é uma máquina do tempo, remetendo a vários sonoridades muito presentes na música dos anos 60. É o modo nostalgia, com um modo de vibrato que vai remeter até as sonoridades de LP (com ruído e tudo!). O Rotary tem a missão de emular uma caixa Leslie com falante rotatório num tamanho compacto. Não é das missões mais fáceis, mas com a quantidade de controles e customização que você pode dar ao efeito, achei o resultado final bem interessante. No Filter, você pode selecionar entre um filtro passa alta, um filtro passa baixa ou um filtro bandpass formando uma janela de frequências. Dá pra brincar bastante direcionando a frequência dos filtros através do LFO, criando umas sonoridades bem específicas. Vale destacar ainda que o M1 oferece um belíssimo lo-fi reverb, que ajuda tudo a soar ainda mais bonito.

Eu não canso de me impressionar com a quantidade de opções e sons que a Walrus colocou num pedal tão compacto como o M1. Ele vai agradar tanto aqueles que gostam de explorar cada nuance de cada controle e ler o manual de cabo a rabo como aqueles que gostam de utilizar os pedais de manira mais intuitiva. É um pedal de modulação super completo e divertido, num tamanho compacto que pode facilmente ser o único pedal de modulação num pedalboard, entregando timbres distintos, com muita qualidade.

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

É engraçado como o M1 pode ser plug and play e ao mesmo tempo um dos pedais mais complexos que você já utilizou. Se você se preocupar apenas com as funções primárias de cada controle, é um pedal que pode ser relativamente simples de se usar. Mas no conjunto todo, com todas as chaves e funções secundárias de cada controle, é um pedal que pode demorar um bom tempo para ser totalmente explorado e dominado. A possibilidade de salvar presets é fundamental num pedal como esse, pois são muitas escolhas e decisões para cada efeito.

Regulagem Favorita

Rate: 11:00h

Depth: 2:00h

Lo-Fi: 09:00h

Tweak: Harmonic Tremolo (Modo II)

Modo: Tremolo

Tone:  12:00h

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *