Review: Minos KMA Machines

Triple Rect
maio 27, 2020
Desvendando o catálogo da Jim Dunlop – Feat. Kleber K. Shima
maio 31, 2020

Review: Minos KMA Machines

 

Acabamento/Construção/Embalagem

O acabamento dos pedais da KMA Machines é dos melhores que eu já vi. Esse não é o primeiro review de um pedal do fabricante que fazemos (confira o outro review aqui). A forma como eles pensam a arte interagindo com os controles é bem fora da curva. E olha que a arte do Minos nem é das mais impressionante deles, mas ainda assim é tudo muito bem feito. A pintura e o contraste com a arte são muito bem feitos. A escolha da posição dos knobs e chaves é a ideal e o pedal como um todo é lindo!

A construção também é excelente! A montagem da placa, a escolha dos ótimos componentes… tudo impecável! Até a escolha dos fios nas cores da bandeira da Alemanha… O pedal é alimentado por fonte padrão (centro negativo) 9v não possuindo a alimentação por bateria. Eu entendo a escolha mas gostaria de ter a opção de usar esse fuzz de germânio com bateria (Vou ter que recorrer a um adaptador). A entrada para a alimentação do pedal fica na “frente” do mesmo enquanto os jacks de entrada e saída de áudio ficam nas laterais do pedal.

A embalagem fecha com chave de ouro esse quesito. Como é bacana ver a preocupação de um fabricante com o seu produto como um todo! E olha que a embalagem da KMA nem é tão sofisticada ou engenhosa. Mas sabe aquele cuidado a mais? A embalagem é de um papelão grosso, cor madeira, com todas as informações necessárias impressas na caixa: Logo do fabricante, nome do modelo, número de série e até uma explicação sobre a escolha sobre o nome do pedal. Dentro, o pedal vem acondicionado num saco de pano e o manual é bem pequeno mas bastante explicativo e a caixa vem com três adesivos do fabricante. Uma aula de como valorizar um produto!

Timbres

O Minos foi baseado no clássico fuzz de germânio de três estágios, Tonebender MKII. Mas como era de se esperar, com uma abordagem mais moderna. E não entenda mal o termo “moderno”. Quando me refiro a ele estou pensando na palavra versatilidade, que é uma das melhores características desse pedal, que vai cobrir um range bem interessante de ganho, indo de timbres de overdrives nada caretas a fuzzes “podrões” repletos de ganho. E isso não tão comum quando falamos de fuzz.

Todas as opções contidas no Minos vão ajudar você a encontrar o melhor timbre adequando-o ao seu setup. O controle Input por exemplo, trabalha como pré-drive e controlando os graves. Então ao girá-lo para a esquerda você obtém um timbre mais aberto e com menos ganho, numa onda mais overdrive. Ao girar o controle para a direita você vai alcançar um timbre de fuzz “gordo” e “lamaçento”. O controle Anger define a quantidade de fuzz no timbre. Então só na combinação dos controles de Input e Anger, as possibilidades são gigantes! O controle Output responde pelo volume geral do pedal.

As duas chaves também possuem um papel importante na formação e adequação do timbre à sua necessidade. Eu sempre prefiro que controles de equalização estejam disponíveis de maneira mais ampla o possível, com três bandas de equalização e todos os recursos que forem possíveis. Quando a equalização do pedal vem em chaves, com regulagens “pré-configuradas”, eu normalmente torço o nariz. Mas… As que eu encontrei aqui no Minos são de um bom gosto absurdo! A chave da direita é reponsável por diferentes respostas nos graves e a chave da esquerda modificam os agudos no timbre. Claro que ainda é um pouco limitante, mas as possibilidades de timbres que as 3 posições oferecem são muito musicais. Os graves são super “redondos” e bastante “gordurosos” e os agudos são “cortantes” e musicais, proporcionando uma ótima claridade e sem soar irritantes. Outro detalhe bem interessante é que o Minos também limpa muito bem no volume da guitarra, oferecendo ainda mais versatilidade ao músico.

Testei o Minos em diferentes guitarras e amps e o resultado foi sempre o mesmo: Excelente! Quer você queira aquele timbre de fuzz “podrão” que você busque um fuzz para utilizar na função de um overdrive menos careta, esse pedal vai lhe atender de maneira bastante competente. É um Fuzz versátil, com ótimos timbres e que vai agradar a quem gosta desse tipo de sonoridade e conquistar quem ainda não curte um bom fuzz. Recomendo MUITO!

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

O Minos é um pedal relativamente simples de se usar mas que MERECE ser explorado em todas as suas possibilidades. Os controles interagem de maneira muito musical entre si e você certamente vai encontrar diversas possibilidades de sons e maneiras de utilizá-lo no seu pedalboard.

Regulagem Favorita

Input:

Anger:

Output:

Cut:

I/II/III :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *