Review: Red Llama Overdrive Way Huge

Pedal Signature do Juninho Afram!
novembro 3, 2016
Double-Double Overdrive
novembro 7, 2016

Review: Red Llama Overdrive Way Huge

thumb_7x7a3978_1024

 

Acabamento/Construção/Embalagem

Quando a Way Huge caiu nas mão da Jim Dunlop uma dúvida pairou sobre o mercado: Será que os excelentes produtos idealizados pelo Jeorge Tripps manteria a excelência e qualidade dos originais? Mas aí veio a primeira leva de produtos e o resultado foi um sucesso.

O acabamento do Red Llama é impecável. Uma excelente e bonita pintura, a impressão das inscrições no pedal é muito bem feita, os knobs grandes formam um excelente conjunto com o pedal… Dá gosto de ver!

A construção também tem um padrão de qualidade de alto nível. Tudo muito limpo e organizado com ótimos componentes. O pedal parece um tanque, mas ao mesmo tempo é super leve. O compartimento para alimentação por bateria é de fácil acesso, não sendo necessário abrir o pedal para trocá-la. Os jacks in e out para colocação dos cabos e a entrada da fonte (9v, padrão Boss) estão na parte superior do pedal, o que ajuda bastante a economizar espaço no pedalboard, já que o pedal não é dos menores. Outro detalhe bacana é footswicht de acionamento do pedal, que é super silencioso e não possui aquele “click”de acionamento. O Red Llama é True ByPass.

A embalagem acompanha a qualidade do produto, se destacando e transmitindo toda a criatividade que envolve a marca. Além disso acompanham o manual do pedal, dois botons do fabricante e outros catálogos da Dunlop. Nota 10!

 

Timbres

Não é a toa que esse pedal tinha uma hype absurda antes de ser relançado nessa nova versão pela Dunlop. O Red Llama é uma latinha perfeita para blues/rock. O pedal é muito simples de usar e apresenta um ótimo timbre assim que você o liga (Sim, não importa a regulagem). Uma característica interessante no timbre é que apesar de brilhante, com agudos proeminentes, ele soa bem gordo. Não espere encontrar um overdrive tradicional com a sonoridade bem “aparada” ou do tipo transparente. Esse modelo flerta “perigosamente” com sonoridades de Fuzz. Mesmo em quantidades menores de ganho, o DNA está lá. Deve ser por isso que eu gostei tanto…

Com o acréscimo de ganho, vem também os agudos, e em algumas situações ele pode ficar um pouco áspero, especialmente em guitarras que utilizam single coil. Nesses momentos, vale lembrar da existência do controle de tone do seu instrumento(!). Não que não deveria haver um controle de tone no pedal. Eu acho que faz falta e acrescentaria bastante as possibilidades. O Red Llama não é um pedal de alto ganho, mas tem ganho suficiente para ótimas doses de rock’n roll! Em termos de timbre o pedal tem um voicing inspirado na sonoridade dos amps tweed, mas com agudos um pouco mais proeminentes. Outra característica interessante é que o pedal limpa muito bem com o controle de volume do instrumentos, o que aumenta as suas possibilidades.

Outra coisa bem legal nesse pedal é utilizá-lo num amp já saturado. A combinação é matadora! Em relação a guitarras, minha preferência recaiu sobre a utilização com humbuckers. É rock’n roll na veia! Se você busca por um overdrive simples, plug and play, com essa pitada meio fuzzy, difícil pensar numa opção melhor que o Red Llama! Muito bom!

 

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Dois knobs. Volume e ganho e sair tocando timbres excelentes para várias vertentes de blues e rock. Experimente reduzir o volume da guitarra, o Red Llama limpa muito bem e pode oferecer novas possibilidades sem que você precise se abaixar para uma nova regulagem.

Regulagem Favorita

Volume: 12:00h

Ganho: 14:00h

quadro-red-llama

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *