Review: Stonefish Greenhouse Effects

Novidades Darta Effects!
janeiro 6, 2016
Bucket Seat!
janeiro 8, 2016

Review: Stonefish Greenhouse Effects

7X7A9182

Acabamento/Construção/Embalagem

Uma das principais características da Greenhouse Effects é a arte que identifica os seus pedais. A empresa (de forma um tanto mórbida, vamos concordar) resolveu “homenagear” artistas do Clube dos 27.

O Acabamento do pedal é extremamente competente. Não foi encontrada nenhuma falha de pintura durante a análise e a escolha inusitada das artes acaba destacando os pedais do fabricante. A Construção também é bastante eficiente, mas o trabalho que deu tentar abrir esse pedal foi coisa de cinema. Um dos parafusos veio “espanado” o que tornou a missão impossível (pelo menos com as ferramentas que eu dispunha). Uma pena. A configuração dos parafusos também dificulta a vida de quem gosta de fixar velcro com os mesmos. Um detalhe que me agrada é a colocação dos jacks de in/out na parte “superior”do pedal, o que ajuda a economizar espaço no pedalboard. O pedal só pode ser alimentado por fonte 9v (padrão Boss).

A Embalagem é simples, mas eficiente. A Caixa é adesivada com partes de artes de vários pedais, o que a torna de fácil identificação. O pedal vem embalado num saco de pano e vem acompanhado de uma (bonita) palheta do fabricante. O pedal não acompanha manual.

Timbres

Chorus não tem sido um efeito muito popular ultimamente. A sonoridade utilizada em abundância na década de 80 por diversos guitarristas acabou ficando presa as referências do passado, o que é uma pena, já que os pedais de Chorus tem muitas possibilidades a oferecer.

O Stonefish é um bom exemplo disso. Esse pedal oferece um leque bem interessante de possibilidades tanto no modo Chorus como no modo Vibrato. O que aliás, já é um diferencial dele. São quatro controles: Depth (profundidade), Rate (variação/”velocidade” do efeito), Tone e o incomum Width (que muda o tempo do delay, oferecendo sonoridades clássicas ou modernas). E além dos knots tem uma chave em que o músico pode optar por choros ou vibrato.

As sonoridades de Chorus oferecidas são extremamente musicais. Com aquele timbre gordo e cheio ótimo para se usar em passagens limpas ou em regulagens mais discretas com overdrive, tudo funciona muito bem. Ainda há espaço para os que gostam das regulagens mais malucas. Dá até para arriscar umas sonoridades de Leslie!

Quando o Vibrato está acionado as coisas podem facilmente “fugir do controle”! Sonoridades exóticas e malucas brotam do pedal com os knots configurados em regulagens mais “altas”. Em regulagens mais convencionais você consegue facilmente extrair as sonoridades mais clássicas de vibrato.

O Stonefish é um pedal de muitas possibilidades e variações. Até mesmo nas regulagens mais extremas, ainda dá pra inventar alguma coisa (se você é um guitarrista inventivo que gosta dessas possibilidades). Dois ótimos efeitos analógicos numa única lata. Uma ótima pedida!

 

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Você provavelmente vai precisar de um tempo para se acostumar com os controles do Stonefish. Especialmente o knob Widht, que trás uma dinâmica diferente ao pedal. Existe o risco também de se perder um pouco nos knobs devido a gama de possibilidades, especialmente se você for variar entre Chorus e Vibrato muitas vezes.

Na posição de Vibrato os ajustes tendem a ser muito mais “finos”, já que qualquer exagerada deixa o efeito bem maluco. Então a tendência é gastar um pouco mais de tempo por aqui. O ideal seria você pesquisar (e quem sabe deixar anotado) uma configuraão para utilização do Chorus e outra para o Vibrato. Se encontrar uma regulagem que funcione bem para você nos dois efeitos, melhor ainda!

 

Regulagem Favorita

Rate: 09:00h

Depht: 12:00h

Width: 12:00

Tone:11:00h

Toggle: Chorus

QuadroStonefish

pee
pee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *