Review: Trip ‘n’ Fuzz Fire Custom Shop

Novos pedais da Boss!
fevereiro 1, 2016
Looking Glass Overdrive
fevereiro 3, 2016

Review: Trip ‘n’ Fuzz Fire Custom Shop

7X7A0175

 

Acabamento/Construção/Embalagem

Vou começar ressaltando que esse foi um aspecto que me chamou bastante a atenção nos pedais da Fire. O Acabamento desse Trip’n’Fuzz é muito bacana! Começando com a pintura roxo sparkle que torna o pedal bem bonito, as inscrições no pedal na cor a amarela e a idéia de colocar um knob de outra cor para um controle específico.

Achei a construção bem robusta. A caixa é a mesma utilizada em outros modelos do fabricante, só que agora utilizada de forma horizontal, o que trás um ar de novidade à linha e facilita a utilização dos dois footswitches propostos no modelo. A construção interna é limpa e organizada, acrescentando e confirmando o cuidado do fabricante com os detalhes. A única coisa que me desagradou no pedal foram os parafusos utilizados pelo fabricante. Mas é uma questão absolutamente pessoal, já que normalmente Fuzz 2utilizo os parafusos para fixação do velcro, o que no caso dos pedais da Fire complica a operação. Mas não é nada que desabone o ótimo trabalho desenvolvido. O pedal pode ser alimentado por fonte padrão (o pedal é centro negativo) ou bateria 9v.

A Embalagem encerra esse tópico com chave de ouro. É mais uma demonstração do fabricante com a imagem do produto e com sua apresentação. O pedal vem acondicionado numa caixa de papelão com o logo do fabricante e na lateral com a indicação do modelo (Já que essa caixa é padrão para toda a linha da Fire). Só a caixa já seria bacana pois foge do modelo “caixa branca com adesivo”vigente no mercado. Mas além disso, o pedal vem acondicionado numa bonita latinha, que internamente utiliza uma espuma (para evitar que o pedal fique batendo nas laterais da lata) e acompanham um pedal um pedaço de velcro adesivo, um certificado de garantia e um manual do usuário muito bem diagramado e escrito, explicando as funcionalidades de cada controle e sugerindo configurações de uso. Nota 10!

 Timbres

O Trip’n’Fuzz  utiliza transistores de silício e oferece uma grande possibilidade de timbres e sonoridades. Isso se deve muito a quantidade de controles que o pedal oferece (5 knobs e duas chaves).

O knob mais legal de se explorar no modelo é o Bias, que é responsável pelo ajuste da tensão de polarização dos transistores. Isso vai oferecer diversas possibilidades sonoras dentro do universo “fuzzístico” e até algumas sonoridades mais comportadas de Fuzz-Drive (quando utilizado em conjunto com o know de ganho). O Controle Fuzz (ganho) controla a quantidade de saturação do pedal, e aqui estamos falando de uma boa quantidade! O que é bacana é que mesmo possuindo uma grande quantidade de ganho, você também consegue extrair algumas sonoridades mais sutis, que se torna uma ótima opção se você procura um timbre diferente de drive.

Na parte de equalização do pedal temos um controle de tone e duas chaves responsáveis por acrescentar graves e/ou brilho ao timbre do pedal. A chave FAT se tornou bem interessante para utilização em guitarras com captadores single coil. Já com Humbuckes a tendência é de os graves embolarem um pouco, então a recomendação é desligar essa chave nessas situações. A chave bright atua em conjunto com o knob Fuzz 3Tone, e é responsável por acrescentar agudos ao sinal. Eu, particularmente achei que o controle de tone poderia ser mais abrangente. Ele é bastante equilibrado, mas senti falta de um pouco mais de abrangência no controle, especialmente nas frequências agudas (mesmo com a chave bright acionada). Isso ajudaria a abranger ainda mais as possibilidades do Trip’n’Fuzz. Os chaves Fat e Bright até atenuam um pouco essa baixa efetividade Tone, mas creio que ele poderia entregar um pouco mais. Em compensação, todo o range de atuação dele é plenamente utilizável e musical.

Eu imagino que o knob Psycho será o mais difícil de lidar. É um controle que ajusta a intensidade de oscilação e deixa tudo mais “maluco”por assim dizer. Você pode acrescentar (dependendo do ajuste do know) oitavas, sustain, boost e sonoridades malucas diversas. Pra mim, ele foi útil até a configuração “11:00h”. Depois disso as coisas ficam malucas demais para o meu gosto. Mas se você curte sonoridades malucas, sirenes, ruídos e coisas do tipo, vai fundo!

 

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Aqui a coisa complica um pouco, afinal são 5 knobs, duas chaves e dois footswitches. Então dá pra assustar um pouco, principalmente quem é iniciante. Mas aqui eu queria elogiar mais uma vez o fabricante na elaboração do manual, que se for bem lido, vai encurtar bastante a curva de aprendizado do usuário.

 

Regulagem Favorita

QuadroTripnFuzz

pee
pee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *