Review: Tweed’57 Wampler Pedals

Good Vibes EHX
março 30, 2015
Unicorn Uni-Vibe!
abril 6, 2015

Review: Tweed’57 Wampler Pedals

tweed 1

 

Acabamento/Construção/Embalagem

Os pedais da Wampler Pedals são fabricados nos EUA. A Empresa possui um padrão de construção/acabamento já totalmente reconhecidos e bem aceitos pelo mercado em geral.

O Acabamento é bem competente, sem nenhum tipo de falha na caixa ou na pintura do pedal. A cor também ajuda a contextualizar a proposta do pedal. A construção dos pedais é muito boa. A placa é muito tweed 2bem construída e os componentes são de ótima qualidade.

A embalagem é a caixa branca “padrão”, mas adesivada para identificar bem o produto. Dentro da caixa acompanham manual, adesivo, palheta e o pedal vem bem acomodado dentro de um saco de pano. Tudo muito eficiente.

 Timbres

A proposta deste pedal é emular os timbres clássicos dos amplificadores Fender da década de 50. Não é baseado em nenhum modelo específico, buscando oferecer uma gama de possibilidades sem descaracterizar a proposta do pedal. E isso é possível graças aos controles do pedal.

O Tweed ’57 possui 5 knobs e uma chave. Os knobs são: Volume, ganho e uma equalização de três bandas (Com graves, médios e agudos). A chave é um simulador de input com as opções normal, bright e linked (que simulam as entradas dos amplificadores).

Nós testamos o pedal em diferentes guitarras e amplificadores valvulados e transistorizados, para observarmos como o pedal se comporta nas mais diferentes situações. E podemos falar que o Tweed ‘ 57 se saiu muito bem em todos os testes e situações.

Os três controles de equalização são bem eficientes e ajudam bastante na adequação do pedal a vários tipos de amps e guitarras. É claro que complica um pouco a regulagem, pois ao invés do tradicional tweed 3 controle”tone”, temos três knobs para ajuste. Mas essa dificuldade compensa (e muito) no resultado final. A Equalização do ’57 proporciona uma excelente variedade de timbres e possibilidades. Fica fácil de ajustar o pedal ao amplificador ou a guitarra que você está utilizando. Basta investir um tempo.

Dá pra dizer que é um pedal de ganho médio. Dá facilmente pra tocar Blues e Rock’n Roll com ele, e com uma guitarra equipada com captadores Humbucker, até dá pra tentar algo um pouco mais agressivo, mas sempre dentro da seara do Rock, nada de metal e vertentes.

A chave de input simulator é bem legal e a grande sacada do pedal. São três possibilidades , que mudam o comportamento e timbres do ’57. Na posição “Normal” o timbre fica mais velado, fechado. Na posição “Bright”, um brilho aparece tornando o timbre muito mais aberto. É preciso atenção nessa posição especialmente se Stratocasters ou Telecasters estiverem em uso. Pode ser que fique estridente demais. A opção “Linked” é um somatório das duas anteriores, com o acréscimo de brilho e também de ganho. É a opção mais nervosa do Tweed ’57.

  Facilidade de Usar/Achar bons timbres

 O Tweed ’57 é um pedal que, apesar de um número maior de controles do que a maioria dos pedais de overdrive, você domina e entende com pouco tempo de uso. A versatilidade dos controles proporcionam uma excelente gama de timbres, o que faz com que a utilização em diversas situações e aplicações seja possível, sem que seja necessário um longo tempo ou um pós-doutorado em pedais para conseguir o que o pedal tem de bom.

tweed 4

Regulagem Favorita

Bass: 13h

Middle: 15h

Treble: 12:00h

Gain: 14:00h

Vol: 11:00h

Input Simulator: Normal

quadro - Tweed 57

pee
pee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *