Review: Tzar Tank Krozz Devices

Cranium Electronics
julho 15, 2021
Clockwork Echo
julho 19, 2021

Review: Tzar Tank Krozz Devices

Acabamento/Construção/Embalagem

O Tzar Tank é o segundo pedal da Krozz Devices que analisamos aqui no site e é muito bem ver o cuidado do fabricante com as artes e os detalhes dos seus pedais. O acabamento do Tzar é muito bonito, na cor verde com uma Tanque estampado na frente, numa clara homenagem ao Green Russian Muff. Os nomes controles acabaram ficando um pouco escondidos na hora da aplicação da arte, o que me foi explicado pelo fabricante, mas não é nada que desabone o resultado final, que torna o pedal bem bonito.

A construção do pedal tem uma ótima qualidade. A placa é muito bem montada com componentes de boa qualidade e tudo bem montado.e soldado. As conexões para entrada e saída de áudio ficam nas laterais do pedal assim como a entrada para fonte de alimentação logo abaixo do jack de entrada de áudio, do lado direito do pedal. Eu particularmente não gosto desse posicionamento por atrapalhar a utilização de cabos tipo “L”. Você pode até usar, girando o cabo, mas dentro do pedalboard pode ser um complicador a mais. O Tzar Tank pode ser alimentado com fonte padrão 9v (centro negativo) e não possui a opção de alimentação por bateria.

A embalagem do pedal é de papelão pardo, com o carimbo  do fabricante na parte superior e laterais. Não acompanhou o pedal nenhum tipo de manual. Mas esse é um padrão que já foi revisto pelo fabricante para os seus próximos pedais então podem esperar uma elevação grande nesse padrão (Vale ressaltar que eu estou escrevendo esse review depois de ter feito o lançamento do Hammerhead e o padrão ficou excelente!).

Timbres

Os timbres de Big Muff são amados por milhares de guitarristas mundo a fora em suas diferentes versões, suscitando discussões sobre suas diferenças, qualidades e características pelos aficionados por timbres. Obviamente o mercado não ficou alheio a isso e surgiram centenas de cópias e variações baseados nos timbres clássicos do Muff. O Tzar Tank se encaixa nessa categoria saindo da zona de conforto de ser apenas um clone e oferecendo novas possibilidades mantendo o DNA do Muff que é tão amado.

O primeiro ponto que eu gostaria de ressaltar é o quão amigável e versátil é o controle de tonalidade do Tzar Tank. Quem já tocou em um Big Muff (independente da versão) sabe que o controle de tone é notmalmente bastante temperamental. E aqui o fabricante  modificou o tonestack para adicionar a possibilidade de mais médios ao timbre, que também era uma “reclamação” meio que recorrente aos que gostam do circuito. Isso ajudou bastante o pedal tornando-o ainda mais útil em diversos contextos (oferecidos pelos outros controles) mas que sem essa modificação no controle de tonalidade poderiam não ser tão efetivos.

As chaves de clipagem são responsáveis por oferecer ao Tzar timbres que você jamais encontraria em um Muff tradicional. E isso pode ocorrer sem descaracterizá-lo completamente ou transformando-o num overdrive. A primeira chave de clipagem é responsável por alterar os diodos do segundo estágio entre silício e LED. Na prática você vai optar por uma sonoridade mais comprimida (mais parecida com o Muff tradicional) ou em uma sonoridade mais aberta e com menos compressão. A diferença de volume entre as duas posições é bem considerável e a chave na posição LED proporciona um timbre um mais encorpado. Com a diminuição no ganho já dá para pensar na utilização do pedal como um overdrive de segundo estágio. A segunda chave de clipagem é responsável por alterar os diodos do primeiro estágio entre silício e germânio. Na posição germânio (Clip 2 para baixo) o pedal tem uma redução brusca em termos de ganho e volume e se transforma num surpreendente overdrive numa vibe mais setentista. É o tipo de sonoridade que você não esperaria encontrar num Big Muff mas que está disponível no Tzar Tank.

Esse é o tipo de pedal que tem o potencial de se tornar um verdadeiro coringa dentro do pedalboard. Você pode configurá-lo como um Muff mais tradicional e rapidamente modificar a sonoridade para um overdrive sem grandes complicações. Gostei muito de utilizar o Tzar Tank em ambas as funções e ele funcionou muito bem com diferentes guitarras e captadores.É um pedal que certamente vai agradar tanto aquele guitarrista que quer começar a se aventurar no universo fuzz como ao músico mais experiente em pedais, mas que procurar novas possibilidades sonoras para incrementar o seu timbre.

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

O Tzar Tank é um pedal bem fácil de operar e de se entender os controles de maneira bem prática. Mas as combinações das chaves de clipagem com as diferentes regulagens dos knobs podem gerar tantos timbres diferentes e interessantes que eu DUVIDO que você não passe um tempo mexendo nesses controles procurando e achando cada vez mais sons. Vale a pena investir um tempo testando esse pedal para extrair o que ele pode oferecer de melhor.

 

 

 

Regulagem Favorita

Volume: 11:00h

Tone: 1:00h

Gain: 11:00h

Clip 1: LED

Clip 2: Silício

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *