Review: Voyager Walrus Audio

The Astronomer
dezembro 15, 2015
Spectre Analog Flanger
dezembro 18, 2015

Review: Voyager Walrus Audio

7X7A9188

Acabamento/Construção/Embalagem

O Padrão de acabamento/construção/identidade visual da Walrus  é muito bacana. Dá realmente para perceber a preocupação do fabricante em causar uma boa impressão desde o momento em que o consumidor recebe a sua caixa. O pedal vem numa bela caixa personalizada, acompanhado de manual, adesivo e palheta com a logomarca do fabricante. Pequenos mimos que agradam todo mundo.

O pedal é muito bem construído. Tem uma ótima pintura (a cor do pedal é bem legal), sem falhas e uma construção 7X7A9186interna limpa e organizada. Um detalhe que me agrada bastante é o fato de a entrada para alimentação do pedal via fonte ficar na parte “superior” do pedal e não ao lado, próximo aos jacks de entrada e saída. Os componentes utilizados são de primeira, como se espera de um pedal nessa faixa de preço.

O Voyager é true by-pass e pode ser alimentado por fonte padrão ou bateria de 9V. A Walrus tem se mostrado impecável nesses quesitos. Fica a lição de casa para outros fabricantes.

Timbres

O que me impressionou logo no Voyager foi a capacidade de trabalhar muito bem com outros pedais. Me perdoem, mas vou utilizar um termo que vem se desgastando nos últimos tempos mas que ná falta de outro melhor será empregado nesse review: Transparência. Esse overdrive da Walrus respeita muito as características de instrumentos, guitarras e pedais que trabalham em conjunto com ele. Nos testes utilizei Telecaster, Les Paul e Strato, todas obtendo ótimas sonoridades com o Voyager. Ele também pode ser utilizado empurrando ou sendo empurrado por outros pedais e até para “controlar” algumas características de Fuzzes mais nervosos. O Voyager também vai dar uma impulsionada nos médios, ajudando seu som a se destacar na mix da banda.

Apesar de apenas três controles, a versatilidade também é uma boa surpresa entregue pelo pedal. O Controle de Tone é bem abrangente, entregando de timbres bem abertos a sonoridades mais escuras, mesmo assim tudo muito bem equilibrado e musical, sem exageros. O Knob ganho vai proporcionar ao usuário a possibilidade de ir de um booster (Com ganho numa regulagem baixa e o volume numa regulagem alta) até um overdrive de médio ganho (Com o ganho no talo). Adorei as sonoridades mais “crunch” que obtive, quase como um booster sujo. Utilizei o Voyager tanto como overdrive principal, como empurrando outros pedais. Outra situação interessante é utilizá-lo 7X7A9185empurrando um amplificador valvulado já saturado. Seu amp vai gritar! (especialmente se ele for de baixa potência como são os meus).

O Voyager pode ser utilizado tanto como um Lead Overdrive como para passagens mais rítimicas. Ele vai soar com personalidade com a capacidade de dar um up no seu timbre. É uma baita ferramenta para se ter no Pedalboard.

 

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Overdrive. Três controles. Essa é a fórmula para um pedal fácil de se usar. O Voyager ainda tem o plus de funcionar muito bem com vários pedais e para diversas aplicações. Em qualquer situação, você vai encontrar bons timbres nesse pedal.

Regulagem Favorita

Vol: 13:00h

Gain: 11:00h

Tone: 11:00h

quadro - blog08

pee
pee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *