Duas novidades da Friedman!
dezembro 26, 2018
Review: Millie Fuzz mkII 6 Degrees FX
dezembro 28, 2018

Carbon Series Nanolog Audio

Depois de anos de pesquisa a Nanolog Audio apresentou os seus pedais Carbon Series. 

Dois pesquisadores seniores de PhD no Centro de Pesquisa em Nanotecnologia de Edmonton, Alberta, Canadá, aperfeiçoaram uma nova tecnologia de clipagem baseada em carbono chamada “Nanolog Device”. O que uma vez foi considerado uma possibilidade no mundo científico é agora, uma realidade, uma junção molecular de carbono que pode substituir diodos tradicionais de silício e germânio para alavancar as descobertas científicas que a física quântica tem a oferecer. Essa tecnologia de carbono conecta dois condutores com uma camada de moléculas de carbono para melhorar os timbres, a dinâmica, a sensação e a vivacidade nos sons.

Produtos de anos de pesquisa e exploração, estes pedais são feitos à mão no Canadá e nos empurram para descobrir o verdadeiro potencial da tecnologia de carbono. A série Carbon apresenta esses dispositivos Nanolog em uma variedade de estilos de pedal de guitarra com o Classic Overdrive, C4 Distortion e o Orbital Fuzz.

Perfeitos para qualquer caçador experiente de timbres , esses pedais trazem um novo elemento para a cadeia de sinal. A distorção de carbono traz consigo ondas de som menos compactadas e mais suaves em comparação com qualquer diodo tradicional. Os dispositivos Nanolog, as configurações de carbono “N1” e “N2”, usam um processo chamado tunelamento quântico para conduzir tensão até 50% mais suave do que a tecnologia atual de clipping. Isso resulta em timbres e características de som que não podem ser comparados com opções de silício ou germânio.

A saída do dispositivo de Nanolog (N2) espelha de perto o sinal de entrada orgânico. O sinal de carbono é menos comprimido. Isso abre uma nova arena de tocabilidade como músico, enquanto cria sonoridades mais dinâmicas e mais complexas. A distorção de silício, usada na maioria dos pedais de guitarra, é frequentemente descrita como “dura” e “semelhante a estanho”, onde o carbono fornece um calor tipo tubo e um robusto low-end.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *