Review: Buddy Guy Aura Amps

Novos UAFX!
19 de abril de 2023
Hedda
21 de abril de 2023
Novos UAFX!
19 de abril de 2023
Hedda
21 de abril de 2023

Review: Buddy Guy Aura Amps

Acabamento/Construção/Embalagem

A Aura Amps é uma empresa que não tem medo de se arriscar no acabamento dos seus pedais, mantendo um padrão apenas no tamanho, mas variando bastante entre os modelos, se valendo de cores e artes distintas entre eles. No caso do Buddy Guy, a empresa optou por um cinza escuro (Grafite?) com as inscrições em amarelo, que em conjunto com os knobs ofereceu um visual bem classudo ao pedal. De tempos em tempos, a empresa também oferece versões limitadas dos seus pedais, como é o caso do Buddy Guy que estou avaliando. Ele é pintado numa cor verde bem viva com as inscrições em branco. Ele foi lançado exclusivamente na edição de 2022 da Pedais & Efeitos Experience. O resultado também ficou bem legal. E essa é uma iniciativa que é bem interessante para quem gosta de colecionar pedais, além de tocar é óbvio.

A construção do Buddy Guy é sólida, com uma placa bem montada e organizada, se utilizando de bons componentes. O padrão da Aura é colocar os jacks de entrada e saída de áudio na lateral do pedal, assim como a entrada para fonte de alimentação, que fica localizada no lado esquerdo, acima do jack de saída de áudio. O pedal deve ser alimentado com fonte padrão (9v ou 18v, centro negativo) e não possui a opção de alimentação por bateria.

As embalagens da Aura são sempre muito bacanas, com seu revestimento em histórias em quadrinhos, tornando as embalagens quase colecionáveis para quem gosta do tema. Eu ainda sinto falta de um manual nos produtos da empresa, por mais simples que o pedal seja. E no caso do Buddy Guy, que possui alguns controles não convencionais, ajudaria o usuário a compreender melhor o pedal.

Timbres

O Buddy Guy tem a proposta de ser um “Dumble in a Box”. Se você está lendo esse texto muito provavelmente conhece toda a mítica dos amplificadores desenvolvidos por Alexander Dumble e os timbres idolatrados por músicos como John Mayer, Stevie Ray Vaughan, Robben Ford, dentre outros. São amplificadores que custam milhares de dólares e que são para poucos. Com toda essa hype não é de surpreender que existam vários pedais que tentam encarar a árdua missão de entregar essa sonoridade ou ao menos se aproximar do que é o timbre do santo graal dos amplificadores. Como eu nunca cheguei nem perto do Dumble, fica a minha referência de alguns artistas e o veredito sobre o pedal em si. Independente da semelhança com o amplificador, se trata de um bom overdrive?

O Buddy Guy é um overdrive que pode trabalhar muito bem em diferentes faixas de ganho, com destaque para a faixa de médio ganho. Ele pode ser utilizado como um drive de primeiro estágio com a chave na posição J ou como overdrive de segundo estágio com a chave na posição R. Essa chave interfere na quantidade de ganho do pedal, tornando-o mais “manso” ou agressivo” de acordo com a posição em que está. A chave na posição R também aciona um interessante controle de BIAS. Pouco comum em pedais de overdrive, esse controle pode deixar o timbre mais áspero e nervoso, quase flertando com uma sonoridade mais fuzzy. É um controle bem interessante caso você queira mudar um pouco a característica do drive.

Outro recurso interessante no Buddy Guy é a chave PAB, que acrescenta ou retira frequências médio/graves ao timbre. Essa ferramenta foi especialmente útil quando precisei trocar de guitarras, passando de uma com humbuckers para uma com single coils. Não há um acréscimo exagerado nas frequências, mas o suficiente para ser útil na hora de ajustar o pedal ao seu instrumento. Digamos que é um ajuste fino. O controle de tonalidade também é útil, oferecendo um alcance bem interessante de sonoridades, sendo útil em quase todo o seu curso. Outro ponto positivo no Buddy Guy é que ele limpa muito bem no volume de instrumento. Fui capaz de utilizá-lo como um overdrive de primeiro estágio, partindo de um som poderoso com bastante ganho apenas reduzindo o volume do instrumento, o que conferiu ao pedal uma dinâmica ainda mais interessante.

Eu gosto bastante dos overdrives da Aura Amps e o Buddy Guy é mais um ótimo acerto da empresa. Capaz de exercer mais de uma função no pedalboard, ele pode oferecer versatilidade aliada a ótimos timbres para diversos estilos musicais, de pop a rock clássico, do worship ao blues, é um overdrive competente, com timbres que vão agradar os guitarristas que procuram um overdrive versátil, mas que ainda soe com qualidade e personaidade.

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

O Buddy Guy é um pedal relativamente simples de se operar, com os controles convencionais sendo de fácil entendimento. As chaves (especialmente a J/R) vão proporcionar um pouco mais de desafio, no entendimento e possibilidades que elas oferecem, já que mudam a “cara” do pedal. O controle BIAS também é um recurso interessante para ser testado em diferentes configurações em conjunto com o controle de ganho.

Regulagem Favorita

Master: 09:00h

Tone: 11:00h

Gain: 11:00

Bias: 08:00h

PAB: Up

J/R: R

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/peda8333/public_html/wp-includes/functions.php on line 5349

Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/peda8333/public_html/wp-includes/functions.php on line 5349