Na Prática: Tatiana Pará

Published on fevereiro 17th, 2017

Faz tempo que não tínhamos um “Na prática”, hein? Mas para voltarmos em grande estilo, batemos um papo com a guitarrista Tatiana Pará, que além ministrar aulas e ser colunista da Guitar Player, lançou recentemente o seu (ótimo) primeiro álbum solo: My Moods.

Confira o papo!

Pedais & Efeitos: Tatiana, muito obrigado por nos conceder essa entrevista! Em primeiro lugar, para quem não te conhece, quem é Tatiana Pará?

Tatiana: Eu que agradeço! Essa pergunta é a mais difícil ehehe. Vou resumir muito, sou guitarrista formada pela FAAM desde 2003, apaixonada por Blues e Rock. Escrevo colunas mensais sobre Blues na Revista Guitar Player Brasil desde 2007 e recentemente lancei meu primeiro cd solo, chamado “My Moods”. Quem quiser pesquisar mais sobre meu trabalho e história, recomendo visitar meu site www.tatianapara.com e redes sociais. =)

Pedais & Efeitos: Como surgiu seu interesse por guitarra e com quantos anos você começou a tocar?

Tatiana: Comecei a tocar por volta dos 15 anos, em um violão de nylon. Como minhas bandas preferidas na época eram Deep Purple, Led Zeppelin e Queen, após alguns meses passei para a guitarra.

Pedais & Efeitos: E em que momento surgiu a decisão de se tornar profissional?

Tatiana: Foi na época do vestibular, tinha 17 anos. Minha decisão não foi bem aceita pelos meus pais no início, por conta da questão monetária da profissão, mas eles sempre me apoiaram e me deram muita força. Depois que eu comecei a dar aula, tocar, etc, foram despreocupando.

Pedais & Efeitos: Quais são as suas referências musicas? Quem te inspirou e inspira a tocar guitarra?

Tatiana: No início ouvia muito Deep Purple , Led Zeppelin e Queen, então os guitarristas que eu admirava eram Ritchie Blackmore, Jimmy Page e Brian May. Mas logo passei a ouvir Jimi Hendrix, Eric Clapton, Stevie Ray Vaughan, Albert King, Jeff Beck, Scott Henderson, Robben Ford e outros.

Pedais & Efeitos: Você lançou esse ano o My Moods, seu primeiro trabalho solo. Quanto tempo você trabalhou nesse álbum?

Tatiana: Comecei no final de 2014, em dezembro. A pré-produção estava pronta em março de 2015, com arranjos prontos etc. Depois foi acertar detalhes de arranjos com os músicos, ensaiar, gravar, mixar e masterizar.

Pedais & Efeitos: O My Moods está repleto de ótimos timbres de Strato. Porquê a preferência por esse modelo?

Tatiana: Não foi algo pensado. Venho usando esse modelo faz tempo e gosto muito, então foi natural usar mais Strato do que Les Paul no meu cd.

Pedais & Efeitos : Você pode nos falar um pouco sobre o seu setup? E existe diferença entre o que você utilizou para gravar e o que usa ao vivo?

Tatiana: Para gravar o “My Moods” usei basicamente guitarra plugada no ampli e com muito volume, muito alto (ehehe). Em todas as músicas usei um Marshall Plexi e para algumas bases misturei com o Fender Hot Rod Deluxe.
Em algumas músicas acrescentei o pedal Fuzzulator da Demeter, para dar mais uma “sujada” no som. E usei minha Fender Stratocaster Highway One (Sunburst) em todas as músicas, menos na “Les Power”, que usei minha Gibson Les Paul Studio. Os efeitos de delay e reverb foram adicionados na mixagem.
Ao vivo, uso um set de pedais e vario o amplificador. Dos amplis, tenho usado o Fender Hot Rod Deluxe ou o Peavey Bandit antigo (americano). Em poucas ocasiões levo o Marshall Plexi, devido ao volume que tenho que tocar com ele, dificulta um pouco.
Nesses shows que fiz em outubro, meu Fender estava na manutenção, então usei o Peavey Bandit. Eu adoro ele e tiro timbres muito melhores do que com outros amplificadores valvulados que já utilizei. É engraçado como as pessoas tem preconceito com esse amplificador, apenas por ser transistorizado e não ter uma “carinha bonita”. O som está muito mais em como o músico regula o equipamento e toca do que na marca ou modelo do que ele utiliza.

Pedais & Efeitos: Qual o seu pedal favorito?

Tatiana: Não tenho um pedal favorito. Mas no momento o que eu tenho gostado mais é o Royal Blue Overdrive da Mad Professor.

Pedais & Efeitos: Você já conseguiu encontrar o seu “timbre ideal”ou continua testando e pesquisando novidades?

Tatiana: Eu cheguei em um som que eu gosto muito, mas sempre busco melhorar e pesquiso bastante. Se algum dia eu parar de pesquisar e melhorar meu timbre, é porque tem algo errado. ahahah

Pedais & Efeitos: Você sofre de G.A.S? Qual será seu próximo pedal?

Tatiana: Não sofro desse mal.. ahahah. Na verdade eu pesquiso muito, sempre estou buscando melhorar. Mas não sou dessas pessoas que sai comprando tudo que é novidade só porque todos estão usando. Sempre tento extrair o melhor do equipamento que eu tenho antes de adquirir algo novo. Só adquiro equipamento quando vejo que o que eu tenho não chegará no som que eu preciso.

Pedais & Efeitos: Tatiana, muito obrigado pela entrevista! Gostaria de deixar um recado para os nossos leitores?

Tatiana: Claro, acho importante sempre pesquisar bastante antes de adquirir um equipamento e não ter pré-conceitos com marcas ou valores. E o principal é tirar o som que você gosta do equipamento que você tem. O som não “sai sozinho”, portanto esgote todas as possibilidades do equipamento que você possui antes de adquirir outro.