Entrevista: Old Blood Noise Endeavors

Console Preamp
junho 29, 2021
TI : ME
julho 2, 2021

Entrevista: Old Blood Noise Endeavors

A Old Blood Noise é uma empresa que vem conquistando mais espaço com suas criações sonoras “fora da caixa”. Já com uma vasta linha de pedais, a empresa sempre oferece inovações e diferentes possibilidades nos seus pedais. Conversamos com o Brady Smith, CEO da empresa que nos contou sobre suas experiências anteriores a OBNE, os pedais que precisam ser descobertos pelo público e sobre projetos da empresa. Confira!

Pedais & Efeitos: Oi Brady! Obrigado por nos dar esta entrevista! A OBNE não é sua primeira experiência na indústria de pedais. Então você acha que suas experiências anteriores ajudaram na formação do OBNE? Como?

Brady: Ei Leo! Obrigado por falar comigo. Sim, eu diria que minhas experiências anteriores informam absolutamente como a OBNE surgiu e como tentamos nos manter. Já trabalhei na Keeley Electronics e na Walrus Audio, ambas pesos-pesados de pedais de guitarra de Oklahoma. Olhar para trás, para minha experiência em ambos os lugares, me ensinou muito sobre a fabricação e as formas potenciais de administrar e desenvolver uma empresa. Algumas coisas funcionam, outras não, mas trabalhar em ambos os lugares foi uma parte interessante e agradável da jornada.

Pedais & Efeitos: Qual foi o primeiro pedal lançado pela OBNE e como foi sua repercussão?

Brady: O primeiro pedal que lançamos foi o Black Fountain Oil Can Delay em agosto de 2014. Queríamos concentrar nossos esforços mais na modulação digital e na construção de uma plataforma que nos permitisse explorar vários designs no mesmo formato. A recepção foi ótima, melhor do que esperávamos. O Black Fountain continuou a ser um pedal interessante para as pessoas, até o ponto em que lançamos uma nova versão no ano passado, o Black Fountain V3, que inclui algumas funções extras, como tap tempo.

Pedais & Efeitos: Como funciona o processo de desenvolvimento de novos produtos? Quanto tempo leva desde o início do processo até que o produto seja disponibilizado ao público?

Brady: Esse processo mudou ao longo dos anos, mas atualmente temos uma grande equipe de P&D que está trabalhando em vários projetos ao mesmo tempo. Às vezes, temos alvos específicos em mente e às vezes tropeçamos em algo que parece legal ou único e vamos explorar isso. A maioria dos projetos leva algum tempo e descobrimos que vale a pena dedicar nosso tempo em um projeto para resolver quaisquer problemas invisíveis. Algumas coisas podem levar um ou dois anos e alguns produtos podem ser totalmente desenvolvidos em alguns meses.

Pedais & Efeitos:Quantas pessoas trabalham na OBNE hoje?

Brady: Hoje nós temos 13 pessoas trabalhando conosco.

Pedais & Efeitos: Qual é o pedal mais vendido da empresa e qual é o seu preferido?

Brady: O Dark Star é definitivamente o mais vendido e consistente desde que foi lançado. O Dark Star e a Procession continuam sendo pedais inspiradores para mim.

Pedais & Efeitos: Qual pedal da OBNE você acredita ter menos reconhecimento do que merecia? Uma pérola que ainda não foi descoberta pelos guitarristas…

Brady: Eu acho que o Excess e o Flat Light são ótimos pedais que não recebem tantos holofotes quanto os outros.

Pedais & Efeitos:Na sua opinião, qual é o principal diferencial da OBNE como empresa hoje?

Brady: Acho que Old Blood ainda está um pouco nas sombras de grandes empresas de pedais, e acho que está tudo bem. Isso nos permitiu focar em sons que consideramos interessantes e tentar cultivar uma maneira de as pessoas criarem usando esses efeitos únicos. Os criadores de ruído gostaram dos nossos efeitos, o que faz sentido, pois são ótimas ferramentas de estúdio e gravação, destinadas à exploração. Às vezes para um setup ao vivo, um efeito funcional resolve.

Pedais & Efeitos: O Brasil é um grande mercado na América do Sul e agora você tem um distribuidor em nosso país. Quais são suas expectativas para a OBNE e seus pedais no mercado brasileiro?

Brady: A esperança é que os pedais OBNE estejam mais disponíveis no Brasil. Eu entendo que é difícil fazer pedidos diretamente dos Estados Unidos, então espero que isso alivie esses problemas.

Pedais & Efeitos: E quais são os próximos projetos da empresa? Você pode antecipar alguma notícia exclusiva?

Brady: Temos algumas coisas em andamento, mas nada para anunciar oficialmente hoje. Recentemente, lançamos uma nova versão do Alpha Haunt em uma caixa menor. Também temos um novo pedal de filtro em desenvolvimento, ou pelo menos nossa versão de um pedal de filtro.

Pedais & Efeitos: Brady, muito obrigado por sua atenção e por nos dar essa entrevista! Você gostaria de deixar uma mensagem para nossos leitores?

Brady: Foi um ano estranho. Esperando que todos estejam seguros e possam tirar algum tempo para brincar com os pedais e fazer barulho.

 

 

EM INGLÊS!

 

Pedais & Efeitos: Hi Brady! Thank you for giving us this interview! OBNE is not your first experience in the pedal industry. So do you think that your previous experience helped in the formation of OBNE? How?

Brady: Hey Leo! Thanks for taking the time to talk with me. Yeah, I’d say my previous experiences absolutely inform how OBNE came about and how we’ve attempted to maintain. I have previously worked at Keeley Electronics and Walrus Audio, both Oklahoma guitar pedal heavyweights. Looking back at my experience at both places has taught me a lot about manufacturing and the potential ways to run and grow a company. Some stuff works, some stuff doesn’t, but working at both places was an interesting and enjoyable part of the journey.

Pedais & Efeitos: What was the first pedal released by OBNE and how was its repercussion?

Brady: The first pedal we released was the Black Fountain Oil Can Delay in August of 2014. We wanted to focus our efforts more on digital modulation and building a platform that would allow us to explore multiple designs in the same form factor. The reception was great, better than we expected. The Black Fountain has continued to be an interesting pedal for people, even to the point that we released a new version this past year, the Black Fountain V3 which includes some extra functions such as tap tempo.

Pedais & Efeitos: How does your new product development process work? How long does it take from the start of the process before the product is available to the public?

Brady: That process has changed over the years, but we currently have a great R&D team that is working on multiple designs at once. Sometimes we have specific targets in mind and sometimes we’ll stumble into something that sounds cool or unique and we’ll explore that. Most designs take some time and we’ve discovered that it is worth taking our time on a design to work out any unseen issues. Some things can take a year or two and some products can be fully fleshed out in a couple months.

Pedais & Efeitos: How many people work at OBNE today?

Brady: As of today we have 13 people working here.

Pedais & Efeitos: What is the company’s best-selling pedal and which is your favorite?

Brady: The Dark Star is definitely the best selling and consistently so since it was released. The Dark Star and the Procession continue to be inspiring pedals for me.

Pedais & Efeitos: Which OBNE pedal do you believe has less recognition than it deserved? A pearl that has yet to be discovered by guitar players…

Brady: I think the Excess and Flat Light are both great pedals that don’t get the spotlight as much as others.

Pedais & Efeitos: In your opinion, what is OBNE’s main differential as a company today?

Brady: I think Old Blood is still somewhat in the shadows of larger pedal companies, and I think that is okay. It has allowed us to focus on sounds that we think are interesting and try and cultivate a way for people to create using those unique effects. Noisemakers have taken a liking to our effects, which makes sense as they make for great studio and recording tools, meant for exploration, where as sometimes for a live setup, a functional effect does the trick.

Pedais & Efeitos: Brazil is a huge market in South America and you now have a dealer in our country. What are your expectations for OBNE and its pedals in the Brazilian market?

Brady: The hope is that OBNE pedals are more readily available in Brazil. I understand that it is tough to order directly from the US, so hopefully this will alleviate those issues.

Pedais & Efeitos: And what are the company’s next projects? Can you anticipate any exclusive news?

Brady: We’ve got some things in the works, but nothing to officially announce today. We just recently released a new version of the Alpha Haunt in a smaller package. We also have a new filter pedal in the works, or at least our take on a filter pedal.

Pedais & Efeitos: Brady, thank you so much for your attention and for giving us this interview! Would you like to leave a message for our readers?

Brady: It has been a weird year. Hoping everyone is staying safe and able to take some time to play with pedals and make some noise.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *