Entrevista: El Musico Loco FX!

Strymon Mobius
dezembro 12, 2012
Nova Promoção!!
dezembro 16, 2012

Entrevista: El Musico Loco FX!

Sempre é bacana descobrir novos fabricantes nesse universo dos pedais de efeito. E quando conseguimos encontrar alguém que além de fabricar pedais bacanas, é um cara solícito e gente boa, as coisas se tornam bem mais fáceis. Batemos um papo bem legal com o Chris (criador da El Músico Loco FX), um americano radicado na Espanha que nos contou tudo sobre como resolveu entrar nesse ramo e sobre a empresa que criou. Confira!

EML-logo

Pedais & Efeitos: Chris, como surgiu o seu interesse por música e especificamente por pedais?

Chris: Oi Leo! Primeiro deixe-me agradecer pelo seu interesse na EML e me conceder este espaço.

Eu sempre amei a música, desde o tempo que eu era criança. Minha avó me deu cartão presente para uma loja de música local, quando eu era muito jovem, e para que as pessoas saibam o quanto tempo faz, eu acabei pegando 8 fitas cassete, pois não tinha um toca-discos. Eu queria pegar o lançamento do Montrese, e alguns dos Rolling Stones, mas meu Pai não gostou muito da arte das capas, e acabei sendo obrigado a pegar alguns dos Beach Boys. No final não foi tão ruim porque eu me apaixonei por todas as músicas e até hoje ainda tenho muito respeito pela música que eles criaram.

Eu entrei na eletrônica por acidente como quando me formei no ensino médio no norte da Califórnia. Eu tinha que escolher o que eu queria fazer, e eu realmente não tinha idéia. No ensino médio utilizamos essas revistas sobre carreiras para obter todas as informações sobre a faculdade ou alistamento ao exército e um amigo usou para me inscrever para receber informações dessas revistas como uma piada. Então eu tinha todos os recrutadores do exército convidando-me a juntar-me a eles. Por acaso ele mandou um de uma escola de engenharia no sul da Califórnia e um recrutador da escola me fez uma visita. Eu realmente não me importava com o que a escola era. Eu só queria sair da minha pequena cidade natal e Los Angeles soava bem e longe.

the-lot

Então eu fui e estudei eletrônica por vários anos e acabei trabalhando na General Dynamics em sistemas de defesa para a Marinha. Foi nessa época que eu fiquei realmente comecei a colecionar discos e comprei minha primeira guitarra, que eu não aprendi a tocar por vários anos até que me mudei para São Francisco e encontrei com alguns amigos que tinham uma grande banda de rock punk chamada “Verbal Abuse”.

O guitarrista Andy tomou-me sob sua asa e me ensinou a tocar. Eu toquei com eles por um tempo até que Andy e eu começamos uma outra banda chamada HANDFULLAFLOWERS e nos mudamos para Berlim. Fomos bem lá e fizemos turnê com várias bandas populares como NOFX, The Offspring e Weezer pela Europa.

Voltei aos Estados Unidos e comecei a me interessar por construção de equipamento para mim e para os amigos, mas nunca fiz nada com isso até cerca de quatro anos atrás, quando me mudei para a Espanha a conselho de um amigo alemão meu que me convidou para visitá-lo.

Eu sempre fui fascinado com sons de guitarra exclusivos e qualquer coisa associada a engrenagem da música, especialmente pedais. É ótimo fazer parte da enorme comunidade de construtores de pedais ao redor do mundo e tenho a honra de contribuir com a minha pequena parte para o todo.

Pedais & Efeitos: E como decidiu criar a El Musico Loco FX?(Adoro esse nome!)

Chris: Quando vim para a Espanha, eu não tinha nada. Arrumei um emprego numa loja de música local reparando equipamentos. Um amigo meu, Josele, um dia me perguntou por que com tanto lugar no mundo eu quis vir para a Espanha para viver em vez de ficar na América, onde tudo é supostamente maravilhoso. Eu apenas ri e ele me chamou de “El Musico Loco”.  Poucos meses depois conheci Carlos Tarque, o vocalista do MClan, um das melhores bandas de Rock’n Roll da Espanha e depois de ir a vários shows, Blister-HR-1Prisco que toca guitarra com eles, me perguntou sobre a construção de alguns pedais.  Uma coisa leva a outra e cerca de um ano ou mais depois a El Musico Loco nasceu. Vendemos nosso primeiro pedal em Setembro de 2010 – pouco mais de dois anos atrás. Com o nome, vamos tentar manter um ar de humor em tudo o que fazemos e sermos sempre os primeiros a rir de nós mesmos.

Pedais & Efeitos: Quantos pedais você tem na sua linha? Pode nos falar um pouco sobre cada um deles?

Chris: Neste momento temos seis pedais diferentes em produção , um dos quais disponibilizamos em dois tamanhos diferentes. Então, na verdade sete modelos:

O 74 Overdrive  é um clone do primeiro Ibanez 850 overdrive. Tirei os buffers de entrada / saída e acrescentei uma opção de alimentação externa via jack. Eu realmente gosto do som “dark” deste pedal.

O Blisterlily é outro tipo de Overdrive e não soa tão “dark” como o 74. Tornou-se o carro-chefe de todos os meus pedais. Ele tem um controle de Drive que é muito útil para determinar a quantidade de ‘push’ vindo de qualquer pedal colocado à frente dele. Muitos Guitarristas dizem que é o melhor Overdrive que utilizaram. Estou orgulhoso desse pedal.

O Honky Dong é um pedal de Booster e acrescenta um pouco de cor à tonalidade quando o controle ‘Stiffy’ ou controle de boost está ligado depois das 12 horas. Eu realmente gosto da maneira como este pedal interage com pedais de wah-wah também. Ele também funciona muito bem com equipamentos de baixo.

426165_596950183663734_1079980413_n

O Siamese Scream é baseado no design do Big Muff da década de 70 com um tone stack incorporado ao design adicionando controles de graves e agudos. Seu nome é, claro, uma brincadeira com as gravações e timbres do Smashing Pumpkins. Ele não tem os sons baseados nessas gravações famosas,  mas também é capaz de muitos outros sons e é um grande pedal para tocar.

O Wee Beaver Fuzz é um pedal de fuzz completo, com apenas um volume e  tom. É vagamente baseado no famoso fuzz dos Mutantes,  construído pelo próprio Cláudio César Dias Baptista. Não há controle de Fuzz, então ele é melhor controlado com o botão de volume da guitarra.  Você pode domá-lo baixando o volume na guitarra e terá uma grande sensibilidade a pegada. É um pedal extremamente alto e em oposição à maioria dos pedais fuzz outros ele funciona bem na canal Lead dos amplificadores. A maioria dos pedais de fuzz se transformar quando utilizados com um canal lead, onde o Beaver ainda mantém muita definição. A magia do Wee Beaver está no controle de tom, que permite uma enorme quantidade de variações tonais. Basta mover o botão um pouco de cada vez que você é capaz de obter uma grande variedade de sons de um som cortante e anasalado até um fuzz grosso e lamacento. Estamos planejando colocá-lo numa carcaça de Wah mas para isso estamos fazendo um processo de reengenharia para permitir que tenhamos um total controle sobre o pot. O Beaver está disponível num invólucro minúsculo (1590A) sem uma bateria( para poupar espaço nas pedaleiras), e também no  tamanho padrão (1590B) que permite a instalação de uma bateria. O Beaver é definitivamente um monstro.

O último é o El Boludo. Foi uma ideia minha de ter um pedal baseado no tipo de distorção do RAT , um único OP Amp dirigindo um estágio transistor para um design único. E  ele acabou não soando nada como um RAT soa mas é um ótimo booster limpo que pode ser conduzido de um crunch cremoso para um Fuzz monstruoso e, finalmente, ele vai para um som clipado, fechado quando todos os controles estão elevados. Ele também funciona muito bem com guitarras com captadores antigos como tem muito ganho com os controles no máximo. Eu fui inspirado para chamá-lo de El Boludo pelos meus muitos amigos argentinos que usam a frase constantemente.

Eu também fiz alguns clones por solicitação do extremamente raro Ibanez 83 Fuzz dos quais existem dois modelos conhecidos. Meu amigo Bart Provoost do www.effectsdatabase.com tem um deles e foi uma grande ajuda na obtenção do pedal. É o pedal que eu tenho feito até agora usando a minha caixa favorita – a caixa YY de outro bom amigo, Michael do www.pedalenclosures.com . Tenho muito orgulho deste pedal, não apenas do som, mas por ser capaz de criar uma estética que lembra o desenho original do Fuzz n º 83 e incorpora, até onde eu sei, o único caso que eu tenho visto de pedal que é gravado ao lado.

 

Pedais & Efeitos: Como funciona o processo de Desenvolvimento dentro da El Musico Loco? Quanto tempo leva do início do processo até o lançamento de um novo pedal?

Chris: Difícil dizer. Até agora todos os pedais  se desenvolveram rapidamente e com bastante facilidade. Eu acho que o mais demorado foi o El Boludo. Desde que os pedais começaram a ganhar popularidade eu não tive muito tempo para desenvolver novos modelos  e há uma distorção de metal e um phaser que foram concebidos, mas ainda não foram completamente  terminados ainda.

536884_631408253551260_1803157590_nEsperamos ter o phaser e a distorção para o início do novo ano. Atualmente estamos trabalhando com um distribuidor na América do Norte e nos encorajaram para manter a linha de pedais como está e nos concentrarmos em dar a esses modelos a devida atenção antes de introduzir novos pedais.

 

Pedais & Efeitos: Eu adoro o acabamento dos seus pedais. Foi muito trabalhoso chegar na aparência final deles?

Chris: Obrigado pelas palavras gentis. Eu tenho que dar crédito ao Slade, da Ruiz Guitar Gear do Chile que me inspirou a fazer as caixas gravadas.  O Fernando (Slade) faz alguns dos pedais mais bonitos que eu já vi e foi pelo seu tutorial que me comecei a fazer as caixas gravadas. Fiquei desanimado em pintar as caixas, uma vez que é tão fácil fazer os acabamentos quando eles são pintados de modo que a progressão natural foi a polir as caixas. Nós fomos lentamente refinando nosso processo de polimento para o que você vê agora. Estamos orgulhosos da aparência dos pedais. Eu também tenho que dar crédito ao meu amigo Felix, que trabalha comigo. Ele começou a ajudar cerca de 6 meses atrás e é o seu conhecimento de acabamento de metal e usinagem, que trouxe a mais recente evolução do acabamento para o que o meu amigo Joe Gagan chamou de uma “aparência de couro desgastado”. É uma quantidade extrema de trabalho para conseguir este acabamento nos pedais, mas valeu a pena o esforço.

Pedais & Efeitos: Os pedais da El Musico Loco não são tão conhecidos assim no Brasil. Quem anda usando seus pedais, para que nossos leitores possam ter uma referência de timbre a respeito deles?

Chris: Agora Guitarristas notáveis usando os pedais.  São: Steve Turner e Mark Arm do Mudhoney, Dave Smalley da Down By Law, Prisco Priscus do MClan e também por uma banda espanhola chamada G.A.S Drummers

Estamos realmente orgulhosos que os pedais têm sido usados no mais novo álbum do Down By Law ‘Champions At Heart’ e no novo disco solo do Dave Smalley que será lançado em breve.

Pedais & Efeitos: Na sua opinião, qual o grande diferencial da El Musico Loco FX no mercado?

Chris: Eu gostaria de dizer que nós não olhamos para outros fabricantes como concorrentes. Há tantas pessoas construindo grandes pedais estes dias e parece que todos encontram o seu lugar no mercado. Eu fiz tantos bons amigos que constroem pedais incríveis 321085_573773132648106_945115090_nque eu olho para os outros como parte de uma grande equipe trazendo seus talentos individuais para permitir que todos os guitarristas do mundo tenham a oportunidade de provar muitas possibilidades diferentes de som.

Nós tentamos nos concentrar em pedais que são simples e servem bem ao seu propósito sem tentar fazer muitas coisas. Eu acho que os nomes, os gráficos, as caixas polidas e um monte de vezes que errei testando novos circuitos fazem os pedais EML diferentes. Eu tento experimentar lotes de diferentes tipos de capacitores que realmente variam o som em diferentes circuitos. Eu vou ser o primeiro a admitir que eu não sou nenhum gênio, mas eu tento fazer as coisas um pouco erradas e me arriscar ao fazer novos projetos para ver o que o resultado final trará. Principalmente nós apenas tentamos nos divertir, sermos nós mesmos e darmos boas risadas.

Nós recebemos muitos comentários de que os pedais são mais ‘pedais de som ” do que pedais de efeito, o que significa que os pedais realmente permitem aos guitarristas criar um som único para seu estilo de música ao invés de apenas criar um” efeito “do seu som atual . Espero que isso faça sentido.

Pedais & Efeitos: Qual é o pedal campeão de vendas na El Musico Loco?

Chris: Até agora, o pedal mais vendido é o Wee Beaver na caixa pequena (1590A). Em seguida é o Blisterlily e chegando rápido o Siamese Scream.

536041_628394663852619_1126698262_n

Pedais & Efeitos: E qual é o seu favorito?

Chris: O meu favorito é o El Boludo. É como uma arma secreta que as pessoas estão apenas começando a descobrir. Ele também trabalha muito com setups de baixo. Vários proprietários têm comparado o pedal com o som do Klon. Eu não posso dizer porque eu nunca sequer vi um Klon muito menos cheguei a tocar com um.

Pedais & Efeitos: O Brasil é um mercado emergente e cresce cada vez mais. Os seus pedais ainda não chegaram ao Brasil. Você vende diretamente para cá ou tem algum plano para que seus pedais estejam por aqui?

Chris: Temos apenas dois pedais vendidos no Brasil e foi apenas recentemente. Eu posso dizer que somos capazes de oferecer uma boa opção de envio para o Brasil através da nossa página web que nos permite oferecer o transporte incluído no preço do pedal. Qualquer pessoa interessada pode me escrever no elmusicolocofx@gmail.com e você pode ver todos os pedais em www.elmusicoloco.com ou no Facebook em ww.facebook.com/elmusicolocofx

Eu gostaria de encontrar alguns distribuidores para levar a linha ao Brasil.

Pedais & Efeitos: E quais são os seus projetos futuros com a El Musico Loco? Pode nos adiantar alguma coisa, alguma notícia exclusiva?

Chris: Bem, Felix tem algumas idéias para novos acabamentos em que estamos trabalhando. Temos um mini-amplificador maluco que eu desenvolvi há vários anos que nós gostaríamos de oferecer em breve. A beleza do mini-amp está no projeto da caixa que lhe dá um som louco e pode ser usado com pilhas também, então as pessoas podem tocar com ele na rua. Queremos liberar o phaser em um gabinete de wah junto com o Beaver em um pedal de wah. Uma nova distorção pode ser interessante. Oh – Felix também tem outra idéia para um amplificador totalmente diferente que gostaria de desenvolver no próximo ano.

Pedais & Efeitos: Chris, obrigado pela entrevista! Quer deixar algum recado pra os nossos leitores?

Chris: Obrigado Leo pelo interesse no que estamos fazendo. Uma das melhores coisas sobre isso é todos os amigos que fizemos e todos os grandes comentários que recebemos de pessoas felizes com os pedais que construímos. Espero que o Brasil mantenha seu caminho de se tornar uma parte no mundo efeitos de guitarra e que todos os seus leitores continuem a desfrutar de todas as informações que  o Pedais & Efeitos traz para eles.

 

Siga a El Músico Loco nas Redes sociais!

https://twitter.com/ElMusicoLocoFX

http://www.facebook.com/elmusicolocofx

 

 

Também em Inglês!

Pedais & Efeitos: Chris, how did your interest in music and specifically for effects pedals?

Chris: Hi Leo! First off let me thank you for your interest in EML and granting me this interview.

I have always loved music since the time I was a child. My Grandmother gave me a gift certificate for a local music store when I was really young and to let people know how along ago that was I ended up getting 8-track tapes because I didn’t have a record player. I wanted to get the first Montrose release and some Rolling Stones but my father didn’t care for the looks of the covers so I was forced to get a bunch of Beach Boys. In the end that wasn’t so bad as I fell in love with all the songs and to this day still have a lot of respect for the music they created.

I got into electronics by accident as when I graduated from high school in Northern California I had to pick what I wanted to do and I really had no idea. In high school we used to get all of these magazines about college careers or joining the military and a friend used to sign me up to receive information from these magazines as a joke so I had all the army recruiters calling on me to join up. By chance he sent one to an engineering school is Southern California and a recruiter for the school paid me a visit. I really didn’t care about what the school was I just wanted to get out of my little hometown and Los Angeles sounded good and far away.

So I went and studied electronics for several years and ended up working at General Dynamics on defense systems for the Navy. It was about this time I got really into collecting records and bought my first guitar though I didn’t learn to play it for several years until I moved to San Francisco and fell in with some friends who had a big punk rock band called Verbal Abuse. The guitar player 83-Fuzz-9-2-383x200Andy took me under his wing and taught me to play. I played with them for a while till Andy and I started another band called HANDFULLAFLOWERS and we moved to Berlin. We did well there and toured with lots of popular bands like NOFX, The Offspring and Weezer around Europe.
I returned to the States and began to take an interest in building gear for myself and friends but never really did anything with it until about four years ago when I moved to Spain on the advice of a German friend of mine who invited me to visit.

I have always been fascinated with unique guitar sounds and anything associated with music gear especially foot pedals. It is great to be part of the huge community of pedal builders around the world and I am honored to contribute my small piece to the big picture.

Pedais & Efeitos: And how did you decide to create El Musico Loco FX? (I love that name!)

Chris: When I came to Spain I had nothing. I found a job at the local music shop repairing gear. A friend of mine, Josele, asked me one day why in the world would I come to Spain to live instead of staying in America where everything is supposed to be great. I just laughed and he called me El Musico Loco. A few months later I met Carlos Tarque, the singer in MClan, one of Spain’s premier rock & roll bands and after going to several shows Prisco who plays guitar with them asked me about building him some pedals. One thing lead to another and about a year or so later El Musico Loco was born. We sold our first pedal in September 2010 – just over two years ago. Like the name we try to keep an air of humor in all that we do and are always the first ones to laugh at ourselves.

Pedais & Efeitos: How many pedals you have on your line? Can you tell us a little about each of them?

Chris: Right now we have six different production pedals one of which we do in two different sized cases so actually 7 models.

The 74 Overdrive is a clone of the first Ibanez 850 overdrive. I removed the input/output buffers and added an external power jack option. I really like the dark sound of this pedal.

The Blisterlily is another type of overdrive and not as dark sounding as the 74. It has become kind of the flagship of all my pedals. It has a drive control that is highly useful in determining the amount of ‘push’ coming from any pedal put in front of it. Lots of players say it is the best overdrive they have ever used. I am proud of that pedal.

The Honky Dong is a boost pedal and it adds a great bit of color to the tone when the ‘Stiffy’ or boost control is turned up past 12 o’clock. I really like the way this pedal interacts with wah-wah pedals too. It brings out a lot of voice and quack with the wahs. It also works great with bass guitar rigs.

424001_581357855222967_1586745253_n

The Siamese Scream is a highly modified 70’s Big Muff design that has a ‘James’ tone stack incorporated into the design with both bass and treble controls. It’s name is of course a play on the Smashing Pumpkins record/sound and it does nail the fuzzed out guitar tones that record is famous for but it is also capable of many other sounds and is a great pedal to play with.

The Wee Beaver Fuzz is a full out fuzz pedal with just a volume and tone contour control. It is loosely based off the famed Os Mutantes fuzz built by Brazil’s own Claudio Cesar Dias Baptista. There is no fuzz control on it as it is best controlled with the guitars volume knob. You can tame it down by rolling off the volume on the guitar and it has great touch sensitivity. It is an extremely loud pedal and as opposed to most other fuzz pedals it works well with an amplifiers lead channel. Most other fuzz pedals turn into a washed out sound when used with a lead channel where the Beaver still maintains lots of definition. The magic though of the Wee Beaver is in the contour control which allows for a huge amount of tonal variations. Just moving the knob a little at a time you are able to get a wide range of sounds from a nasally screaming to a thick and sludgy fuzz. We are planning to put it in a wah case configuration but to do this we are having to re-engineer the standard wah rack & pinion gear ratio to allow the pot to be turned the full throw of the control. The Beaver is available in a tiny 1590A enclosure without a battery to save space on a pedalboard and also in a standard 1590B sized case that allows for a battery to be installed. The Beaver is definitely a monster.

Last is El Boludo. It was an idea of mine to have a Rat type single op amp distortion driving a transistor stage for a unique design. What it ended up being is nothing like a Rat sounding pedal but it is a huge clean-ish boost that can be driven into a thick and creamy crunch to a fuzz-ish monster and finally it goes into a clipping, gated sound when all the controls are all the way up. It also works great with guitars with vintage pickups as it has so much gain at the full throttle settings. I was inspired to call it El Boludo by my many Argentinian friends who use the phrase constantly.

I also do make a few clones by request of the extremely rare Ibanez No. 83 Fuzz of which there are 2 known models around. My friend Bart Provoost from www.effectsdatabase.com has one of them and was a huge help in getting the pedal together. It is the one pedal I have made so far using my favorite case – the YY enclosure from another good friend Michael from www.pedalenclosures.com

I am also very proud of this pedal not just from the sound but by being able to create such a complicated aesthetic look that recalls the original design of the No. 83 Fuzz and incorporates what I know to be the only case I have seen that is etched on the side.

Pedais & Efeitos: How does the process of development within the El Musico Loco? How long does the start of the process until the release of a new pedal?

Chris: Hard to say. So far all of the pedals were quickly developed and came together quite easily. I think the longest to get going was El Boludo. Since the pedals have begun to gain in popularity I have not had much time to develop new ones though there is a super metal distortion and a phaser that have been designed but have not been completely finished yet.

We hope to get the phaser and distortion out sometime in the beginning of the new year. We are currently working with a distributor in N. America and they have encouraged us to keep the line of pedals where it is and concentrate on getting these models the proper attention before introducing too many new models.

Pedais & Efeitos: I love the finish of your pedals. It was a lot of work to get the final look of them?

Chris: Thank you for the kind words. I have to give credit to Slade from Ruiz Guitar Gear from Chile for inspiring me to do the etched cases. Fernando (Slade) makes some of the most beautiful pedals I have ever seen and it was his etching tutorial that got me started Overdrive850-2doing the etched cases. I got discouraged painting the cases as it is so easy to mar the finishes when they are painted so the natural progression was to polish the cases. We have slowly refined our polishing process to the ones you see now. We are proud of the look of the pedals. I also have to give credit to my friend Felix who works with me. He started helping out about 6 months ago and it is his knowledge of metal finishing and machining that has brought about the latest evolution of the look into what my friend Joe Gagan has termed a ‘worn leather look’. It is an extreme amount of work to get this finish on the pedals but well worth the effort.

 

 

Pedais & Efeitos: The El Musico Loco pedals are not as well known in Brazil. Who walks using their pedals, so that our readers can get a reference tone about them?

Chris: Right now notable players using the pedals are Steve Turner and Mark Arm from Mudhoney, Dave Smalley from Down By Law and Prisco Priscus from MClan.

We are really proud that the pedals have been used on the newest Down By Law record ‘Champions At Heart’ and on Dave Smalley’s new solo record that will be released soon.

Pedais & Efeitos: In your opinion, what is the main difference between El Musico Loco FX and its competitors in the market?

Chris: I’d like to say we don’t look at other builders as competitors. There are so many people building great pedals these days and it seems everyone kind of finds their place in the market. I have made so many good friends that build amazing pedals that I look at the others as part of a huge team bringing their individual talents together to allow all the players of the world a chance to sample lots of different flavors of sound.

We try to concentrate on pedals that are uncomplicated and serve their purpose well without trying to do too many things. I think the names, graphics, the polished enclosures and a lot of times the mistakes I have made when testing out new circuits make the EML pedals different. I try to experiment with lots of different capacitor types which really does vary the sound in different circuits. I’ll be the first to admit I am no genius but I try to do things a little bit wrong and take chances when doing new designs to see what the end result will be. Mostly we just try to have fun, be ourselves and have a good laugh.

We do get lots of comments that the pedals are more ‘sound pedals’ than effect pedals meaning that the pedals actually allow players to create a sound unique to a players gear and playing style as opposed to just creating an ‘effect’ of their current sound. I hope that makes sense.

Pedais & Efeitos: What is the best selling pedal in El Musico Loco?

Chris: So far the best selling pedal is the Wee Beaver in the tiny 1590A case. Next is the Blisterlily and coming up fast is the Siamese Scream

Pedais & Efeitos: And what is your favorite pedal?

Chris: My favorite is El Boludo. It is like the secret weapon in the line that people are just starting to discover. It also worked great with bass guitar setups. Several owners have likened the pedal to the sound of the Klon. I cannot say as I have never even seen a Klon much less have gotten to play through one myself.

Pedais & Efeitos: Brazil is an emerging market and grows increasingly. Your pedals still not arrived in Brazil. You sell directly here or have any plans for your pedals are here?

Chris: We have only sold two pedals in Brazil and that was just recently. I can say we are able to offer a good shipping option to Brazil from our web page that allows us to offer shipping included with the price of the pedal. Anyone interested can write me at elmusicolocofx@gmail.com and you can see all the pedals at www.elmusicoloco.com or on Facebook at
www.facebook.com/elmusicolocofx

I would love to find some dealers to carry the line in Brazil.

Scream

Pedais & Efeitos: And what are your future projects with El Musico Loco? Can you anticipate something, some exclusive news?

Chris: Well, Felix has some ideas for some new case finish ideas we are working on. We have a crazy mini-amplifier that I developed several years ago that we would like to offer soon. The beauty of the mini-amp is in the design of the case that gives it a crazy sound and It can be used with batteries too so people can busk with it on the street. We want to release the phaser in a wah enclosure along with the Beaver in a wah case. The new distortion should be interesting. Oh – Felix also has another idea for a totally different amplifier head that we’d like to develop next year.

Pedais & Efeitos: Chris, thanks for the interview! Want to leave a message for our readers?

Chris: Thank you Leo for the interest in what we are doing. One of the best things about doing this is all the friends we have made and all the great comments we get from people happy with the pedals we build. I hope that Brazil keeps on it’s path of becoming a part of the guitar effects world and that all of your readers continue to enjoy all the information that Pedais & Efeitos brings to them.

Cheers,
Chris & Felix

pee
pee

3 Comentários

  1. Junior disse:

    Mais uma entrevista bem legal!

    Não conhecia a marca e atiçou a GAS aqui…

  2. krz4fx disse:

    Os pedais do EML são muito bons e a atenção aos detalhes é evidente. Comprei do Chris o Wee Beaver e o Siamese Scream; ambos excelentes!!!

    EML pedals are very good and the attention to details is clear. I’ve bought the Wee Beaver and the Siamese Scream from Chris; both excellent!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *