Entrevista: Seafoam Pedals

Supro Delay
fevereiro 5, 2019
June-60
fevereiro 7, 2019

Entrevista: Seafoam Pedals

A Seafoam Pedals surgiu “do nada” em 2017 já com um “home run”! O primeiro pedal (Lowtide) deles chamou bastante atenção dos guitarristas e pavimentou o que parece ser um ótimo caminho para o fabricante. Conversamos com o criador, Dave, para entender como isso aconteceu e os planos do futuro. Confira o papo!


Pedais & Efeitos: Oi Dave! Como surgiu seu interesse por pedais e como você decidiu criar uma empresa a partir disso?

Dave: Oi Leo e leitores do Pedais & Efeitos! Eu sempre amei eletrônica. Quando criança, eu desmontava qualquer coisa com uma bateria para ver como ela se encaixava e funcionava. Fazendo turnês e como guitarrista de estúdio, fiz o que a maioria de nós faz e comecei a procurar por um melhor timbre e funcionalidades melhores em guitarras, pedais e amplificadores. Estava insatisfeito com a maneira como os pedais pareciam e funcionavam e isso me levou a começar a fazer pedais de tap, knobs de expressão e knobs de volume para mim e para os amigos. Isso me levou a fazer “rehousing” em alguns pedais e, eventualmente, fazer circuitos próprios.

Pedais & Efeitos: Qual o motivo por trás da escolha do nome da empresa?

Dave: Um amigo me pediu para fazer um “rehousing” em dois de seus pedais numa cor verde-marinho com botões de creme. Nós estávamos olhando para os pedais finalizados e ele mencionou que parecia ótimo e eu deveria fazer todos os meus pedais daquela cor. Então eu fiz. Também é muito apropriado para a área em que eles são feitos – o sul do Alabama ao lado da praia. Minha esperança é que seja fácil para mim projetar e facilitar que você reconheça quais pedais eu construo!

Pedais & Efeitos: Vocês surgiram no mercado com o lançamento do Lowtide, um overdrive de baixo ganho que foi muito bem recebido pelo mercado! (Ele soa muito bem!) Você esperava essa resposta positiva logo de início?

Dave: Muito obrigado! O Lowtide foi o nosso primeiro “pedal real” ao contrário dos circuitos simples de tap tempo, etc. O início do Lowtide foi realmente em 2012, quando comecei a vender protótipos em pequenos lotes para testar o mercado e ajustar o circuito. A versão completa de produção foi lançada em 2017, quando eu finalmente estava muito confiante com o produto final, mas eu sabia que nós temos um mercado enorme e super saturado, então eu honestamente não estava esperando fazer nenhuma onda. Eu estava errado. Shawn Tubbs o demonstrou , a premiere Guitar o promoveu, That Pedal Show o apresentou, e muitos guitarristas e artistas adoram. A resposta a um pedal que eu fiz inicialmente só para mim era mais do que eu poderia ter esperado.

Pedais & Efeitos: Como funciona o seu processo de desenvolvimento de novos produtos? Quanto tempo leva do início do processo até o produto estar disponível para o público?

Dave: A necessidade é a mãe da invenção, eu construo pedais que eu quero e não encontro em nenhum outro lugar. Se há algo que eu estou pensando em construir, eu chamo cerca de 20 amigos guitarristas e pergunto a eles sobre isso para obter informações e alguns recursos que eles gostariam de ver. Às vezes, essas conversas me levam a comprar um produto que eu não sabia que existia, mas às vezes um Lowtide, Lighthouse ou Trident sai dessas ligações. Uma vez que eu decida quais recursos o pedal precisa ter, trabalharei primeiro no design – como ele fica, onde os knobs irão, etc. Depois disso, eu removerei a breadboard e começarei a projetar e testar o circuito. Em seguida, todos esses dados são colocados em programas de software para a PCB e perfuração e arte final do gabinete. Nesse ponto, se eu fiz tudo corretamente, posso ter sorte e o primeiro lote de protótipos funcionará perfeitamente (isso aconteceu com o Lighthouse). Na maioria das vezes, todo esse processo leva alguns meses de uma ideia para um produto acabado pronto para o mercado.

Pedais & Efeitos: Quantas pessoas trabalham na empresa hoje?

Dave: Neste momento, minha esposa (Erin) e eu (Dave) administramos o Seafoam em meio período entre nossos outros empregos. Nós somos pais de dois garotos (3 e 5), Erin é diretora de casamento e eu sou diretor musical em uma igreja local e dou aulas de violão em uma universidade. Na Seafoam, Erin administra os sistemas de mídia social e inventário, que eu constantemente bagunço e construo pedais. Nós normalmente temos um dia de embalagem e envio por semana, onde nossos garotos se envolvem. É realmente gratificante ter uma empresa familiar onde todos possamos trabalhar juntos.

Pedais & Efeitos: O Trident também foi um lançamento que fez bastante barulho e é um pedal que oferece três circuitos de overdrive num único pedal. O quão desafiador foi desenvolver esse projeto?

Dave: O Trident foi um conceito simples desde o início, mas mostrou-se difícil na criação de protótipos devido à quantidade de circuitos envolvidos. São três pedais abarrotados no espaço de um e demorou um pouco mais para obter o layout do PCB e o filtro de frequência. Cada projeto fica mais fácil depois de aprender com erros anteriores e fico feliz por não ter liberado este pedal primeiro.

Pedais & Efeitos: Qual o pedal mais vendido da Seafoam Pedals e qual o seu favorito?

Dave: O Lowtide é o nosso mais vendido. Escolher um favorito é difícil porque parece escolher um filho favorito. O Trident é o meu destino para um board pequeno (fly-rig) com apenas uma unidade, o Lighthouse é a minha arma secreta no estúdio, mas o Lowtide é o meu favorito porque é muito diferente.

Pedais & Efeitos: O Brasil é um mercado emergente que tem crescido bastante e seus pedais ainda não estão disponíveis no nosso país. Você vende diretamente para cá ou tem algum plano para ter os pedais sendo vendidos aqui?

Dave: Estou animado em ouvir sobre o Brasil e adoro ver o Pedais & Efeitos impulsionando o mercado! No momento, eu vendo diretamente para o Brasil a partir de nosso site e iniciei recentemente a conversa com varejistas e distribuidores sobre como transportar nossos produtos em outros países. Eu moro em uma área que ainda está alcançando as tendências do mercado, então eu sei quão precário pode ser pedir algo que você não tenha experimentado pessoalmente. Eu trato as pessoas como eu quero ser tratado. É por isso que apoiamos os nossos produtos e, na rara situação em que alguém deseja devolver por alguma razão, facilitamos.

Pedais & Efeitos: E quais os próximos projetos da empresa? Pode nos antecipar alguma notícia exclusiva?

Dave: Os planos para este ano são liberar pelo menos dois novos pedais. Eu não quero estragar a surpresa, mas posso dizer que um deles já está no processo de prototipagem e no meu pedalboard pessoal e é incrível!

Pedais & Efeitos: Muito obrigado por nos conceder essa entrevista, Dave! Você quer deixar algum recado para os nossos leitores?

Dave: Leo, muito obrigado pela oportunidade e pelo esforço que você colocou nessas perguntas!

 

INGLÊS

Pedais & Efeitos: Hi Dave! How did your interest in pedals arise and how did you decide to start a business from it?

Dave: Hey Leo and Pedais & Efeitos community! I’ve always loved electronics. As a kid I’d take apart anything with a battery to see how it was put together and worked. As a touring and studio guitar player, I did what most of us do and started to search for better tone and functionality from guitars, pedals, and amps. Being unhappy with the way control pedals looked and functioned led me to start making tap tempos, expression knobs and volume knobs for myself and friends. That led to rehousing pedals and eventually making circuits of my own.

Pedais & Efeitos: What is the reason behind choosing the name of the company?

Dave: A friend asked me to rehouse two of his pedals into one seafoam green enclosure with cream knobs. We were looking at the finished pedal and he mentioned that it looked great and I should make all my pedals that color. So I did. It’s also very fitting for the area they are made – Southern Alabama right next to the beach. My hope is that it’s easy for me to design around and easy for you to recognize which pedals I build!

Pedais & Efeitos: You came on the market with the release of Lowtide, a low-gain overdrive that was very well received by guitar players! (including me!). Did you expect this positive response from the start?

Dave: Thank you so much! The Lowtide was our first “real pedal” unlike the simple circuits of tap tempo etc. The start of the Lowtide was actually back in 2012 when I started selling small-batch prototypes to test the market and tweak the circuit. The full production version was released in 2017 when I was finally very confident with the finished product, but I knew we have a huge and over-saturated market so I honestly wasn’t expecting to make any waves. I was wrong. Shawn Tubbs demoed it, Premier Guitar promoted it, That Pedal Show featured it, and many guitarists and artists love it. The response to a pedal I initially made just for myself was more than I could’ve ever hoped for.

Pedais & Efeitos: How does your new product development process work? How long does it take from the beginning of the process until the product is available to the public?

Dave: Necessity is the mother of invention, I build pedals that I want and can’t find anywhere else. If there’s something I’m thinking about building, I’ll call about 20 guitarist friends and ask them about it to get their input and some features they’d like to see. Sometimes those conversations lead me to buy a product I didn’t know existed, but sometimes a Lowtide, Lighthouse, or Trident comes out of those calls. Once I decide on what features the pedal needs to have, I’ll work on design first – how it looks, where the knobs will go, etc. After that, I’ll get the breadboard out and start designing and testing the circuit. Then all of that data gets put into software programs for the PCB and enclosure drilling and artwork. At that point, if I’ve done everything correctly, I may get lucky and the first batch of prototypes will work perfectly (this happened with the Lighthouse). Most of the time this whole process takes a few months from an idea to a finished product that’s ready to go to market.

Pedais & Efeitos: How many people work in the company today?

Dave: Right now my wife (Erin) and I (Dave) run Seafoam part-time between our other jobs. We parent two boys (3 & 5), Erin is a wedding director, and I’m a music director at a local church and teach guitar at a university. For Seafoam, Erin runs the social media and inventory systems, which I constantly disrupt, and I build the pedals. We normally have one packaging and shipping day a week where our boys get involved. It’s really fulfilling to have a family business where we can all work together.

Pedais & Efeitos: The Trident was also a release that made a lot of noise and is a project that offers three overdrive circuits in a single pedal. How challenging was developing this project?

Dave: The Trident was a simple concept from the start, but proved difficult in prototyping because of the amount of circuitry involved. It is three pedals crammed into the space of one and took some extra time to get the PCB layout and the frequency filtering just right. Each project gets easier after learning from previous mistakes and I’m glad I didn’t release this pedal first.

Pedais & Efeitos: What is Seafoam Pedals best selling pedal and which one is your favorite?

Dave: The Lowtide is our best seller. Picking a favorite is hard because it feels like picking a favorite child. The Trident is my go-to for a small board (fly-rig) with only one drive, the Lighthouse is my secret weapon in the studio, but the Lowtide is my favorite because it’s so different.

Pedais & Efeitos: Brazil is an emerging market that has grown a lot and its pedals are not yet available in our country. Do you sell directly here or do you have any plans to have the pedals being sold here?

Dave: I’m excited to hear about Brazil and love seeing Pedais & Efeitos moving the market forward! I currently sell direct to Brazil from our website and have recently started the conversation with retailers and distributors about carrying our products in other countries. I live in an area that is still catching up with market trends so I know how precarious it can be to order something you haven’t tried out in person. I treat people like I want to be treated. This is why we stand behind our products and in the rare situation someone wants a return, we make it easy.

Pedais & Efeitos: And what are the company’s next projects? Can you anticipate some exclusive news?

Dave: The plans for this year are to release at least two new pedals. I don’t want to spoil the surprise, but I can say one of them is already through the prototyping process and on my personal pedalboard and it is awesome!

Pedais & Efeitos: Thank you so much for giving us this interview, Dave! Do you want to leave a message for our readers?

Dave: Leo, thanks so much for the opportunity and the effort you put into these questions!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *