Entrevista: Tom Tone Effects!

Black Arts Toneworks Fuzzes!
agosto 23, 2012
Xotic SP Compressor
agosto 27, 2012

Entrevista: Tom Tone Effects!

Hoje mais um papo bacana! Conversamos com o Tom, da Tom Tone Effects que nos contou um pouco sobre a marca, seus modelos e o que ele anda tramando… Confiram!

600990_302954833130867_523592006_n

 

 

Pedais & Efeitos: Tom pode nos contar como tudo começou? Seu interesse por música, Guitarras, Pedais…

Tom: Bom, meu interesse pelo universo da música foi quando tinha meus 12 a 13 anos quando ouvi os primeiros acordes de guitarra de um até então para mim um desconhecido chamado Brian May, aquele som me conquistou de tal maneira que comprei praticamente a coleção toda do Queen em 2 semanas, naquela época era LPs, fiquei maluco com o timbre daquela guitarra com um certo chorus provocado pelo uso da moeda (truque que só mais adiante fiquei sabendo), depois dele foi Jimmy Page aí para os sons mais pesados foi um pulinho, daí vieram Tony Iommi, Ritchie Blackmore, Angus Young, outro divisor de águas não poderia deixar de ser Edward Van Halen, me fez querer aprender a tocar guitarra, vendi meu aparelho de som para comprar um Giannini modelo SG (que tenho até hoje). Por fim todo essa viagem me fez olhar para as raízes desses grandes ídolos, aí conheci Eric Clapton, Jeff Beck e finalmente Jimi Hendrix !
Comecei a trabalhar com 15 a 16 em uma eletrônica autorizada da antiga Telefunken, aí meu mundo se completou, música + eletrônica, descobri os efeitos dos pedais e o maravilhoso munda das Válvulas !!!!
Todo tempo que me sobrava vivia montando alguns protótipos de pedais de distorção, porque o meu primeiro pedal de distorção foi o Sound com Wah Wah (que também tenho até hoje), esse pedal eu fiz de tudo nele, troquei transistores, coloquei de germânio, voltei para os de silício, e aí a fora !! foi um verdadeiro laboratório para mim.

Pedais & Efeitos: E como/quando/Por que decidiu criar a Tom Tone Effects?

Tom: A Tom Tone Effects surgiu por acaso, na realidade não é minha profissão (até hoje) principal, como tocar guitarra sempre foi uma válvula de escape para o meu corrido dia a dia, vivia insatisfeito com os meus pedais de efeito, isso me fazia a pesquisar muito os setups dos meus ídolos, e acabava meio que frustrado por não encontrar esse ou aquele pedal de boutique aqui no Brasil, ou se encontrava, custava o olho da cara, as vezes os 2 olhos. 426243_189097004525036_1747751159_n
Algo que sempre me incomodou foi o alto custo que nós brasileiros pagamos para se ter equipamentos e instrumentos de qualidade, lá fora a grande maioria dos músicos iniciam seus estudos e carreiras com equipamentos top, Fender, Gibson, Marshall, etc etc.
E na minha época, uma guitarra Fender era como ETs, muitas pessoas diziam que existia, outras diziam que tinham visto, havia muitas fotos, mas nunca tinha visto pessoalmente, imagine tocar em uma, era um milagre.
O investimento então as vezes não compensava para quem só tocava por lazer e hobby. A solução que encontrei foi montar os meus próprios custom shop. A eletrônica até então tinha ficado na minha adolescência, pois meu rumo me levou à outros ramos de atividades, mas que ainda vivia latente em minha vida.
Sempre procurei os pedais com referência de timbre que me agradavam, e com a ajuda do meu professor de guitarra Kléber K.Shima que me dizia com propriedade se um pedal ou outro soava bem ou não.
O Kléber sempre foi um grande incentivador para que eu começasse a vender os pedais, inclusive muitos dos alunos dele compraram meus pedais muito tempo antes mesmo da Tom Tone nascer.
No Final do ano passado resolvi por pura brincadeira criar um facebook da Tom Tone com uma foto de um dos meus pedais, de um dia para o outro apareciam 100 solicitações para adicionar, chegou ao ponto que resolvi unir um desejo antigo de oferecer pedais custom shop compatíveis ao mercado lá fora com preços dentro da realidade brasileira, mas para isso precisaria trabalhar muito e ainda continuo trabalhando muito pois o maior problema aqui é justamente qualidade nos componentes e peças. Acho que estou conseguindo, mas tenho que admitir que é muito difícil.
Eu sempre digo, monto os pedais como se fossem para meu uso próprio, se quero o melhor para mim, quero para os meus clientes com certeza, foi assim e vai ser assim até o fim.
Digo que tenho amigos e não clientes, e quem já me conhece sabe que falo a verdade, trato todos como amigos realmente.

Pedais & Efeitos: A Tom Tone recentemente lançou o seu primeiro Pedalboard. Pode falar um pouco sobre ele?

Tom: Sim, o pedalboard foi outra necessidade que senti, pois ia tocar e os cases ou eram fracos ou eram pesados demais, sair para tocar era uma alegria na ida e um tormento na volta hehehehehe, todo aquele peso acaba com 196092_257582001009869_1128111737_nagente.

Resolvi pesquisar e ver que os de alumínio construídos em perfis de espessura grossa poderia dar a rigidez necessária sem ficar muito pesado, o que ocorre nos modelos construídos em ferro.

 

Depois disso veio a idéia do Kléber que me mostrou alguns pedalboards customizados com Leds, fontes. Comprei a idéia e resolvi tentar investir nesses pedalboards.

 

 

 

Pedais & Efeitos: E quais são os efeitos(Modelos) fabricados por você?

Tom: Atualmente tenho mais de 34 modelos de pedais, entre drives e moduladores, mas a grande maioria são drives mesmo. Mas dá para resumir nos mais vendidos o que reduz essa lista bem. 300844_127501270684610_720397736_n
Poderia citar entre eles o Hotbox Ebollution Point (Overdrive), Klone Sagittarius (Low-Gain), Mr.Boogie Jr. (Hi-Gain), Baby Booster (Booster Limpo), Yin Yang (Low-Gain), Plexi-Tom (Overdrive), BrownEddie (Distortion), Punch Box (Distortion), Limiter Opto-Compressor (Compressor), Tommy (Overdrive).
Esses são os que geralmente são os mais requisitados, fora essa lista exitem outros mas sempre na linha dos drives.

Pedais & Efeitos: Os modelos da Tom Tone hoje são baseados em modelos já conhecidos e consagrados no mercado. Existe algum projeto para a fabricação e comercialização de pedais criados e desenvolvidos por você?

Tom: Sim por exemplo o pedal Signature do Duca Belintani, apesar de se aproximar ao som dos pedias Dumbles ele é um projeto diferente.
Tem também outro pedal desenvolvido para o um guitarrista no Rio de Janeiro chamado Daemon Ross, se trata do Echo Scream um Delay Analógico + Booster.
Outro que poderia citar aqui que é o Delay-O-Rama desenvolvido para o Klemer Santiago da Banda Set Fire que é um Delay + Tube Screamer e um outro drive low-gain que ainda não posso divulgar o nome e nem o artista pois ele quer lançar o pedal junto com o DVD e o novo site dele.

535883_254392801328789_2027955102_n

Pedais & Efeitos: Quando um projeto é clonado, você toma por base o efeito original(abrindo o pedal, comparando, testando) ou um projeto que está na internet?

Tom: A base sempre tem que ser o original, se não há possibilidade disso, fotos internas com resolução boa ajuda em muito.
Mas também temos que admitir que geralmente as estruturas básicas dos efeitos são meio que parecidos, uns derivam do TS outros com base em estágios de pré amplificação, portanto o que as vezes muda é o tratamento e filtragem que se dará ao sinal.
As coisas meio que seguem o que ocorre nos amplificadores, a grande maioria derivaram dos Fenders, são poucos os projetos originais.
544991_251300738304662_992965244_nInternet pode ajudar em muito, mas cria a ilusão de clonar algo que você nunca ouviu pessoalmente, qualquer um pode postar na internet e dizer que o esquema original é esse ou aquele, e aí para aparecer os seguidores é questão de tempo.
A palavra clonar foi e é muito mal empregada aqui no Brasil, como a palavra Handmaker, pois virou meio que sinônimo de fuçador, daquele que vai na internet, baixa um suposto esquema original e logo sai dizendo que é clone desse ou daquele, aí o cara compra e compara, e o que acontece ? o cara descobre que não tem nada a ver, fica puto e sai falando que custom shop é igual a clone de pedais, que é tudo uma porcaria.
Tem muita coisa legal na internet, mas também tem o dobro de coisas que são um lixo.
Não se pode generalizar as coisas não, há divisões na categoria de custom shop, como em qualquer outro tipo de instrumento, veja no caso das guitarra quantos custom shops existem e quantos realmente valem a pena ?

319370_270123883089014_1951660007_n

Pedais & Efeitos: Qual o modelo mais requisitado pelos clientes?

Tom: Os campeões são Hotbox Ebollution Point (na minha humilde opinião o overdrive mais equilibrado que eu já ouvi), o Klone Sagittarius e o Mr.Boogie Jr.

281889_104122716355799_1422181_n

Pedais & Efeitos: Qual o prazo para entrega dos pedais depois de feito o pedido?

Tom: Hoje está em média 15 dias, mas estarei mudando esse status para 20 dias, foi como falei, faço a montagem praticamente sozinho, só as pinturas que são eletrostáticas que saem e depois voltam para mim, mas são realmente feitas um a um, soldados por mim. Só assim posso ficar tranquilo com a maneira que o pedal vai chegar ao cliente.

Pedais & Efeitos: Você também faz “mods” em pedais ou apenas fabrica os seus?

Tom: Não curto muito fazer Mods porque o tempo as vezes para se fazer alterações em circuitos prontos é próximo ao montar um pedal, digo montar não produzir, pois produzir implica em pegar a caixa, pintar, furar, montar o circuito etc etc até a montagem do pedal, e isso nem sempre é valorizado. Pegar um projeto pronto para se chegar ao som de outro pedal as vezes me faz pensar porque não trocar de pedal simplesmente.

Pedais & Efeitos: Tom, muito obrigado por essa entrevista! Agora o espaço é seu! Quer deixar um recado para os nossos leitores?

Tom: Primeiramente queria agradecer a oportunidade que vocês do Pedais & Efeitos estão me proporcionando, porque principalmente em um mercado onde as pessoas já olham com desconfiança a procedência do produto e nem sempre valorizam o que é daqui, de contar um pouco da história da Tom Tone.
Acho importantíssimo essa ligação que os sites como o Pedais & Efeitos fazem entre fabricantes e consumidores, mostrando o que existe de honesto e concreto no mercado, pois só fortalece o seguimento para aqueles que querem oferecer produtos realmente de qualidade.
O meu recado aos leitores é que não tenham preconceitos em relação à marca, procedência, tamanho, etc, não existe certo ou errado, tudo vai depender do seu modo de interpretar e e procurar o que mais lhe agrada, o que é certo para um pode ser errado para vocês, o que vale a pena mesmo no que eu chamo da “Procura do Santo Graal dos Timbres” é encontrar o seu timbre perfeito, se está em um pedal X ou Y isso não importa.
Regras existem, mas também pode-se quebrá-las, ou melhor atualizá-las.
Deixo aqui meu Blog que no início eu tinha o intuito de escrever sobre os pedais periodicamente, mas que por conta do tempo isso agora está meio que em segundo plano, mas já tem um pouco de matéria, vídeos, fotos etc etc. tomtoneefx.blogspot.com e meu canal no youtube www.youtube.com/user/TomToneEfx

Como diria o Saudoso Wander Taffo, BEND’S UP !

pee
pee

2 Comentários

  1. Rafael disse:

    excelente entrevista!
    Tom é um bom nome do handmade brasileiro…
    ele foi bastante esclarecedor!!!

    parabéns mais uma vez!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *