Review: Chimera Krozz Devices

Power-All ECO-Dapter
24 de março de 2022
Nova geração do Space Echo!
28 de março de 2022
Power-All ECO-Dapter
24 de março de 2022
Nova geração do Space Echo!
28 de março de 2022

Review: Chimera Krozz Devices

Acabamento/Construção/Embalagem

É muito legal de ver o trabalho que a Krozz Devices vem fazendo com os seus pedais e o Chimera é mais uma prova disso. Com um visual reformulado (embora ainda mantendo referência ao anterior) ele entrega um visual muito bonito. A arte parece um pouco confusa, mas faz sentido no todo. A escolha de manter a arte só em parte do pedal foi acertadíssima, mantendo a área dos controles limpa, com fácil visualização dos controles. A escolha da cor dos knobs conferiu ao pedal um charme extra e aquele toque “K”.

A montagem da placa é muito bem feita e organizada se utilizando de bons componentes. Os jacks de entrada e saída de áudio ficam nas laterais do pedal e o jack para entrada da fonte de alimentação fica na “frente” do pedal. O Chimera deve ser alimentado por fonte padrão (9v, centro negativo) não possuindo a opção de alimentação por bateria. Vale ressaltar que se trata de um pedal um pouco mais largo do que pedais de tamanho “padrão” (tomando por padrão o tamanho dos pedais da Boss), então vai ocupar um pouco mais de espaço no pedalboard. Mas não é nada que vá atrapalhar. Um viva aos pedais grandes!

A embalagem da Krozz é preta e personalizada com a logo do fabricante de maneira bem visível na parte de cima e em quase todas as laterais. Uma delas fica reservada para preenchimento de informações. Dentro, o pedal vem bem embalado, com adesivos do fabricante. Por mais simples que seja o pedal, eu sempre acho que um manual, simples, com as características e informações gerais sobre o pedal é sempre útil.

Timbres

O Chimera é um overdrive de baixo ganho baseado no lendário Klon Centaur. É possível que apenas essa informação bastasse para que vários guitarristas já entendessem a proposta do pedal e pulassem esse texto, já que se trata de uma sonoridade amplamente difundida e divulgada. O que normalmente passa desapercebido em pedais como esse é que dá para utilizá-lo muito bem em outras funções diferentes das quais normalmente ele é utilizado.

A clipagem do Chimera é feita através de diodos de germânio, que produzem um timbre macio e com os médios que se destacam com facilidade, o que sem dúvida é um dos motivos pelo qual o circuito original é tão aclamado. No caso dessa versão da Krozz, há uma mudança no tonestack do pedal para proporcionar um timbre mais médio-grave que o original, gerando um timbre mais encorpado. Essa mudança, aliás, foi muito bem vinda na minha opinião. O Klon e seus derivados são, provavelmente,  a primeira opção que vem à mente dos guitarristas quando se fala em “overdrive transparente”. Por se tratar de um pedal que não oferece tanto ganho e respeitar as características do instrumento/amplificador (apesar de acrescentar esses médios e ajudar demais o timbre a se destacar na mix, o que o tornaria não-transparente?) é um pedal muito fácil de encaixar no pedalboard para praticamente qualquer gig. Ele funciona muito bem como booster para empurrar um amplificador valvulado ou outro pedal de drive/distorção.

Como overdrive de primeiro estágio (pense nessas questões de estágios de ganho como uma escada: O piso é o som limpo e o primeiro degrau seria o primeiro estágio, acrescentando um pouco de sujeira ao sinal) o Chimera se sai muito bem. Pra mim que não curto tanto deixar o timbre da guitarra limpo o tempo todo é uma mão na roda. Você pode acrescentar aquele drive leve que será o suficiente para destacar sua guitarra, deixando o seu timbre um pouco mais “malvado”. Mas uma maneira que pouca gente utiliza esse tipo de circuito é como overdrive de segundo estágio, e aqui o Chimera entrega um resultado bem bacana, inclusive pela alteração no tonestack que eu citei anteriormente.  Ele oferece um timbre gordo, com uma quantidade de ganho bem interessante para diversos estilos, especialmente rock e blues. E se o amplificador já estiver com um pouquinho de sujeira, aí é que a coisa fica realmente interessante.

O Chimera não trás nenhuma grande novidade ou inovação, mas é um pedal utilíssimo para se ter no pedalboard, podendo cumprir diferentes funções e sendo bastante útil em todas elas. A modificação feita pelo  fabricante se mostrou acertada pra mim, ainda mais se você utiliza guitarras com single-coils. Estava procurando um Klon-Like para acrescentar ao seu pedalboard? Acabou de encontrar.

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Você não vai ter nenhuma dificuldade para entender o Chimera e logo sair tocando com ele. É um pedal super simples de utilizar e que vai entregar timbres úteis em quase todas as posições que você definir para os knobs.

Regulagem Favorita

Gain: 11:00h

Tone: 12:00

Output: 2:00h

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/peda8333/public_html/wp-includes/functions.php on line 5349

Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/peda8333/public_html/wp-includes/functions.php on line 5349