Review: White Sugar Aura Amps

Leo Nocentelli Cry Baby Mardi Gras Wah!
17 de março de 2022
Ampster
21 de março de 2022
Leo Nocentelli Cry Baby Mardi Gras Wah!
17 de março de 2022
Ampster
21 de março de 2022

Review: White Sugar Aura Amps

Acabamento/Construção/Embalagem

A Aura Amps vem caprichando nos seus pedais. O acabamento do White Sugar chama a atenção de qualquer um quando está no pedalboard. Ele passa bem a mensagem de um MIAB com seus knobs dourados e a cor o branca oferecendo um contraste bem interessante. As inscrições também seguem o padrão de cor da arte. Eu só achei que elas ficaram um pouco coladas demais aos knobs, o que pode dificultar um pouco a leitura dos mesmos em algumas situações.

A construção do pedal é sólida, com uma placa bem montada e soldada, utilizando bons componentes. Os jacks de entrada e saída do pedal ficam nas laterais do pedal. O jack para entrada de alimentação fica posicionado logo abaixo do jack de saída de áudio. O White Sugar pode ser alimentado via fonte padrão (centro negativo) com 9v ou 18v (para mais headroom). A proximidade dos dois footswiches pode ser um problema, já que é muito fácil acionar os dois numa única pisada.

As embalagens da Aura Amps são sempre um show a parte. Com seu visual sempre baseado em histórias em quadrinhos e o interior “felpudo” as caixas são muito características e chamativas. Dá pra dizer até que são colecionáveis! Pena que pare por aí, já que nenhum outro item acompanha o pedal. Nem um manual. Pode parecer desperdício com um pedal relativamente simples de se usar, mas nunca se sabe o nível de experiência de quem vai comprá-lo, e informações sobre o pedal sempre são úteis.

Timbres

A proposta do White Sugar é a de ser um “Marshall in a Box” e logo que o pedal foi anunciado eu fiquei pensando se não seria uma redundância do fabricante, já que eles já tem na sua linha o ótimo Le Brown Sugar. Mas posso dizer que após testar bastante ambos os pedais, eles possuem características diferentes o suficiente para estarem sendo produzidos pelo mesmo fabricante. Dá pra dizer que o White Sugar vai um pouco além do seu irmão mais novo, entregando sonoridades bem competentes e com recursos bem interessantes, que o tornam mais versátil.

A grande novidade (e porque não diferencial) do White Sugar é o controle power com seu respectivo footswitch. Esse controle oferece a possibilidade de fazer o pedal trabalhar quase como se fosse um segundo pedal no seu pedalboard, acrescentando a quantidade de ganho que você estabelecer. Então, na prática, você pode configurar o pedal com baixo ganho, para um overdrive de segundo estágio e carregar na configuração do knob power, que quando acionado via footswitch vai levar a sonoridade ao território da distorção. E isso mantendo a equalização e o timbre apenas acrescentando mais ganho ao pedal. Esse controle power pode ser utilizado de maneira independente, mas a minha forma de utilização favorita foi como a de um complemento a sonoridade do pedal.

As três bandas de equalização são muito bem vindas e servem para ajustar o White Sugar a diferentes setups e necessidades. Elas oferecem um alcance interessante de frequências que ajuda bastante na hora de timbrar o pedal. Eu utilzei o White Sugar tanto como overdrive de segundo estágio como na função de distortion e ele entregou ótimos resultados. E não foram poucas as vezes que deixei apenas ele no pedalboard para essas duas funções, me utilizando dos recursos do pedal para variar entre elas. Tanto com single-coils como com humbuckers eu fui capaz de extrair ótimas sonoridades para rock, blues, post rock dentre outros.

Não é a toa que os pedais baseados nas sonoridades dos amplificadores Marshall são tão populares. Eles oferecem ótimos e conhecidos timbres para diversos tipos de blues e rock e é exatamente nesse contexto que o White Sugar se apresenta. Esse pedal é uma ótima ferramenta para se ter no pedalboard caso você toque esses estilos. O segundo footswitch oferece mais versatilidade ao pedal, tornando-o um “2 em 1” muito prático e fácil de usar. Se você está em busca de um pedal com essa características dos famosos amplificadores britânicos. eu recomendo demais o White Sugar.

Facilidade de Usar/Achar bons timbres

Apesar dos controles simples e de fácil entendimento, as possibilidades que o White Sugar oferece são tão interessantes que vale a pena explorar bastante o pedal e seus controles para que você entenda até onde pode ir com ele. Trabalhando tanto como overdrive como distorção, ele não vai comprometer e  vai entregar timbres sólidos e sem maiores complicações. Com diferentes guitarras explore bastante os controles de equalização!

Regulagem Favorita

Bass: 1:00h

Middle: 1:00

Treble: 12:00h

Volume: 12:00

Power: 3:00h

Gain: 11:00h

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/peda8333/public_html/wp-includes/functions.php on line 5349

Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/peda8333/public_html/wp-includes/functions.php on line 5349